Nossa, que silêncio. Acho que ainda deve ser de madrugada, não ouvi a pequena chamar. Mas já está clareando… Quase sete horas da manhã! Não acredito, uma noite sem interrupção? Pelo jeito milagres acontecem. Acho que vou dormir um pouco mais, antes que ela acorde. Melhor não começar a pensar em tudo o que tenho que fazer, senão vou perder o sono. E só me faltava não conseguir dormir bem no dia em que ela dormiu até tarde.

Imagem: Alyssa L. Miller via Compfight cc

Imagem: Alyssa L. Miller / Creative Commons

Ah, é tão bom ficar nessa cama. Acho que é a melhor coisa do mundo. Melhor do que comer chocolate. Melhor do que sair para comprar um sapato novo. Bom, não sei por que continuo comprando sapatos novos, se acabo saindo com as mesmas sapatilhas de sempre. Da próxima vez que eu encontrar uma amiga que está tentando engravidar direi que, além de dormir muito, ela tem que usar sapatos de salto. Depois eles ficarão mofando dentro do armário.

Nossa, esse travesseiro é o céu, nada vai me tirar daqui hoje. Mas será que está tudo bem? Porque a pequena acorda toda noite. Acho que vou lá no quarto ver se ela está respirando. Deixa de ser tonta, ela não é mais bebê. Se precisasse de alguma coisa, chamaria. Mas está tão frio, coitadinha. Será que eu liguei o aquecedor? Ah, liguei na hora em que estava indo dormir. Acho que estou ficando boa nessa coisa de entrar no quarto dela sem ser percebida.

Publicidade

Ainda bem que hoje é segunda-feira. Nem acredito que vou descansar um pouco. E eu que odiava segundas-feiras alguns anos atrás… Mas só de pensar que a faxineira chega daqui a pouco para dar um jeito na bagunça, que alívio! Tomara que ela não falte, porque a louça de ontem está lá na pia. Pensando bem, era melhor eu ter lavado, porque se ela não vier vou começar a semana no atraso. Tenho que dar um jeito nessa casa, parece campo de guerra. Se minha mãe visse como tudo estava ontem de manhã, teria que ouvir sermão durante uma semana. Ainda bem que deu tempo de jogar tudo dentro do escritório antes dela chegar para o almoço. Vou ver se dou uma geral na casa hoje à tarde, quando a pequena for para a escola.

Ufa, hoje tem escola, com a graça do bom Deus. Putz, esqueci de comprar aquele pedaço de EVA que ela tinha que levar hoje. De que cor era mesmo? Não sei, vou ter que olhar no comunicado. Aliás, onde se compra isso? Vou perguntar no grupo das mães no Whatsapp, com certeza alguém vai saber dizer.

Preciso comprar alguma coisa para ela levar no lanche. Acabou tudo aqui em casa. Tomara que ainda tenha algumas fatias de pão para o café da manhã. Não sei o que acontece: ou acaba muito rápido, ou ninguém come e mofa. Queria que alguém me explicasse como é que o mofo sabe o dia certo de aparecer. Parece que, se passou da meia-noite do dia do vencimento já dá para notá-lo, impressionante.

Ah, a vizinha do andar de cima acordou. Dá para ouvir os passos dela andando pela casa. Se minha filha fosse casada e eu morasse sozinha, como ela, nada me faria levantar a uma hora dessas. O pior é que ela vai para a academia. Acho que aos oitenta anos ela está mais em forma do que eu. Preciso me matricular, estou me prometendo isso desde o início do ano. Amanhã dou uma passada lá. Talvez depois de amanhã. Melhor na semana que vem.

Não, não, se concentra na cama, no travesseiro, no sono. Não era para ficar pensando em nada disso. Ah, esse cama é mesmo deliciosa. Nada vai me fazer levantar daqui hoje. Ah, não… Ela acordou. Será que se eu fingir que não ouvi, ela volta a dormir? É, não deu certo. Acho que vou trazê-la aqui para a cama. Fazer um leite quentinho. Tomara que assim ela durma mais uma hora. Quem é que estou tentando enganar, quando ela acorda às sete da manhã não dorme mais. Só queria mais meia hora de sono. Ok, ok, já vou, já vou…