Alimentos que melhoram e pioram a rinite: vale saber e testar!

Por 0 Comentários


Você tem um filho com rinite aí na sua casa? Aqui Catarina sempre teve, eu tenho desde criança, e sei bem como é difícil lidar com esse problema crônico. É uma alergia que não passa, um espirrar constante, e na hora em que você pisca, a criança já está com o nariz escorrendo de novo. Duro, né? Mas espere até o fim desse post, no qual eu conto sobre alguns alimentos que melhoram e pioram a rinite – talvez seja uma boa revolução na forma de encarar a questão.

Em todos esses anos de rinite por aqui, já testei diferentes formas de melhorar o problema, começando pela limpeza. Recentemente já mostrei, inclusive, um aspirador de pó que usamos para jogar toda a poeira na água. Já falei também que os tapetinhos da minha casa são de um modelo que dá para lavar na máquina (eu lavo a cada 15 dias, do contrário sei que o nariz da Cacá começa a coçar). Isso sem falar na lavagem nasal com soro fisiológico, que é um dos meus grandes aliados nessa luta contra a rinite (como contei aqui).

Só que no post de hoje eu trago um outro tipo de abordagem sobre a rinite: o combate por meio da alimentação (que é um assunto que tem me interessado muito!). Acredito que é super positivo garantir a saúde dos nossos pequenos de formas naturais, e se o que um filho come pode impactar na forma como respira, é muito bom que estejamos de olho. A seguir você confere algumas dicas do Dr. Marcelo Mello, otorrinolaringologista do Hospital CEMA, dos alimentos que melhoram e pioram a rinite. Dê uma boa olhada e tente aí na sua casa (e depois volte para comentar se deu certo, que farei o mesmo, combinado?).

 

Imagem: 123RF

Quais os alimentos que ajudam a melhorar a rinite?

Você provavelmente já ouviu falar que umidificar o ambiente contribui bastante para a melhora da rinite – e isso é verdade. A medida é indicada para não ressecar as vias respiratórias e, nesse mesmo contexto, entra a primeira dica sobre o que consumir quando a rinite ataca: água! Além de hidratar, o líquido lubrifica as mucosas e contribui para a eliminação do muco.

Mais aliados na expectoração (ou seja, na expulsão de secreções) são o mel e o gengibre. Uma sugestão é reunir esses ingredientes poderosos em um chá. E para dar um gostinho especial, que tal acrescentar uma fruta? O abacaxi é um bom exemplo, pois contribui para a redução da congestão nasal (não é que, pensando bem, o abacaxi me alivia mesmo?).

Outras frutas ricas em vitamina C, como laranja e kiwi, são benéficas contra a rinite (inclusive pensando em prevenção, já que a substância melhora o funcionamento do sistema imunológico, e evita gripes e resfriados). O próprio chá é ótimo (sobretudo o verde e o preto – mas evite dar para crianças pequenas, porque contêm cafeína), uma vez que contém flavonoides, substâncias com efeito anti-inflamatório. Grãos (como sementes de linhaça e de girassol) também possuem o componente, então fique de olho para levá-los à mesa!

Para completar, investir em mais alimentos que fortalecem o sistema imunológico é uma aposta inteligente pois, com a imunidade alta, as chances de desenvolver uma alergia são bem menores. Aqui entram as opções ricas em antioxidantes, como vegetais verdes escuros (por conterem clorofila) e aqueles com carotenoides (caso da cenoura, abóbora e manga, por exemplo).

Peixes são uma outra boa escolha, pois o ômega 3 auxilia no combate a inflamações e, ainda, protege as vias aéreas. E sabe do que você não pode abrir mão? De temperar pratos com alho e cebola, pois se tratam de outros ótimos aliados contra vírus, fungos e bactérias.

E para evitar a rinite?

Primeira coisa: evite os alimentos industrializados. Aqui no blog, eu já falei em várias ocasiões sobre os males que esses produtos oferecem aos nossos filhos – inclusive fiz um post de alerta sobre os riscos que os conservantes (tão presentes nesses produtos) trazem à saúde. Essas substâncias pioram (e muito!) os quadros de rinite e outras alergias.

Também costumo falar sobre o consumo moderado de doces pelas crianças, certo? Se você quer mais um motivo para colocar isso em prática, preste atenção: muitos doces (como o chocolate, por exemplo) levam leite, amendoim e soja na composição. Como eu já falei em outro post, todos esses são exemplos de alimentos altamente alergênicos, podendo provocar irritações e mesmo inflamações na mucosa nasal. Risque da lista em tempos de crise!

O mesmo vale para os laticínios. O problema aqui é que o leite de vaca, assim como derivados, possui caseína, um tipo de proteína que deixa o muco de alguns indivíduos mais espesso – o que, consequentemente, atrapalha a melhora da alergia.

Por fim temos o glúten, que também pode aumentar a produção de muco. Algumas pessoas relatam piora das alergias com o consumo de trigo (assim como com outros cereais).

Vale lembrar que cada pessoa responde de uma forma aos alimentos, e que não significa, necessariamente, que seu filho terá mais rinite se tomar leite, ou comer trigo, como afirmam muitos pediatras. Por isso eu acredito que o melhor, sempre, é conhecer a resposta individual do seu filho, observando o que ele come no dia a dia.


 



Arquivado em: AlimentaçãoSaúde Tags:

Deixe seu comentário