Dica para fotos incríveis dos filhos: desenvolva o olhar fotográfico!

Por 0 Comentários


Você está acompanhando os posts com as dicas para fotografar os pequenos, que a querida fotógrafa Grazi Ventura está deixando aqui no blog? Está sendo muito bacana aprender com ela coisas simples, que podem te transformar em uma super mãe ou pai fotógrafo! Hoje tem mais um texto recheado com sugestões certeiras para quem quer aprender a fotografar melhor, vem conferir!

Por Grazi Ventura

Pense em fotografia. Assim, todas as vezes em que você sair com seu pequeno, algo virá à sua mente: “vou levar a câmera, porque algo pode acontecer”. Saia de casa pensando em fotografar.

Vá ao supermercado com seu filho, pensando em fotografar. Mas isso não quer dizer que você vai virar uma louca obcecada, não é isso! É apenas que você terá o recurso com você, caso algo bacana aconteça. Além disso, esse pensamento te treinará a ficar de olhos abertos para alguma oportunidade de fotografia que antes você não via. É um estímulo!

Sabe quando você pretende sair só para buscar o filho na escola, e então pensa: “vou levar a carteira, e caso me lembre de algo, já passo no supermercado”? Então! Na maioria das vezes você acaba indo realmente ao supermercado, porque está estimulada a pensar no que você precisar comprar  (e veja só: está com a carteira!). Quando estamos falando de fotografia, acontece exatamente a mesma questão (se lembra da primeira dica que dei aqui no blog, sobre levar uma câmera sempre com você? Pois é, uma coisa leva à outra!).

Imagem: Grazi Ventura. A reprodução não está autorizada.

Lembre-se das pequenas coisas da rotina do seu filho que você ainda não fotografou, como por exemplo o banho. Na hora em que o filhote estiver na banheira, ou no chuveiro, perca alguns minutos e fique ali observando –  a água cair, a reação do seu filho com esse contato, as brincadeiras que ele faz enquanto se lava, uma possível música ou risada que surja. Observar é um exercício fundamental do bom fotógrafo.

Atenção: resista a duas coisas que eu tenho certeza que você já fez (risos): pegar a câmera, tirar uma foto e pensar “pronto, já fotografei posso ir fazer o jantar”. Como eu disse, a fotografia acontece espontaneamente. O momento que você quer registrar não vai acontecer magicamente só porque você pegou a câmera, aguarde! E a segunda: pedir poses! “Olhe aqui, filhinho, faz biquinho, filhinho. Fica paradinho pra mamãe tirar uma foto!”. Respire, aguarde, resista bravamente! Tenho certeza de que conversaremos mais sobre isso no próximo post!

Com o passar do tempo a gente começa a prever os momentos que merecem um click, porque já perdeu muitos deles (sim, você perderá muitos até acertar aquele instante que merece ficar no álbum, faz parte!). E aí fica cada vez mais fácil e divertido. Como tudo na vida, é preciso prática e vontade.

Posso compartilhar com você outra dica bacana que ouvi no começo do meu curso de fotografia? O professor disse pra gente fazer algum gesto sempre que visse algo que gostaria de fotografar e estava sem a câmera – como picar, estalar os dedos, bater palmas ou assoviar. Você vai parecer uma louca na rua, verdade, mas vai começar a perceber não só quantos momentos fotogênicos a gente perde, mas também como andamos por aí sem dar atenção de verdade as coisas ao nosso redor.

Beijo em todas e até a próxima dica! 🙂
Acompanhe a Grazi no Instagram dela – @graziventura (clique aqui) e no site www.graziventura.com.br





Arquivado em: Diversão Tags:

Deixe seu comentário