5 “eita nós” que toda mãe conhece!

Por 0 Comentários


Muitas pessoas me perguntam se minha vida mudou muito com a maternidade. Sinceramente, a verdade é que é bem difícil encontrar algo que não mudou! Assim que nasce um bebê você deixa para trás as noites bem dormidas, a pele descansada, a comida quente no prato. Ah, e deixa também algumas “frescurinhas” (quem já trocou centenas de fraldas sabe que um xixi que escapa e te molha inteira faz parte do processo!).

Claro que o início de toda essa transformação é bem pesado. Há vezes em que você se pergunta: “mas o que eu fiz da minha vida?”. Mas depois de 7 anos do nascimento da Cacá eu sou a prova viva de que tudo passa, e só ficam as boas lembranças (e muitas risadas também!).

Por isso, para o post de hoje, eu separei 5 “eita nós” que toda mãe conhece. E o que é isso? É a hora do dia em que você engole aquele palavrão que estava na ponta da língua! É a hora em que sua paciência é testada, e intimamente você acha que já ganhou seu lugarzinho no céu. Vem conferir e dar muita risada!

Imagem: 123RF

A mágica hora de deitar na cama

Você ficou duas horas no quarto do bebê, entre amamentar, trocar a fralda, colocar para arrotar e finalmente conseguir que seu filho dormisse. Quase sem forças, você se arrasta para fora do quartinho dele, e vê ao longe a sua cama: o paraíso! Poucos passos te separam dela, e você já sente o sono chegar –tanto que faz o fim do trajeto com os olhos fechados. E na hora em que encosta a cabeça no travesseiro, ouve aquele chorinho de novo! Eita nós!

 

A fralda da mamada

É madrugada, e você ouve seu filho chorar novamente. Com a rapidez de um trovão, você se materializa ao lado do berço: é fome, e quanto mais rápido seu filho mamar, menores as chances de que ele fique acordado a noite toda. Você senta com ele no colo, e ele mama feliz um lado do peito. Ah, um barulho! Claro, você já sabia que ele faria cocô depois de mamar, e troca a fralda com a habilidade de um ninja, no escuro! O lado bom é que seu filho ainda mamará o outro lado, até adormecer, certo? Errado, porque quando ele termina de mamar a segunda mama, você ouve o mesmo barulhinho novamente! Cocô surpresa! E lá se vai a segunda troca de fralda na mesma mamada –só que agora seu filho acordou, e não quer mais mamar para dormir! Eita nós!

 

A bolsa de passeio (ou a casa que você leva nas costas)

É dia de consulta no pediatra, e você começa a arrumar a bolsa de passeio do bebê duas horas antes de sair. Quando você acha que acabou de colocar os intermináveis itens (praticamente metade de tudo o que tem em casa), se lembra que esqueceu um macacão extra, caso uma fralda vazada cause uma emergência no meio do caminho. Já cansada, mas com a tarefa de sair de casa com o pequeno, você segue em frente, e feliz consigo mesma chega ao médico. Até perceber que se lembrou de tudo, menos de pegar sua carteira para pagar a consulta (eita nós!).

 

A fantástica ida ao restaurante

Depois de três meses em casa, você finalmente se anima a sair com o bebê. Vacinas dadas, e você um pouco mais segura para comparecer ao aniversário da sua irmã, marcado no restaurante que você mais gosta! Viva! Você faz a imagem do seu prato preferido, e já o aprecia mentalmente. E que bom que você fez isso! Porque ao chegar lá seu filho começa a chorar tanto, tanto, que você come as torradinhas do couvert (a seco mesmo, sem manteiga, nem nada!) e resolve voltar para seu doce lar. Quem sabe em 6 meses você faça uma nova tentativa (eita nós!).

 

Se não bastasse o resto, ainda tem as tarefas de casa

Cuidar de um bebê recém-nascido já é uma tarefa pra lá de difícil. Como se não fosse o suficiente, 99% das mães que eu conheço ainda têm que lidar com as tarefas domésticas. Entre uma mamada e outra, você corre na cozinha para lavar a pilha de louça, e se depara com aquela panela com casquinhas grudadas. E antes de conseguir limpar tudo, o bebê começa a chorar novamente (eita nós!).

Mas para essa hora, dois segredinhos para compartilhar com vocês: o primeiro é chamar o papai para ajudar (ele não pode amamentar, mas aposto que sabe lavar panela, certo?). E se ele achar difícil, mostra o vídeo a seguir:

Aqui em casa eu já havia testado a esponja Extrema da Scotch-Brite, quando recebi o produto para conhecer. Achei que limpa mais rápido que a convencional, mesmo!

Olha que eu sou bem fraquinha, demoro uma hora para lavar panela, e com ela faço em menos tempo (aí quando a Cacá me solicita, já sobrou um tempinho para descansar – normalmente só uns 10 minutinhos, mas para quem é mãe já é uma vitória ter esse tempinho!). Inclusive 8 em 10 consumidoras relataram que lavam a sujeira mais difícil com a Extrema “roxinha”, então fica como dica para você testar por aí (e depois me contar o que achou do produto!).


 



Arquivado em: Papo de mãePublieditorial Tags:

Deixe seu comentário