Seu filho tem medo do exame de sangue e fica muito ansioso quando sabe que é hora de dar uma injeção?

Eu me lembro da primeira vez em que Catarina precisou fazer um exame de sangue: ela tinha apenas quatro meses de vida, e estávamos investigando uma possível alergia a leite de vaca.

E é muito mais complicado para um pai ou uma mãe ver esse tipo de procedimento do que uma vacina – as veias de um bebê são super fininhas, e requerem mãos muito habilidosas para encontrá-las, apesar do choro do pequeno.

No começo, quando eles ainda não entendem o que está acontecendo, não há muito o que fazer – é preciso aceitar que o filhote vai chorar, mesmo que você tente explicar que será algo rápido, e importante para a avaliação de sua saúde (mesmo assim, eu sempre expliquei para Catarina, porque acredito que alguma coisa eles sempre entendem. Lembrando que não é apenas o que você fala que faz diferença, porque eles são extremamente espertos: captam sua expressão não-verbal, suas expressões e, principalmente, seus sentimentos).

Publicidade

Porém, com o tempo, eu acredito que algumas ações podem resultar em um exame de sangue mais tranquilo (e você pode, inclusive, utilizar essas dicas para os momentos de vacinação, que são tão frequentes na primeira infância).

Vem dar uma espiadinha!

criança fazendo exame de sangue

criança fazendo exame de sangue. Foto: freepik

Dicas para ajudar seu filho a não ter medo do exame de sangue

1- Explique a situação

“É só uma picadinha” – dizer isso é melhor do que falar que você não sabe como será o exame, o que aumentará a ansiedade do filhote. Deixe que ele já vá preparado para a coleta, sabendo que receberá uma “picadinha” no braço, mas que será só por alguns minutinhos. Outra ideia é demonstrar em casa, antes do exame, como será o procedimento com um boneco, para que a criança já saiba o que acontecerá com ela.

2- Demonstre segurança

Mesmo adultas, várias pessoas ainda enfrentam medo de agulhas e ficam inseguras durante um exame de sangue (e quando isso acontece com o seu filho, o receio é ainda pior!). Mas não deixe transparecer esses sentimentos: mantenha-se firme ao lado do pequeno e diga a ele que você já passou por isso e que ele pode ficar tranquilo, pois o procedimento será rápido e seguro.

3- Faça o que for possível para mantê-lo tranquilo

Se a criança tem um brinquedo inseparável, como um urso ou um boneco, pode levá-lo ao exame, para que ela se familiarize melhor com o ambiente.

Publicidade

E você também deve oferecer segurança: se necessário, fique com o pequeno no colo, ou então encoste a cabeça dele em você, segure sua mão, ou peça que ele fique olhando para você e conversem, para que tente se distrair e esqueça o medo do exame de sangue.

mãe conversando com o filho

mãe conversando com o filho. Foto: freepik

4- Aguente o choro numa boa

Sim, ele pode chorar! E se isso ocorrer, nada de broncas. Então, ao invés de deixá-lo mais ansioso e estressado com a situação, tente acalmá-lo com palavras de conforto e carinho, diga que tudo irá passar rápido e incentive-o, dizendo que ele está sendo muito corajoso por aguentar tudo aquilo.

5- Dê um prêmio

Na volta para casa, dê um prêmio ao filhote pela coragem por ter passado pelo seu primeiro exame de sangue. E daí vai da sua criatividade (algo simples mesmo!) – pode ser algo como um bilhete na geladeira, um desenho, um diplominha! Ele ficará super orgulhoso!

Dicas mais específicas

Ter filhos é uma confusão que basicamente consiste em tentar fazer planos dentro de paradigmas em constante mudança. Portanto, aqui estão alguns truques, divididos em categorias gerais de idade.

bebê de 1 ano

bebê de 1 ano. Foto: freepik

Publicidade

Para bebês menores de 1 ano:

  • Um bebezinho não vai entender o que você diz sobre esse procedimento. Então, explique a eles com antecedência de qualquer maneira – esta é uma boa prática para quando eles forem um pouco mais velhos.
  • Você tem comida pronta para depois? Algo quase instantâneo como uma garrafa ou seios ou uma bolsa é mais fácil. Isso ajudará a acalmar o bebê assim que acabar.
  • A amostra pode ser de uma picada no calcanhar ou no dedo? Algumas crianças não sangram tão bem nesses pontos, e isso também depende do que estão testando. Pergunte primeiro e, se possível, tente esta rota com uma cânula.
  • Se tiver que ser uma amostra venosa, peça à pessoa mais experiente para avaliar as veias do seu filho. Use todos os truques: dobrar a mão, uma tocha sob a palma da mão em uma sala escura, desenhando nelas com uma caneta esferográfica. No entanto, se encontrarem uma boa veia, lembre-se de onde ela está para uso futuro!
  • Eles estão dormindo? Deixe-os dormindo – eles podem nem acordar!
  • Peça uma seringa de xarope de glicose ou pegue sua própria seringa cheia de água com açúcar. Dê ao seu bebê um pouco antes do teste para liberar endorfinas analgésicas.
  • Veja se consegue segurar o bebê no colo – geralmente é mais fácil do que tentar prendê-lo na cama.
  • Aguente firme.
  • Tente não chorar ou chorar em cima do seu bebê.
  • Vá e compre uma guloseima.
criança de 2 anos

criança de 2 anos. Foto: freepik

Para crianças de 1 a 2 anos

  • Explique a seu filho o que vai acontecer. Crianças dessa idade têm uma noção do tempo maluca, então use seu julgamento com a antecedência que elas precisam saber para minimizar o estresse.
  • Junte sua comida. Por exemplo, lanches favoritos, bebida de leite, moedas para um bloco de gelo, seios, chupeta, pirulito.
  • O xarope de glicose não funciona para crianças mais velhas. Em vez disso, coloque o creme EMLA nas costas das mãos do seu filho e na dobra de cada cotovelo 40 minutos antes do teste. Você pode pedir alguns ao seu médico ou marcar uma visita à clínica antes do teste para aplicá-lo.
  • Verifique que tipo de exame de sangue vai ser. Se for uma cânula, decida quantas chances eles têm de atingir uma veia. Seu filho não precisa se tornar uma almofada de alfinetes porque uma pessoa não consegue encontrar uma veia. Converse com a equipe médica sobre isso antes do procedimento para que todos saibam o que acontecerá e quais são os planos de contingência caso não consigam obter a amostra de que precisam.
  • Se possível, envolva seu filho, caso contrário, abrace-o de costas em uma cadeira, com todos os membros aninhados em você, exceto um braço / perna que é necessário. Isso pode ficar para fora de um de seus braços.
  • Peça a alguém para distrair seu filho. As bolhas são ótimas.
  • Espere chorar e gritar. Seu filho está sendo contido à força e cutucado sem o consentimento deles. Isso é alarmante e em qualquer outra circunstância seria inaceitável. Valide os sentimentos de seu filho. Tenha pena deles. Tranquilize-os com calma.
  • Grite por dentro.
  • Vá buscar um bolo e adesivos para você e seu filho.