O que uma mãe faz quando está triste

Por 0 Comentários


Tristeza é um sentimento difícil. Porque não é como a raiva, que te faz explodir, e liberar toda a energia que ela te traz. Não, tristeza é aquele pontinho que dói, dói, e você não tem como arrancar. Ele não explode, não pulsa para fora – parece o contrário, que ela vai entrando e deixando tudo apertado lá dentro. Acho que todo mundo sente isso de vez em quando, e claro que não sou uma exceção à regra. Mas por que falar sobre isso num blog de mãe? Porque aprendi que até nesses momentos ter um filho muda tudo.

Imagem: 123RF

Quando uma mãe está triste:

  • Ela revê a cena do nascimento do filho. Ela ouve novamente aquele chorinho pelo qual esperou nove meses dentro da sua cabeça, e sente o cheiro do seu bebê – aquele doce aroma que ela nunca irá esquecer. Então ela se sente responsável por esse serzinho, e isso lhe dá ânimo. Por mais triste que esteja.
  • Ela se lembra dos primeiros passinhos. De como suas costas doíam ao apoiar aquele pequenino que tentava andar pela casa o dia inteiro. Ela se lembra de sentir seu coração na boca na primeira tropeçada do filho, aquela que lhe levou ao chão. Ela ouve novamente o choro, sente aquele desespero de sair correndo para ajudar, e revive o momento em que o pegou nos braços. Então esse abraço mental a conforta.
  • Ela se lembra da primeira risada, e sabe que seu bebê sorriu para ela, só para ela. Que era essa a forma que ele tinha de retribuir todo o amor que ela lhe dava, e que ele também lhe dedicava. E isso a acalenta.
  • Ela se lembra de todas as vezes em que o “mamãe” a deixou louca. Porque a palavra era repetida vinte, trinta vezes em uma hora. E assim ela se sente necessária.
  • Ela se lembra daquela mãozinha que segurava seu dedo, seu peito. A mão que foi crescendo, ficando mais forte, mas que ainda cabe dentro da sua. Então ela sente a força desse toque e sabe que precisa ser a fortaleza que seu filho merece.

Todas as vezes em que uma mãe está triste, ela sabe que não está sozinha. Que é muito amada e que a ligação que existe entre ela e seu filho não pode ser quebrada por nada nesse mundo. Então ela enxuga as lágrimas, bota um sorriso nos lábios e segue em frente. Porque por maior que seja a tristeza que ela sente, não é maior do que o amor que mora em seu coração.






Arquivado em: Papo de mãe Tags:

Deixe seu comentário