Os 7 maiores perigos da má alimentação na infância

Por 0 Comentários


Manter cuidados desde cedo com a alimentação dos nossos filhos é fundamental para que eles cresçam com saúde. Mas não é só isso: uma educação alimentar na infância é muito importante para prevenir que o pequeno sofra futuramente problemas muito sérios (e eu não estou falando somente de obesidade!).

Para te mostrar tudo isso, no post de hoje eu trago informações compartilhadas pela nutricionista Ariane Bomgosto, que listou nada menos que os 7 principais perigos de uma alimentação rica em gorduras e alimentos industrializados na infância. Veja quais são:

Imagem: 123RF

Desenvolvimento de um paladar viciado: o consumo constante de açúcar e gorduras nocivas faz com que a criança só queira saber de comer esses alimentos. Resultado? Segundo Ariane, “maior dificuldade para ter prazer por uma alimentação mais natural e saudável”.

Ganho de peso logo cedo: com uma alimentação desequilibrada, pode ser que a criança desenvolva quadros de sobrepeso e obesidade, alerta a nutricionista.

Alterações nas taxas laboratoriais: Ariane também aponta que inimigos da saúde, como colesterol ou triglicerídeos, podem ser aumentados por esses maus hábitos.

Dificuldade de desenvolver competência alimentar: “ou seja, de fazer escolhas alimentares mais saudáveis ao longo da vida”, explica a profissional. Lembra a história do paladar viciado e rejeição da alimentação saudável? Pois é, tudo isso pode persistir por muitos e muitos anos.

Dificuldade de ter clareza sobre os reais momentos de fome e saciedade: taí mais um ponto fundamental – com uma dieta desequilibrada, a criança vai deixando de perceber quando precisa realmente se alimentar. “Isso pode levar ao desenvolvimento de um padrão alimentar compulsivo”.

Criação de uma relação reativa com alimentos saudáveis: mais uma consequência do tal do paladar viciado. Uma vez instaurado, vai ser difícil convencer o pequeno “a experimentar alimentos que não sejam ricos em gorduras nocivas e aditivos químicos”, como aponta a nutricionista.

Alterações no comportamento: sabia que o excesso de corantes e outras substâncias artificiais presentes nos alimentos industrializados podem desenvolver quadros como o de TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade)? Pois é, o perigo vai além do físico. Todo cuidado é pouco!


 



Arquivado em: AlimentaçãoSaúde Tags:

Deixe seu comentário