Olá, amigos do Mil Dicas de Mãe!

Foto: Getty Images

Logo que a Catarina nasceu, uma das maiores dúvidas que eu tinha era quanto tempo deveria durar a mamada. No fundo a gente não sabe se o bebê está mamando direito, se está tomando leite suficiente, se já é hora de trocar de peito… Será que devo deixar 30 minutos? 45? 1 hora? Ou só 15 minutos? Ai, que dúvida!

Bom, com o tempo você vai pegando o jeito do bebê, e aprende a saber quando deve trocar de peito. Uma coisa é fato: você deve sempre começar pelo mesmo peito que o bebê mamou pela última vez. Isso porque é importante esvaziar todo o reservatório de leite daquela mama, aproveitando tanto o leite chamado de anterior (rico em proteínas e anticorpos, importante para o desenvolvimento de ossos e cérebro) como o posterior (rico em gordura, ajuda o bebê a ganhar peso), que sai quando a mama já está quase vazia.

Durante os primeiros meses eu mantive um registro de todas as mamadas da Catarina, escrevendo os horários e o tempo de duração em cada peito. Eu me sentia mais segura com isso, até porque logo que chegamos da maternidade eu não sabia nem meu nome, quanto mais o último peito que ela tinha mamado. Se você é do tipo de mãe que precisa escrever para se situar, vá em frente e anote também (aliás, hoje tem aplicativos de IPhone e IPad só para isso).

Publicidade

Bom, mas se você está lendo esse post e é mãe de primeira viagem, provavelmente quer saber pelo menos uma estimativa do tempo que a mamada dura, certo? Então para servir apenas como referência (há bebês que demoram mais e outros menos), deixo aqui uma tabela do livro A Encantadora de Bebês, que achei bem realista (aliás, fico devendo uma resenha sobre esse livro, que tem dicas interessantíssimas e outras coisas que achei uma viagem completa da autora). Comparei com minhas anotações e o resultado foi bem parecido. Confiram:

Bebê de até 6 semanas: a mamada dura até 45 minutos (as minhas duravam 45-50 minutos; nos primeiros dias até 1 hora).

Bebê de 6 semanas a 4 meses: até 30 minutos (o bebê vai ficando mais rapidinho e sua eficiência em sugar aumenta).

Bebê de 4 a 6 meses: até 20 minutos (Catarina era bem rapidinha; em no máximo 15 minutos já tinha acabado o peito e o complemento que eu dava em mamadeira).

Mas e quando trocar de peito? Você aprenderá a perceber quando sua mama está vazia ao palpá-la. E outro indício que percebia com a Catarina era que o ritmo de sugar mudava, e parecia que ela estava só chupetando (aliás, não parecia, estava mesmo!).

E se o bebê dormir? Nos primeiros dias o bebê fica muito dorminhoco durante a mamada. É importante, no entanto, que ele mame bem, para ganhar peso. Tente mantê-lo acordado fazendo delicadas cócegas no pescoço, debaixo do bracinho ou nos pés. Tirar um pouco da roupinha também surte efeito.

Publicidade

Qual deve ser o intervalo entre as mamadas? Embora muita gente diga que é em torno de 3 horas e que esse intervalo aumenta com o tempo, o ideal é seguir o ritmo do seu bebê e amamentá-lo sempre que ele solicitar. A isso é dado o nome de livre demanda, e está cada vez mais demonstrado que essa prática só tem benefícios ao bebê (que fica mais tranquilo, confortado e ganha peso com maior facilidade). Com o tempo naturalmente ele poderá esticar o tempo entre mamadas durante o dia e também à noite. Isso também varia de bebê para bebê (exemplo: durante o dia nunca consegui passar de 3 horas com a Catarina, que era uma esfomeada; mas há bebês que facilmente mamam a cada 4 horas depois de 1 ou 2 meses).

Devo acordar o bebê para mamar durante a madrugada? Resposta: converse com seu pediatra. A minha recomendava que eu acordasse nos primeiros meses, para que ela ganhasse peso. Hoje, se eu tivesse um segundo filho com um bom peso de nascimento, consideraria muito a ideia de deixá-lo dormindo. Mas isso dependerá do seu bebê, e nada melhor do que o médico para lhe indicar o caminho a seguir.

Você que é nossa leitora, conta para a gente como foi com você! Quanto tempo durava a mamada? Seu bebê mamava com qual intervalo? Você o acordava à noite? Compartilha com as outras mães sua experiência e ajude as mães de primeira viagem!

Gostou? Quer ler mais sobre amamentação? Clique aqui.