A história do “você precisa aprender a dizer sim”

Por 0 Comentários


Hoje tem um post fofíssimo no blog! Uma querida leitora me mandou uma história que aconteceu com sua filha na escola, e com muito prazer eu a compartilho agora com vocês! Uma inspiração de como criar filhos fortes, e que farão desse mundo um lugar muito melhor para se viver.

Por Regina Queiroz

Minha filha Beatriz não foi dos bebês mais fáceis desse mundo. Eram poucos os sorrisos distribuídos a quem ela não conhecia muito bem; aliás, mesmo os avós demoraram para ser aceitos. Sempre com um sorriso amarelo, eu justificava o fato dela gritar quando eu tentava coloca-la no colo de outra pessoa. Ou quando alguém lhe oferecia algo com a maior boa vontade do mundo, e ela respondia com um sonoro “não”. Eu sabia que muitos a consideravam pouco educada (para não dizer mal educada mesmo). Porém eu tentava me convencer de que tamanha personalidade um dia lhe traria algum benefício.

Imagem: 123RF

O tempo passou, e a guria amansou. Aprendeu a cumprimentar os outros, mas sempre com um empurrãozinho meu por trás. Mas lá dentro eu ainda via aquele serzinho com uma vontade própria enorme. A maior diferença é que ela tinha aprendido que, por vezes, era melhor moderar o tamanho de sua sinceridade (principalmente diante daquele meu olhar fulminante quando alguém lhe perguntava: “e aí, gostou do presente?”. E eu tinha certeza de que ela havia odiado!).

Só que eu felizmente descobri que ter uma filha com tanta personalidade pode ser muito bom, não só para ela, mas também para os outros. Vejam só a história que aconteceu em sua escola recentemente, e me digam se meu coração de mãe não tem motivo para se encher de orgulho.

Um amiguinho de Beatriz havia esquecido o lanche em casa. E, tadinho, com fome, vagava pela sala pedindo um biscoitinho aqui, outro ali. Chegou para um primeiro coleguinha e falou: “me dá um pedaço do seu lanche?”. E recebeu a resposta: “não”. Estava no direito dele, obviamente.

O menino chegou para uma segunda colega e pediu: “você me dá um pedaço do seu lanche?”. Ao que a garota respondeu: “não, não dou” (acho que o lanche de todo mundo estava muito gostoso naquele dia, para não ser compartilhado). O menino não desistiu: pediu o lanche de um terceiro amiguinho, que felizmente estava disposto a dar! Mas antes que ele fizesse isso, um quarto menininho disse a ele: “não dá nada, você precisa aprender a dizer não”. E então ele se calou.

Beatriz assistia a tudo com atenção. E quando ouviu aquela última frase, não se aguentou. Pegou um pedaço do seu lanche, deu para o amigo que estava sem. E se virou para todos os outros, dizendo: “vocês precisam é aprender a dizer sim!”.

Não é fácil contrariar todo um grupo para fazer o que você considera certo.

* Essa história me foi contada pela professora da Beatriz.






Arquivado em: Papo de mãe Tags:

Deixe seu comentário