Como fazer corante natural (dicas fáceis para usar em receitas)

Por 0 Comentários


Ideias para deixar as refeições dos nossos filhos mais saudáveis são sempre bem-vindas, não é mesmo? Afinal, com um pouquinho de criatividade e as opções certas de alimentos dá para deixar os lanches e até mesmo as comidinhas da festa de aniversário muito mais equilibradas. E se você é fã de comida saudável, vai adorar mais essa dica que trago no post de hoje: como preparar corante natural em casa para os alimentos.

Deixar as comidas coloridas é uma alternativa certeira para quem vive com crianças (especialmente aquelas que são mais “seletivas” na hora de comer!). Porque com um alimento mais bonito à mesa, as chances delas se interessarem em comê-lo são bem maiores! Por isso mesmo que saber fazer corante natural é uma habilidade muito bem-vinda: você pode aproveitar a receita para colorir desde pratos básicos (como pão e arroz) até biscoitos, beijinhos e coberturas de bolo!

Gostou da ideia? Então vem ver como fazer corante natural em casa:

Imagem: 123RF

Para preparar um corante natural, você pode usar frutas, verduras ou legumes. A regra básica é: escolher o alimento que, naturalmente, tenha a cor que você precisa. Por exemplo – se for fazer corante vermelho, você pode usar beterraba ou framboesa; laranja, cenoura; amarelo, manga; verde, espinafre.

Agora, quando você quiser uma cor que não exista em uma fruta já pronta na natureza, o negócio é recorrer à química (mas, claro, com cautela). É o caso do corante azul: usando repolho roxo misturado a bicarbonato de sódio, você consegue o efeito da cor!

Para preparar qualquer um desses corantes, você deve fazer uma espécie de purê: primeiro, no liquidificador (ou no processador), bata o alimento com água (no caso das frutas, o ideal é bater com a menor quantidade de água possível – se der para misturar tudo sem água, melhor ainda; agora, para legumes e verduras, acrescente ½ copo de água e bata). Em seguida, em uma panela, aqueça a mistura em fogo médio, até a água evaporar por completo. E pronto – o que sobrar é o purê, que você acrescenta na receita que for fazer.

Lembrando que, no caso do corante azul que citei acima, o preparo é um pouquinho diferente: em uma panela, cozinhe pedaços de repolho roxo com água. Essa água fervida vai sair roxa e, para transformá-la em azul, coloque-a em um recipiente e acrescente um pouco de bicarbonato de sódio. E pronto, o efeito está realizado!

Benefícios dos corantes naturais

Os corantes naturais são ótimas opções para utilizar em receitas – porque substituem um composto artificial e, ainda, transferem as propriedades benéficas das frutas, verduras e legumes que os originaram.

No caso da beterraba, trata-se de um ingrediente muito rico, que é fonte de potássio (mineral importante para o funcionamento dos músculos). E outra: é um alimento bacana para as gestantes, pois é fonte de vitamina B9. Já a framboesa, assim como a cenoura, é rica em vitamina C, sendo uma forte aliada do sistema imunológico.

A manga proporciona ainda outro benefício importante ao organismo, que é a melhora da digestão. E, o espinafre, é um superalimento, que combina baixos teores de gordura e colesterol com altos índices de nutrientes como zinco, cálcio e ferro.

Todos esses alimentos citados são também ricos em vitaminas e fibras, contribuindo para o fortalecimento do corpo como um todo. A presença de antioxidantes é mais um forte desses ingredientes (caso também do repolho roxo). Resumindo: a troca pelo corante natural vale a pena! Que tal testar na próxima receita? Só não esqueça de me contar depois, combinado?


 



Arquivado em: Alimentação Tags:

Deixe seu comentário