Cantar para o bebê é tão benéfico para a criança quanto para a mãe, aponta estudo

Por 0 Comentários


Hábito adotado por muitas mães (e no mundo todo), cantar para os filhos vai muito além de uma medida para ninar e acalmar a criança. Cantar é também uma forma de construir um elo de ligação especial entre a mãe e o bebê. E olha que não estamos falando apenas de observações feitas em casa: a ciência, por meio de diversos estudos, tem provado, cada vez mais, que cantar para uma criança gera vários benefícios para a família. Prova disso é um estudo que já compartilhei aqui com vocês (leia mais nesse post), que mostra que a música mantém os bebês calmos o dobro do tempo do que uma conversa.

No post de hoje, eu trago outra novidade relacionada à música, apontada pela professora Shannon de l’Etoile, da Universidade de Miami. Segundo ela, não só os pequenos são beneficiados pelas canções da mamãe – mas as mães também!

Imagem: 123RF

Como foi a pesquisa e quais as descobertas

A pesquisa desenvolvida pela professora Shannon contou, inicialmente, com 70 crianças, que foram filmadas respondendo a interações diferentes com as mães – desde uma brincadeira, à leitura de um livro ou o ouvir de uma canção (cantada pela mãe e gravada). E as conclusões foram as seguintes: a atenção dos pequenos durante a brincadeira e a leitura se mostrou tão eficiente quanto no momento em que eles ouvem uma canção – mas, detalhe: isso quando a mamãe canta para ele, e não quando os dois escutam a alguma composição gravada!

Não foi só isso: o estudo mostrou que quando a mãe canta para o bebê não é só o bebê que se envolve no processo, mas os instintos maternos da mulher ficam em alerta máximo! E, caso o pequeno se desinteresse pela canção, as mamães mostraram que se ajustam ao nível de interesse do filho, para que ele não deixe de ser estimulado.

 

Cantar também ajuda mães com depressão pós-parto

A pesquisadora Shannon de l’Etoile desenvolveu ainda outra pesquisa relacionada à influência da música entre mães e bebês, e mostrou que o cantar é ainda eficiente para mães com depressão pós-parto e seus filhos.

O que ela descobriu aqui, ao contrário do outro estudo, é que as mulheres que sofrem com depressão pós-parto apontaram, muitas vezes, falta de sensibilidade e expressão emocional enquanto cantavam para seus filhos. No entanto, para as crianças, o estímulo em ouvir a mamãe cantando continuou importante.

De acordo com Shannon em entrevista ao Science Daily, através da música os bebês ganham uma estimulação sensorial muito necessária, que pode concentrar a atenção deles e, ainda, modular sua felicidade. Simultaneamente, as mães que sofrem de depressão pós-parto, quando cantam para os pequenos, experimentam uma distração também muito necessária das emoções e pensamentos negativos associados à depressão e, ainda, se sentem empoderadas. Fatos que contribuem, e muito, para o tratamento do problema!




Arquivado em: Desenvolvimento Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail