5 coisas que toda mãe tem que fazer por ela (e não pelos filhos)

Por 0 Comentários


Quem é mãe sabe: ter um filho é ver que suas prioridades mudaram completamente! Ainda na gestação é seu filho quem vai tomando conta, aos poucos, do primeiro lugar em sua vida – e então você fica de lado, descuidando do corpo e da mente… Embora esse processo seja comum, é preciso ficar atenta, pois extremos são sempre indesejáveis. Até porque, depois de um tempo, você finalmente entende que, quando a mãe não está saudável, nada vai bem (ela não consegue, inclusive, cuidar dos filhos como gostaria).

Pensando nessa realidade que faz parte do dia a dia de tantas mães, decidi fazer o post de hoje: para as mamães que precisam de mais tempo com elas mesmas (e merecem isso!). A seguir você confere algumas dicas de autocuidados para se reconectar com sua própria essência e, assim, melhorar tudo a sua volta! Vem ver e me conta a sua dica também, se tiver mais alguma, ok?

Imagem: 123RF

Coloque o sono como prioridade: ok, sei que até uma certa idade dos nossos filhos o que nós, pais, menos conseguimos fazer é dormir. Mas quando a criança já está grandinha e não acorda mais à noite, você não tem desculpas! Tente, se possível, evitar as madrugadas em claro, resolvendo o que ficou para trás durante o dia. Uma noite bem dormida reflete profundamente no dia seguinte, assim como na saúde como um todo (estudos apontam maiores tendências de ganho de peso, desenvolvimento de diabetes e depressão para quem dorme menos de seis horas por dia). Deixe a produção para o novo dia, depois de um bom descanso (você vai ver como vai render!).

Programe visitas frequentes a parentes e amigos: estar pertinho de quem a gente ama faz muito bem, não é mesmo? E por acaso você se lembra qual foi a última vez em que saiu para se divertir com os amigos? Mesmo que os programas agora possam ser diferentes, mais calmos, não abra mão de um jantar na casa de alguém querido com frequência. Para ajudar, você pode programar que esses encontros ocorram em períodos determinados (como uma reunião todo último sábado do mês, por exemplo). Com isso já estipulado corre-se menos risco de que outros compromissos (que sempre aparecem!) invadam a agenda e deixem para trás quem realmente importa.

Cuide da sua alimentação: não adianta querer que nossas crianças comam bem se nós nos alimentamos mal. Não deixe a falta de tempo afetar o seu cardápio – assim como os pequenos, você também merece uma refeição de qualidade! Dicas como deixar as verduras já lavadas na geladeira e armazenar alimentos prontos (e saudáveis, claro) no congelador, para só esquentar no almoço ou jantar, ajudam a comer bem mesmo na correria.

Conecte-se com você: não deixe completamente de lado aquilo que você mais gosta de fazer, que mais te representa. Se você adora o seu trabalho e está fora do mercado, por exemplo, não deixe de se informar pelo menos um pouquinho por semana sobre as últimas atualizações na sua área. Práticas como meditação ou até mesmo começar a escrever um diário, anotando não só o que você fez no dia, mas como você se sentiu, as memórias que você resgatou, etc são também eficazes para não perder a sua essência em meio a tantos cuidados com outro serzinho!

Que tal uma atividade física?: taí mais um item para entrar na lista de prioridades! Se você já gosta de uma prática específica, por que não voltar a fazê-la? Caso queira novos desafios, se jogue em aulas experimentais em academias até encontrar o que gosta. Achou? Separe alguns minutos, mesmo que só algumas vezes por semana, para praticar. Aproveite: esse tempo é seu, faz bem à saúde e vai te relaxar! Ah, e atividades com os filhotes podem entrar na lista também, como passeios de bicicleta!






Arquivado em: ComportamentoTags:

Deixe seu comentário