Miopia é mais comum em filhos mais velhos, aponta estudo

Por 0 Comentários


Você já ouviu falar sobre miopia, certo? Essa condição, em que as pessoas não enxergam bem de longe, é uma das principais causas do uso de óculos na população em geral. Antigamente considerada uma condição essencialmente genética, o problema é compreendido de outra forma nos dias de hoje, sendo associado a diversos fatores (e que se manifestam ainda no início da vida). Um deles eu expliquei nesse post aqui no blog, que aponta que o tempo que as crianças gastam com atividades ao ar livre diminui relativamente as chances de elas desenvolverem miopia. Impressionante, não?

No post de hoje eu queria compartilhar com vocês uma outra descoberta importante sobre a miopia, que pode afetar diretamente nossos pequenos: um novo estudo publicado no JAMA (The Journal of American Medical Association) mostra que os filhos mais velhos são mais propensos a serem míopes. Você nota essa tendência aí na sua casa?

Imagem: 123RF

O estudo partiu de uma análise prévia, com pessoas entre 15 e 22 anos do Reino Unido e de Israel, que apontou que não só a miopia, mas também a miopia elevada, eram aproximadamente 10% mais comuns nos primogênitos do que nas crianças nascidas mais tarde.

Para provar que isso acontecia também com outros grupos, os pesquisadores analisaram nesse estudo, especificamente, participantes com idades entre 40 a 69 anos, do Reino Unido, recrutados entre 2006 e 2010. Mais uma vez foi comprovado o aumento da miopia nos irmãos mais velhos de uma mesma família.

E qual seria a explicação para isso? Ela está na educação: entre os pais dos participantes analisados, foi relatado um gasto maior na educação dos primeiros filhos em relação aos mais novos. Isso indica que os mais velhos ficaram mais expostos a ambientes propícios ao desenvolvimento da miopia, como salas de aulas (e menos tempo ao ar livre, o que relaciona a manifestação da condição também ao outro estudo que citei no início do texto).

Em números, na pesquisa, os primogênitos apresentaram um probabilidade aproximadamente 10% maior de serem míopes, além de serem cerca de 20% mais propensos à miopia alta (ou seja, mais grave) do que aqueles que nasceram mais tarde. Enquanto isso, o risco para a miopia tornou-se progressivamente mais baixo para os mais novos.

Por aqui, na medida do possível, estimulo muito que Catarina tenha atividades ao ar livre, uma vez que ela já tem o fator genético para o desenvolvimento de miopia (pai e mãe míopes!). Quem sabe assim diminuímos as chances dela desenvolver o problema. Você já pensou em fazer algo assim com o filhote?




Arquivado em: Saúde Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail