Outro dia visitei uma amiga e seu bebezinho de um mês, muito gracioso. E me lembrei como o dia-a-dia de mãe de recém-nascido é puxado! Fiquei pouco mais de uma hora em sua casa, o suficiente para vê-la amamentar e trocar a fralda duas vezes, pôr o bebê para dormir, atender ao telefone e ainda me dar atenção. Logo antes da mamada, o ritual ao qual eu já estava bem habituada: água quentinha na garrafa térmica, algodão molhado para limpar o bumbum, fralda de pano para secar, uma camada de creme antiassaduras e uma fralda nova. E como o filhote fez cocô enquanto estava no peito, nova rodada de troca em seguida. Ufa!

Voltei para casa lembrando que eu sabia trocar as fraldas de Catarina no escuro! Foram tantas, tantas trocas, que eu sabia localizar cada item necessário praticamente sem luz. Aliás, as histórias de trocador aqui em casa foram hilárias, como no primeiro Natal da pequena (que estava com dez dias de vida), em que ela fez um cocô tão explosivo que voou por todo o quarto (hoje é engraçado, mas na hora você quer que um buraco se abra para você se enfiar ali de fininho!). Dizem que mãe de menino leva muito xixi na roupa; pois é, minhas caras, (talvez por ser mãe de menina?) comigo o número dois sempre fez mais sucesso.

Como eu já comentei algumas vezes aqui no blog, Catarina chorou muito nos primeiros meses de vida. Chegamos a investigar uma possível alergia a leite de vaca, que não foi confirmada. Durante a fase de testes para se tentar o diagnóstico, ficamos sabendo que seu cocô era mais ácido do que o normal, o que indicava fermentação intensa (não foi por acaso que ela chorou de cólica por seis meses!). Com isso, o risco da pequena desenvolver assaduras era grande, pois elas também estão associadas a um pH fecal baixo. Mesmo assim, posso dizer que ela nunca teve uma assadura grave, ficou no máximo com a pele levemente avermelhada por algumas vezes, o que passava logo em seguida. Acho que alguns cuidados foram fundamentais para conseguir mantê-la longe das assaduras, e quero compartilhar aqui com vocês:

– trocar a fralda frequentemente. Eu não deixava a fralda por muitas horas, sempre trocava antes da mamada (porque a filhotinha tinha refluxo, e trocar a fralda depois da mamada fazia com que voltasse mais leite) e eventualmente também depois, se ela tivesse feito cocô. Muita gente acha que só o cocô causa assaduras, o que não é verdade. Por isso é importante trocar a fralda a cada duas ou três horas quando o bebê é novinho, mesmo que ela só esteja molhada de xixi.

Publicidade

– limpar o bumbum com água morna e algodão. Nos primeiros meses eu evitava ao máximo o uso de lenços umedecidos, porque eles modificam o pH da pele e podem causar irritações em alguns bebês, facilitando a ocorrência das assaduras. Mesmo quando eu saia de casa, levava uma garrafinha com água para fazer a higiene. Só depois de alguns meses eu fiquei mais à vontade para usar os lenços umedecidos fora de casa, quando percebi que a pele da pequena já não era tão sensível como no início.

– usar um bom creme antiassaduras. Eu já comentei aqui no blog que a minha experiência foi, sobretudo, com o Hipoglós, que era a marca que eu usava diariamente. Ele tem em sua composição vitaminas A, E e óxido de zinco – incorporados a agentes hidratantes, penetrantes e emolientes, que criam sobre a pele uma barreira mecânica de proteção que evita o contato com as substâncias que podem causar as assaduras. Eu espalhava por toda a região que ficava exposta ao xixi e ao cocô e o creme ficava lá protegendo, até a troca de fralda seguinte.

– usar uma boa fralda. Uma fralda com alto poder de absorção deixa a pele do bebê sequinha por mais tempo. Com isso o risco de assaduras fica reduzido.

– sempre que possível, deixar o bebê sem fralda. Quando a filhota estava um pouco maior e os xixis e o cocô já eram mais previsíveis, eu a deixava sem fralda em casa, por curtos períodos de tempo. No verão ela adorava! O problema foi quando ela começou a correr, porque aí eu tinha uma bebê fugindo pela casa!

Falando em bebê, Catarina ficou completamente hipnotizada pela nova campanha da Hipoglós Amêndoas “Bandinha de Bebês”, que mostra os bebezinhos tocando instrumentos musicais e a Angélica, que é a embaixadora da marca. No canal do YouTube e na página do Facebook, a apresentadora mostra em outros vídeos curtinhos algumas dicas de cuidados com os bebês, como a importância de colocar o papai para trocar a fralda e como lidar com o bichinho de estimação, quando o bebê chega em casa.

banda1 banda2 banda3 banda4 banda5

Publicidade

mildicas_incentivo