Vocês que acompanham o blog sabem que um dos maiores problemas que tive nos primeiros meses de Catarina foi a falta de sonecas longas e reparadoras. A pequena dormia “picadinho”, e acordava extremamente irritada das sonecas curtas. Já comentei aqui no blog sobre as técnicas que usei para tentar minimizar o problema, mas achei que seria bacana pedir a opinião da nossa querida consultora de sono Michele Melão sobre o assunto. É ela quem dá as dicas do post de hoje (experimente e depois nos conte se elas funcionaram aí na sua casa, combinado?).

Por Michele Melão

Uma das grandes preocupações das mães que me procuram com problemas de sono são as sonecas (geralmente curtas) de seus bebês. Por isso, no post de hoje, resolvi falar um pouco mais sobre este assunto aqui no Mil Dicas de Mãe. Listei as principais dúvidas das mães e espero que este post ajude muitas famílias preocupadas com o soninho dos bebês.

Publicidade

 bebê dormindo mão

1) O que é uma soneca curta?

Consideramos curta qualquer soneca que dure menos de 1 hora (em geral, essas sonecas variam de 20 a 45 minutos). O sono imprevisível é muito comum em recém-nascidos (nessa fase ele é regulado basicamente pela necessidade de alimentação), mas com o passar do tempo – após os 3 meses – o padrão de sono do bebê deve se estabilizar.

 

2) Quando não é um problema fazer sonecas curtas?

Não devemos nos preocupar com sonos curtos nos períodos das transições das sonecas: por exemplo, quando o bebê passa de três para duas sonecas ao dia (quando é comum que a última soneca fique curta antes de desaparecer completamente). Além disso, se seu bebê faz duas sonecas mais longas de manhã e após o almoço, mas dorme menos no fim do dia, isso também não deve ser um grande problema.

Publicidade

 

3) Quando então as sonecas curtas são de fato indesejáveis?

Se seu bebê tem pelo menos 6 meses e ainda faz sonecas muito curtas (menos de 1 hora), talvez você deva repensar seus hábitos e ajudá-lo a melhorar seu padrão de sono.

Para isso, é importantíssimo que você descubra o que está fazendo seu bebê acordar tão rapidamente, ou mesmo fazer vários sonos curtos durante o dia. Sabendo a causa, ficará bem mais fácil solucionar o problema.

4) Quais são as principais causas das sonecas curtas?

A seguir, listei os principais fatores causadores das sonecas por tempo insuficiente. Veja só:

Publicidade

– Associações de sono: essa é a principal razão de seu bebê fazer sonecas curtas, ou mesmo de não ter um sono de qualidade durante a noite. Se seu filho precisa ser embalado ou amamentado para dormir, muito provavelmente ele precisará voltar às mesmas condições no final de cada ciclo de sono. Geralmente o sono do dia é mais leve que o noturno, por isso, diferentemente da noite, seu bebê vai acordar com mais facilidade. Se você percebe que seu bebê ainda está com sono, não dormiu o suficiente, mas precisa ser embalado ou amamentado para estender um pouco a soneca, provavelmente esse é o problema que precisa ser resolvido. Outra característica das associações é que o bebê não demora tanto para dormir (quando ele recebe o estímulo – mamar ou ser embalado – ele já começa a se acalmar).

– Rotinas inadequadas: se seu bebê acorda a cada dia em um horário, provavelmente as sonecas ficarão prejudicadas. Criar uma rotina e seguir os horários com certa regularidade é fundamental para que o bebê faça sonecas mais longas. Se você espera sempre os sinais de sono do bebê para colocá-lo no berço e não segue um horário regular para começar o dia, provavelmente os cochilos do seu bebê estão sofrendo as consequências disso.

– Inconsistência: além dos horários para dormir, é importante incluir na rotina do seu bebê a sequência e os horários para as outras atividades, como higiene, alimentação e brincadeiras. Bebês gostam e precisam de previsibilidade. Isso dará segurança e ajudará muito seu filho a ter sonecas mais longas e restauradoras.

– Ambiente de sono: pense no sono como o de um adulto. Você conseguiria dormir com o aspirador de pó ligado, TV, aparelho de som ou em um ambiente totalmente iluminado? Provavelmente não, a não ser que você esteja tão cansada a ponto de dormir em qualquer lugar. Com o bebê é a mesma coisa: além de seguro, o ambiente das sonecas deve ser agradável e propício para o sono. Se sua casa for mais barulhenta, talvez um ruído branco possa ajudar a isolar um pouco esse barulho. É interessante que o ritmo da casa também diminua e que você consiga escurecer um pouco o ambiente.

– As janelas de sono estão muito grandes: deixar o bebê acordado por muito tempo pode ter um efeito devastador nas sonecas. Bebês muito cansados ficam chorões, irritados, demoram mais tempo para se acalmar para dormir e acordam com mais facilidade. Bem sonolentos e calmos os bebês chegam ao sono mais rápido e tem sonecas mais longas.

Veja também o vídeo a seguir: Como prolongar as sonecas do bebê!

5) A tabela dos intervalos de sono é uma boa referência.

Na tabela a seguir, apresento a vocês uma ideia da janela de sono ideal, de acordo com a idade do bebê. Não se assuste se seu bebê fica mais tempo acordado. Observe se ele fica bem, se a alimentação é adequada e se o tempo de sono dele é dentro do esperado para a idade (se a resposta for positiva, não há motivo para preocupação).

Até 2 meses – 45 minutos à 1 hora no máximo
3 meses – 1 hora e 30 minutos no máximo
4 meses –  1 hora e 45 minutos
5 meses – 2 horas no máximo
6 meses – 2 horas e 30 minutos no máximo
7 meses – 2 horas e 45 minutos
8 e 9 meses – 3 horas e 30 minutos
1 ano – 4 horas (quando faz 2 sonecas) e 6 horas quando faz apenas 1 soneca
Dos 15 aos 18 meses – 6 horas e 30 minutos

No próximo texto falarei com vocês sobre a hora em que o bebê para de dormir durante o dia. Até lá!

michele melão selo