Tem momentos na vida de uma mãe em que, sinceramente, ela se pergunta por que não é o pai. Sabe aquele instante da noite em que você acabou de pegar no sono, e acorda com o chorinho do bebê? Pois é, enquanto você levanta com apenas um dos olhos abertos, de tanto cansaço, é quase 100% a chance do pai estar dormindo em sono profundo (e nem perceber o que se passa na casa)! Ou então a hora em que você, finalmente, conseguiu escapar para o banheiro e, em menos de cinco segundos, ter um serzinho batendo na porta do lado de fora! Aí você pensa: “mas cadê o pai?”. Como se seu filho não soubesse exatamente quem ele quer: mamãe!

Mas não tem jeito: a relação que uma mãe e um pai têm com o filho são muito diferentes (ainda bem, porque acredito que são complementares, e ensinem coisas distintas para o filhote). Quer ver só? Veja a seguir uma listinha que fiz do comportamento clássico de mamãe e papai (para rir, levar na brincadeira e compartilhar!):

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

A diferença entre ser mãe e ser pai

Publicidade
  • A mãe sonha em fazer o quartinho perfeito, com a combinação de cores ideal.
  • O pai se pergunta que raios é um kit higiene!

 

  • A mãe acorda sem que o bebê precise chorar (ela vai lá só para conferir que ele está respirando!).
  • O pai só acorda depois que o bebê está berrando por mais de dez minutos (e mesmo assim ele dá uma olhadinha para verificar se a mãe já foi lá resolver o assunto).

 

  • A mãe vê o filho chorando de cólica e chora junto.
  • O pai pendura o pequeno no braço, quase de ponta cabeça, e sai andando pela casa (e não é que funciona?).

 

  • A mãe sente o cheirinho do cocô na fralda à uma distância de 5 metros.
  • O pai não sente nem a 30 cm (e se duvidar só vai trocar a fralda no fim do dia!).

 

  • A mãe coloca a papinha na palma da mão para saber se está quente.
  • O pai prova com a colher do bebê e ainda dá algumas colheradas extra (afinal, está tão gostoso!).

 

  • A mãe leva o bebê para passear com a roupa e a mantinha combinando.
  • O pai não leva a manta e ainda coloca uma meia de cada cor.

 

Publicidade
  • A mãe morre de medo de dar banho e o pequeno escorregar.
  • O pai dá risada quando o filhote faz careta porque quase afundou.

 

  • A mãe se pergunta por que o pai é tão desligado.
  • O pai se pergunta por que a mãe é tão estressada.

 

  • A mãe brinca com o bebê falando de jeito engraçado e fazendo micagem.
  • O pai joga a criança para cima (e a mãe tem certeza de que uma hora o filho vai cair no chão!).

 

  • A mãe esconde o rosto com as mãos e diz: “achou!”.
  • O pai se esconde atrás do sofá e dá um susto tão grande, que o pequeno sai chorando pela casa!

 

  • A mãe sai para passear com o bebê no carrinho enquanto pensa na próxima mamada.
  • O pai sai correndo com o carrinho para “dar emoção”.

 

  • A mãe sempre leva uma frutinha quando sai de casa, no caso do bebê ter fome.
  • O pai compra um sanduíche e deixa o bebê dar uma mordidinha.

 

Publicidade
  • A mãe vai falar com a coordenadora quando alguma criança bate em seu filho na escola.
  • O pai diz ao filho que da próxima vez ele precisa se defender.

 

  • A mãe deixa o último pedaço do bolo de chocolate para o filho comer.
  • O pai chega enquanto o filho está comendo e briga de mentirinha (ou não!) pelo pedaço.

 

  • A mãe diz ao filho que primeiro ele precisa fazer a lição de casa, depois pode brincar.
  • O pai chega em casa e vai jogar bola com o pequeno, que a lição de casa fique para depois!

 

  • A mãe vê o filho fazendo birra e sai de perto para não esganá-lo.
  • O pai liga músicas de rock no som da sala e simplesmente não ouve mais nada!

 

  • A mãe levanta durante a noite para cobrir o filho.
  • O pai pede para a mãe uma cobertinha para cobri-lo.

 

Conclusão: não existe mãe de filho único! Porque, além de cuidar do pequeno, ela tem um outro, do tamanho dela!