Você sabia que até os seis meses do seu filho, você pode substituir a banheira por um banho de balde? Pois eu tenho recebido muitas mensagens de mães perguntando sobre a técnica, e querendo saber minha opinião sobre o assunto.

Ficou curiosa em saber mais informações sobre o banho de balde? Pois a seguir detalho alguns bons motivos para que você se anime em testar a técnica com seu filho!

E se você já fez o teste, me conta nos comentários se seu pequeno curtiu a experiência, e se você a recomenda para outras mães!

bebê tomando banho

bebê tomando banho. Foto: freepik

Publicidade

Quando posso dar banho no meu bebê?

Na verdade, o primeiro banho não deve ser feito imediatamente após o nascimento . A pele do bebê ainda é muito sensível logo após o nascimento.

Muitos não sabem que, devido a um parto natural (parto vaginal), foram administradas ao bebê bactérias boas e importantes, necessárias para o desenvolvimento da flora intestinal.

Infelizmente, ainda hoje, devido à limpeza exagerada, os bebês tomam banho muito rapidamente e o bebê é mais prejudicado do que beneficiado.

No entanto, dê banho no seu bebê apenas quando o cordão umbilical cair e o umbigo estiver fechado. Caso contrário, bactérias ou germes podem se infiltrar e causar inflamação.

Especialmente nos primeiros dias, seu bebê só precisa da mãe (ou de outro cuidador principal), nada mais.

higienizando o cordão umbilical

higienizando o cordão umbilical. Foto: freepik

Publicidade

Quais são as vantagens do banho de balde?

1) Relação com o útero

Dentro do balde, o bebê fica encaixadinho no fundo, com os braços e pernas bem firmes e rentes ao corpo, exatamente na mesma posição em que ficava dentro da barriga da mãe.

E como cada vez mais estudos comprovam, o fato de remeter a criança ao período intrauterino é uma das maneiras mais eficazes de acalmá-la (outro exemplo disso é a técnica dos 5 “S” para o pequeno parar de chorar, que você encontra nesse post).

Além da vantagem da posição, a água quente (que deve estar numa temperatura entre 36° e 37°C) é mais um fator que remete ao útero e ainda contribui para manter o bebê relaxado.

Dessa forma, proporciona a dilatação dos vasos sanguíneos (o que faz fluir melhor o sangue e o oxigênio pelo corpo), e ainda ativa a circulação.

2) Mantém o bebê quentinho

No balde, a criança fica imersa com água até a altura dos ombros, o que a mantém menos exposta à temperatura externa (menos até do que na banheira).

E, em função do maior contato com a água quente, melhor é também o aproveitamento dos benefícios do líquido aquecido (que se mantém quentinho por mais tempo, inclusive).

Publicidade

Isso sem contar que, especialmente nos dias frios, pela menor exposição ao ar fora d’água, o filhote sente menos as mudanças de temperatura. Assim, fica mais confortável e tem menor risco de pegar um resfriado (por conta da mudança térmica em um curto período de tempo).

bebê tomando banho

bebê tomando banho. Foto: freepik

3) Tranquiliza o bebê

Por ficar mais aquecido e também por se sentir como se ainda estivesse dentro da barriga da mãe, o bebê tende a relaxar bastante durante o banho de balde.

Para aproveitar o momento ao máximo, a duração desse banho pode ser mais extensa (entre 10 a 15 minutos), justamente para que, além de limpar o filhote, vocês ainda curtam esse tempinho juntos.

Converse com o pequeno, cante para ele (ou deixe uma música calma ao fundo) e toque os pontos de seu corpo (e observe em quais ele gosta de ser tocado).

Mais do que uma atividade de rotina, esse é um momento que serve para estreitar a relação entre a mamãe e o filhote.

4) Melhora a qualidade do sono

Com o bebê relaxado, certamente, a chance de que ele durma bem depois do banho de balde aumenta bastante.

Mesmo os pequenos que se sentem incomodados e choram na banheira costumam responder bem a esse tipo de banho, justamente pelos benefícios citados acima.

Por isso, se você fizer o teste e notar que o filhote gosta desse momento e sai dele mais tranquilo, opte por usar essa técnica antes de colocá-lo para dormir. Provavelmente uma boa noite de sono reinará na casa!

bebê dormindo enrolado na toalha

bebê dormindo enrolado na toalha. Foto: freepik

Para crianças mais velhas

O balde pode ser usado para dar banho na criança até os seis meses, ou a idade em que ela caiba dentro do recipiente, sem ficar em pé.

Quando estiver mais velho, a peça que cumpre essa finalidade é o ofurô.

A diferença básica entre os dois é que o ofurô, destinado às crianças maiores, apresenta um assento em seu interior.

Dessa forma, o pequeno fica sentadinho (ele já precisa ter um bom controle da coluna, para manter-se sentado), enquanto você realiza sua higiene. O ofurô é muito prático, especialmente para lavar a cabeça.

bebê tomando banho

bebê tomando banho. Foto: freepik

Balde específico para o banho ou serve um convencional?

Vale saber que existem no mercado baldes próprios para banho, mas versões comuns também podem ser usadas para essa finalidade.

 

É importante garantir que a peça se destine apenas para o uso da criança. Então, observe para que:

  • Seja confeccionada em um bom material (que não solta resíduos quando entra em contato com a água quente);
  • Tenha a base plana (para não correr o risco de tombar – mas mesmo usando modelos específicos é necessário segurar o bebê durante todo o banho)
  • E que não tenha rebarbas, para não machucar o filhote.

Erros comuns ao usar o balde

1) Muita água: Provavelmente o erro mais comum que se observa repetidamente em vários vídeos e fotos na Internet é que enchem o balde com muita água.

A água não deve chegar ao queixo do bebê, mas deve terminar bem abaixo dele, aproximadamente na altura dos ombros. Caso contrário, o perigo é que o bebê enfrente cair rapidamente na água.

Principalmente se ainda não conseguir segurar a cabeça com segurança, o bebê pode engolir água ou mesmo afundar com ela.

2) Terreno instável: Coloque sempre o balde de banho do bebê em uma superfície segura, de preferência no chão do banheiro. Nunca na máquina de lavar ou na mesa.