Será que meu filho está com verme? Conheça os sinais das parasitoses

Por 0 Comentários


Seu filho tem reclamado de dor na barriga, está com um apetite fora do normal (com fome toda hora ou nenhuma) e, ainda, anda com as fezes estranhas? Pois saiba que todos esses podem ser sinais de um problema comum em crianças: vermes! E não pense: “ah, mas moramos em uma cidade grande, meu filho não corre esse risco.” Não é verdade: mesmo em centros urbanos, as famosas parasitoses podem atacar as crianças (e os adultos também!).

O melhor, para evitar maiores perigos, é estar atento aos sinais e sintomas da infecção por vermes, e assim garantir um diagnóstico rápido. Quer entender quais são eles? Eu te conto a seguir!

Imagem: 123RF

Os principais sintomas das parasitoses (os famosos vermes) em crianças

Os vermes nada mais são do que parasitas grandes (visíveis a olho nu), que se desenvolvem dentro da barriga da criança. Mas também existem os menores, chamados de protozoários parasitas. No fim das contas, todos esses bichinhos desencadeiam as parasitoses, que se dividem em diferentes tipos mas que, a grosso modo, atacam primeiramente o mesmo órgão: o intestino.

É por isso que os sintomas que eu citei no início do texto estão entre os mais frequentes na criança que está com vermes (ou outros parasitas). Ela reclamará que a barriga está doendo (pode ser com uma frequência alta ou não) e, na hora de ir ao banheiro, provavelmente evacuará fezes diferentes do normal (elas podem sair acompanhadas de sangue ou de muco). Se parar para observar, pode ser ainda que você note outra presença diferente no cocô (ou mesmo no vômito) – bichinhos se mexendo (sim, são os parasitas!).

Também é comum sentir, principalmente à noite, coceira, tanto no ânus como, no caso das meninas, na vagina (pois são regiões muito próximas e os parasitas podem passar de um local a outro). Anemia, náuseas e reações alérgicas (como infecções na pele ou respiratórias) são outros indícios.

E sabe aquela história que a gente sempre ouvia, de que criança com verme tinha vontade de comer coisas estranhas? É real. Isso acontece porque, nas fezes, ela acaba eliminando nutrientes importantes. É o caso do ferro, por exemplo, perdido pelo sangue no cocô. Aí, para repor, bate uma vontade forte de comer alimentos (ou outras coisas) que tenham o nutriente, como terra.

Vale lembrar que esses são os sintomas clássicos, mas em algumas parasitoses o diagnóstico é feito apenas com exames laboratoriais (por isso a necessidade de informar o pediatra, quando existe a desconfiança, e mesmo dos exames de rotina).

E daí o que eu faço?

Se você desconfia que o seu filho está com alguma parasitose, marque uma consulta no pediatra para o profissional avaliá-lo. A não ser que a criança esteja passando muito mal, não é necessário se desesperar e correr para o pronto-socorro, o atendimento pode esperar.

Na consulta, é importante relatar todos os sintomas do pequeno e, se você tiver visto um parasita no cocô da criança, tente explicar ao médico como ele é, pois irá ajudar no diagnóstico.

No entanto, para comprovar a parasitose (e saber qual parasita está causando o problema), o pediatra pedirá exames de fezes. É comum que seja pedida mais de uma amostra e em dias diferentes, para ajudar a comprovar a parasitose.

Meu filho está com parasitose mesmo, e agora?

Geralmente o tratamento ocorre sem grandes preocupações, com a indicação de vermífugos. Já em relação à duração da medicação, depende do parasita que estiver causando o problema (que pode ser, por exemplo, uma lombriga, solitária, giárdia, etc).

Mas não precisa se preocupar: a maior parte dos casos de parasitoses é fácil de tratar e não indica riscos.

O que se torna um problema grave é quando acontecem complicações provocadas pelos parasitas ou, ainda, se há muitos deles no intestino (um caso de infestação, que pode obstruir o órgão).

E como manter o meu filho longe das parasitoses?

São os hábitos de higiene que fazem os parasitas ficarem longe . Esses bichinhos chegam às crianças pelos seus ovos, que podem aparecer em alimentos ou na terra contaminada. Por isso, lave sempre muito bem frutas, legumes e verduras antes de ingerir e servir a família, e garanta que o pequeno lave sempre as mãos antes das refeições e depois das brincadeiras.

Outra dica importante para passar ao filhote é evitar que ele leve a mão à boca depois de brincar, especialmente se for uma atividade ao ar livre. Manter as unhas limpas é mais uma forma de prevenção e, ainda, dar vermífugo aos animais de estimação (siga as orientações do veterinário), pois os pets também podem ser transmissores de parasitas.






Arquivado em: Saúde Tags:

Deixe seu comentário