Miniguia para tratar infecção urinária em bebês e crianças

Por 1 Comentário


Você sabia que crianças também têm infecção urinária? Venha ver nesse post quando desconfiar que o problema está acontecendo com seu filho.

Problema comum em gestantes, a infecção urinária também pode acometer as crianças, sabia? E, assim como no caso das futuras mamães, é preciso estar atento aos sintomas no filhote, para dar início ao tratamento o quanto antes – pois o problema nos pequenos (sejam bebês novinhos ou crianças mais velhas) também é sério.

Isso porque, além dos desconfortos comuns que a infecção urinária já causa, a doença pode desencadear novas infecções pelo organismo ainda mais preocupantes, se não for tratada. Que tal entender então como o problema se manifesta? Nesse post eu conto tudo, vale a pena se informar!

Imagem: 123RF

Como a infecção urinária aparece?

Causada por micro-organismos (especialmente por bactérias vindas do intestino, por meio do ânus) que aparecem no trato urinário, a infecção urinária tem entre os principais sintomas a dificuldade para fazer xixi. Se o seu filho for bebê, observe se ele chora com frequência (principalmente quando for urinar) e anda irritado. Já nas crianças que falam, fique atento se elas reclamam de dor quando vão ao banheiro.

Outro sintoma relacionado ao xixi que você pode analisar é se o pequeno tem urinado com mais frequência (mas em pequenas quantidades). Para o filhote que já vai ao banheiro, note se ele fica com “vontades urgentes” de fazer xixi e, às vezes, nem consegue se controlar (chegando a fazer xixi na calça). A urina ainda pode ter um cheiro diferente do normal e apresentar uma cor diferente, até mesmo com sangue.

Outro sinal comum é a perda de peso e cansaço, pois o quadro costuma estar associado à falta de apetite. A infecção urinária ainda pode desencadear dor nas costas, na barriga, vômito e febre.

O problema pode ser hereditário (se alguém da família tem infecções constantes) ou provocado por uma má higienização da região íntima da criança (uma vez que as bactérias do ânus podem afetar o trato urinário). Por isso, levando em conta as particularidades de cada organismo, é fundamental limpar bem as meninas e os meninos (clique nos links para ver como fazer a higiene de cada um deles!).

Mas o mais comum mesmo é a infecção aparecer por volta dos três ou quatro anos, pois é quando a criança vai ao banheiro sozinha e, nessa fase, as chances dela segurar o xixi são altas. O problema é que muita urina acumulada facilita a proliferação de bactérias – e aí você já sabe o que acontece!

Vale saber ainda que a constipação (ou seja, a prisão de ventre) pode ser outro fator desencadeador da infecção urinária. Por isso, esteja sempre atenta às dificuldades do pequeno ao evacuar.

E como o diagnóstico é feito afinal?

Se você desconfiar que seu filho está com infecção urinária, leve-o ao pediatra. Feito o exame clínico e analisado o histórico do paciente, para comprovar a doença, o médico irá pedir um exame de urina. É aí que o profissional vai ver se os micro-organismos causadores da infecção aparecem ou não.

Para ajudar o filhote a fazer o exame, ofereça líquidos antes e deixe-o bem limpinho para colher a amostra no copinho. Em caso de bebês, um saco pode ajudar (a equipe do laboratório ou do hospital vai te ajudar com as orientações). Colhida a urina, o exame costuma ficar pronto depois de algumas horas e, nos dias seguintes, será detectado qual micro-organismo está por trás do problema.

Dependendo do caso, outros exames ainda podem ser pedidos, como o ultrassom.

Se o meu filho tiver com infecção urinária, o que fazer?

Um antibiótico será prescrito, caso o exame dê positivo. Depois, quando for comprovado qual o agente causador da infecção, o médico pode alterar o medicamento. O tratamento costuma durar duas semanas e é fundamental medicar o filhote em todo o tempo prescrito pelo pediatra, mesmo que o pequeno apresente melhora (ou a doença pode voltar, ainda pior).

Em casos graves, em que a criança esteja muito debilitada por conta da infecção, pode ser necessária a internação, para receber os remédios.

Vale frisar que é muito importante fazer o tratamento direitinho pois, se mal curada, a infecção urinária pode resultar em infecções em outros órgãos, além de hipertensão arterial e doença renal crônica.

Como prevenir o problema?

Manter a higiene correta das crianças (inclusive da região íntima) é fundamental. E quando estiver no período do desfralde, reforce junto ao filhote a importância de ir ao banheiro sempre que estiver com vontade, e não ficar “guardando” para ir mais tarde.

Uma boa hidratação é mais uma medida eficaz de prevenção, pois evita a constipação e, consequentemente, a infecção urinária (além de ajudar na imunidade de todo o organismo, dificultando a entrada de micro-organismos que possam gerar a doença). Incentive sempre o consumo de água em casa (veja dicas preciosas aqui)!


 



Arquivado em: Saúde Tags:

Comentários (1)

Trackback URL

  1. Coloquei recentemente no meu blog o q passamos com uma infecção urinária. Meu filho teve problemas por segurar as fezes…e começou a segurar o xixi. Dai veio a infecção. Isso atrapalhou o desfralde. Se puder dá uma lida ! Obrigada!

Deixe seu comentário