Está certo que eu nunca fui das pessoas mais pontuais que conheço. Enquanto meus horários foram regidos por minha mãe, uma virginiana que é mais exata do que um relógio suíço, raras foram as vezes em que perdi a primeira aula na escola, ou que cheguei atrasada para o almoço de sábado na casa de minha avó. Depois de adulta e independente, passei a ser a mulher do último minuto – chegava aos compromissos um ou dos minutos antes da hora marcada, mas ainda em tempo. Até que virei mãe… E aí, confesso, os atrasos passaram a ser mais frequentes do que eu desejava.

Eu sei que algumas de vocês podem estar pensando: mas por que você não sai antes? Por que não começa a se preparar mais cedo? Eu concordo com vocês que esse é o caminho. Mas, por incrível que pareça, minha impressão é a de que sempre surge um elemento de confusão, que atrasa o ritmo do dia, independente de quanto tempo antes eu comece a me arrumar (e aprontar também Catarina, que em geral me acompanha para onde quer que eu vá). Aliás, é impressionante como o caos formado em geral é diretamente proporcional ao tempo de antecedência que eu disponibilizei para executar determinada tarefa! É mais ou menos assim: se eu começo a me arrumar pouco tempo antes, a causa do atraso costuma ser fácil de ser resolvida. Mas se começo a me preparar horas antes, posso esperar um acontecimento explosivo dentro de casa!

Se essa história é familiar a você, talvez se reconheça nas minhas causas de atraso, que listei a seguir. E já aproveito para me desculpar por meus atrasos, assim:

Desculpe, mas eu me atrasei porque…

Publicidade

1 – Quando estava pronta para sair, minha filha regurgitou no meu ombro (e se eu estivesse com um paninho de boca, pela Lei de Murphy, o leite teria caído no meu cabelo).

2 – Minha filha se recusou a dormir o dia todo. E, obviamente, caiu no sono vinte minutos antes de sairmos de casa (e aí você nem respira perto, quanto mais tira a criança do berço antes de acordar!).

3 – Minha filha não quis comer a sopa de mandioquinha (que, aliás, é a sua preferida), aos berros de “eu odeio essa sopa!”

4 – Eu não achava as chaves do carro. Depois de olhar dentro de todas as bolsas, descobri que estavam no meu bolso!

5 – Depois de pegar uma bolsa enorme com as coisas do bebê, manta, frasqueira térmica, e colocar a criança na cadeirinha do carro, me lembrei que minha bolsa tinha ficado andares acima, no meu apartamento. E ao subir para pegá-la, claro, levei mais meia hora para achar a carteira (que nunca está lá dentro! Se alguém me disser que existem duendes que a transportam pela casa, estou quase acreditando).

6 – Enquanto terminava de me arrumar, minha filha descobriu o armário de mantimentos e espalhou farinha pela casa inteira.

Publicidade

7 – Minha filha resolveu escolher a roupa para sair. E decidiu que o melhor seria ir com vestido verde, tiara lilás e sapatos dourados!

8 – Já no elevador, minha filha disse que precisava fazer xixi (isso porque perguntei vinte vezes se ela queria ir ao banheiro antes de fechar a porta).

9 – A embalagem do presente estava cheia de furinhos de dedo e eu tive que refazer.

10 – Minha filha esqueceu sua boneca favorita em casa e não parou de chorar enquanto não voltei para pegar.

11 – Só percebi que esqueci a lancheira dela em casa quando chegamos na porta da escola.

12 – Levei meia hora convencendo minha filha a colocar a meia-calça para ir ao ballet.

Publicidade

13 – Gastei um tempão para fazer o coque no cabelo da pequena (ela não ficava quieta). Duas vezes! Porque quando entramos no carro, ela arrancou, dizendo que não conseguia encostar a cabeça na poltrona.

14 – O sapato que minha filha usou ontem, hoje estava apertado. Assim como todos os outros, obviamente.

15 – Minha filha não queria vestir o casaco. Sim, eu sei que está 10 graus lá fora!

16 – O episódio da Peppa Pig ainda não havia terminado. Acredite, não interrompê-lo na metade é fundamental para nossa harmonia familiar.

17 – Minha filha brincou de esconder meu celular. E depois esqueceu onde havia guardado.

18 – Precisei chamar minha filha trinta e oito vezes para sairmos de casa. Aparentemente ela não havia escutado antes.

19 – Minha filha caiu com o joelho no chão. Não, não ralou, nem ficou roxo, mas precisei colocar cinco curativos de bichinho.

20 – Os curativos de bichinho tinham acabado, e o normal não servia, por isso precisei pegar a fila da farmácia.

21 – Quando já estávamos saindo, o telefone tocou e minha filha correu para atendê-lo. Ficou um minuto fugindo pela casa com ele na mão (sim, era o meu chefe pedindo algo para ontem!).

22 – Precisava responder a um e-mail urgente. Minha filha finalizou a escrita, com as seguintes letras: nfliuehnlksj. Acho que o destinatário não entendeu nada…

23 – Ao me ver na porta, minha filha chorou por meia hora. Não, não fui para a Lua, só demorei vinte minutos para estar de volta.

24 – Eu perdi a cabeça da Barbie da minha filha no meio do caminho. Por favor, não me pergunte onde está, não tenho a mínima ideia!

25 – Antes de sair, resolvi dar o almoço para a pequena. Eu coloquei o babador, mas ela limpou o molho de tomate na manga do vestido novo.

26 – A unha da minha filha quebrou e ela não me deixava cortar.

27 – Minha filha começou a berrar porque o cachorro da vizinha comeu seu sanduíche. Ficou quinze minutos assim.

28 – A bolsa bege que eu havia escolhido para usar hoje acabou de ser pintada com canetinhas.

29 – Eu disse para minha filha que ela só sairia depois de se despedir de todos. Levamos quarenta minutos no processo de convencimento.

30 – Confesso que acordei em cima da hora. É que eu só consegui dormir às 6h da manhã, depois que minha filha finalmente resolveu que era hora de fechar os olhos!

atrasada