Pedro Coelho: por que levar seu filho para assistir? Porque é demais!

Por 0 Comentários


Você já levou seu filho para assistir ao filme do Pedro Coelho? Pois eu levei Catarina na pré-estreia, e posso garantir a você: o filme é simplesmente demais! E por quê? Vem, que eu conto tudo nesse post!

Assim que eu soube que Pedro Coelho seria lançado, “minhas orelhas ficaram em pé”, aguardando notícias. Isso porque o filme é baseado em um livro que eu simplesmente amo há muitos anos, escrito por Beatrix Potter, uma das mais importantes escritoras inglesas (veja no fim desse post). Se você já viu o filme, certamente reparou nos desenhos fofíssimos do Coelho Pai e da Coelha Mãe que o próprio Pedro faz questão de colocar em cima da lareira da casa (que aliás não é dele, mas na qual ele age como se fosse o dono). Pois é, essas ilustrações fazem parte dos livros que inspiraram essa história para lá de animada!

Confesso que nos cinco primeiros minutos do filme eu pensei: “meu Deus, mas que coelho danado é esse? Ele vai botar fogo na tela!”. Não tenha dúvidas: é exatamente isso o que cativa as crianças desde o início do enredo, e faz com que elas nem pisquem no cinema! Cacá sentou em sua cadeira, agarrou o saco de pipoca e só desligou quando as últimas letrinhas apareceram (quem disse que ela me deixava sair da sala? Ficou até o fim do fim, para ter certeza de que o Pedro e sua família não apareceriam mais).

Para quem não sabe, eu conto um pouquinho da história: Pedro é o mais velho de sua família (e por isso o responsável por cuidar dela, na ausência dos pais). Ele tem três irmãs e um primo postiço, que o ajudam a pegar comida na horta da casa ao lado da árvore onde moram. O problema é que o dono da casa detesta qualquer tipo de bicho dentro da sua propriedade, e cria todas as armadilhas possíveis e imaginárias para pega-las. Também não tenho como negar que Pedro é bem abusado, e que provoca o senhor todos os dias.

Cacá depois da sessão: se emocionou!

Até que o dono da casa enfarta e… katapluft! Cai “mortinho da Silva”. Pedro acredita que agora a horta está com acesso eternamente liberado, até que descobre que o sobrinho do senhor herdou a casa (o personagem mais divertido do filme! Sabe aquele cara completamente doido por limpeza e controle? É o próprio!). E para piorar ele vai se apaixonar justamente pela maior protetora dos coelhos, e vizinha Bea.

Não vou contar o que acontece depois, mas posso dizer que não dá para saber quem se diverte mais: os adultos ou as crianças! Meu marido dava tanta risada (e olha que ele é super sério!), como há muitos anos não acontecia! Um filme para toda a família, com certeza!

Ah, e se você se apaixonou pelo Pedro Coelho, vale a pena conhecer o filme que deu origem à história, e pelo qual eu sou apaixonada! Tenho certeza de que seu filho vai adorar ter em casa, e pedir para que você leia um milhão de vezes! Veja aqui o livro do Pedro Coelho, e compre aqui o livro do Pedro Carteiro (que é a continuação da história).

Livros do Pedro Coelho, de Beatrix Potter


 



Arquivado em: Diversão Tags:

Deixe seu comentário