7 dicas para aumentar suas chances de engravidar

Por 0 Comentários


Eu demorei bastante para conseguir engravidar de Catarina. Como já comentei aqui no blog, eu tive menopausa precoce, e posso considerar minha pequena como um grande presente que recebi. Mas colocando minha condição física, que é bem específica, à parte, sei que muitas mulheres demoram para engravidar, o que gera uma ansiedade danada! Os médicos costumam dizer que demorar até um ano para conseguir uma concepção naturalmente é uma situação normal, e que só depois disso uma investigação mais profunda deve ser feita.

E se você estivesse tentando, e descobrisse que existem alguns fatores que aumentam suas chances de engravidar, você não colocaria em ação? Pois esse é justamente o tema do post de hoje – pequenas coisas que você pode fazer no seu dia a dia e que podem te predispor a uma gravidez. As dicas são válidas para tentantes de primeira viagem ou para quem pretende aumentar a prole em breve, com um segundo ou terceiro filho. E vale destacar que nenhuma delas possui contraindicações, muito pelo contrário! Você vai ver que esses itens contribuem para um estilo de vida saudável como um todo (fica a dica para as mulheres regradinhas na alimentação e na atividade física: sim, vocês possuem mais chances de engravidar! Só não vale abusar, pois dietas mirabolantes e restritivas, bem como excesso de exercício físico causam o efeito contrário!).

Ficou curiosa? Então vem ver!

Imagem: 123RF

Relaxe: quer dica mais difícil de ser seguida do que essa? Mas saiba, ela é real! Tanto que são comuns os relatos de amigas que tentaram engravidar por muito tempo, mas só conseguiram quando esqueceram (ou desistiram) do assunto. Vale saber que quando estamos nervosas, o hipotálamo (que é a região do cérebro que regula e libera certos hormônios, inclusive alguns relacionados à ovulação) não trabalha direito. Pode perceber: quando passamos por grandes emoções, ou estamos estressadas, a menstruação fica toda desregulada, não é mesmo? E, consequentemente, o processo de ovulação (que é a liberação dos óvulos maduros, ou seja, aqueles “prontinhos” para serem fecundados) também é prejudicado. Por isso, tente aproveitar a fase de tentativas e relaxe (isso vai te ajudar não só a engravidar, como em todos os sentidos!).

Durma direito: dormir melhor também se encaixa na dica anterior, uma vez que o sono em dia contribui para nos manter relaxadas. E, além disso, a melatonina (que é o “hormônio do sono”, que entra em ação para nos “ajudar” a dormir) trabalha na formação de novos vasos sanguíneos de células do ovário, facilitando a ocorrência de uma ovulação adequada.

Tenha uma alimentação saudável: além de evitar o consumo excessivo de alimentos industrializados, vale a pena ficar de olho nas carnes, verduras, legumes e frutas que for trazer para dentro de casa. Isso porque, muitas vezes, nos deparamos no mercado com alimentos que acabam levando em sua composição agrotóxicos e hormônios, substâncias que, além de prejudicar a saúde, podem interferir nas chances de engravidar (por não fazerem bem e poderem acabar “conflitando” com os hormônios da mulher). Por isso, uma dica é optar pelos orgânicos.

Outras dicas de alimentação são diminuir o consumo de cafeína, que pode diminuir a fertilidade, e aumentar o consumo de mel, que tem efeito calmante (voltamos à primeira dica, mais uma vez!). Nesse sentido, quando estiver tranquila em casa, que tal trocar o guaraná (que tem cafeína) por um suco de maracujá?

Ah! E não pense que a responsabilidade é só sua! A dieta equilibrada do papai também é importante antes da concepção do bebê (entenda como nesse post).

Diminua o consumo de álcool e cigarro: por falar em manter o corpo livre de toxinas, o consumo de álcool e cigarro deve ser diminuído (ou, de preferência, eliminado!). Ainda vale destacar que o álcool prejudica a qualidade do sono (lembra da dica da melatonina?) e, o cigarro destrói a reserva de óvulos (tanto que quem fuma tem mais chances de desenvolver menopausa antes do tempo).

Faça exercícios: não tem como falar em corpo equilibrado sem citar as atividades físicas, não é mesmo? Por isso, procure manter um ritmo de exercícios para deixar o sedentarismo de lado – que não contribui em nada em termos de saúde, e inclusive nas chances de engravidar. Aliás, o sobrepeso pode comprometer a fertilidade e a regularidade da menstruação. Mas vá no limite do seu organismo, pois o excesso de atividade física prejudica a formação de estrogênio (hormônio ligado ao controle da ovulação).

Tome sol: a exposição ao sol potencializa a absorção da vitamina D, que auxilia na melhora do metabolismo durante o ciclo menstrual, sabia dessa? E a ação dos hormônios também é beneficiada pela substância! Mas, claro, valem as dicas de evitar a exposição nos horários de maior incidência solar e, também, usar o protetor solar.

Esteja de olho no calendário: todas as dicas acima ajudam a melhorar as chances de engravidar, mas elas são muito mais eficientes se a mulher permanecer de olho nos seus dias mais férteis (que são alguns poucos antes e depois da ovulação). Para quem tem a menstruação bem regulada, é fácil identificar esse período, que são os 19 dias anteriores à próxima menstruação. Mas é importante informar o ginecologista sobre a vontade e o início das tentativas de engravidar, para que ele ajude nessa conta e já comece, desde cedo, uma orientação profissional para dar início a um pré-natal saudável.

P. S. – Essas são dicas que a ciência já comprovou que funcionam. Mas existem algumas outras, que você pode tentar. Gosta de terapias alternativas? Vale procurar um especialista em florais, homeopatia ou acupuntura (eu mesma fiz algumas sessões com as agulhas e, coincidência ou não, descobri depois de pouco tempo que estava grávida).




Arquivado em: Gravidez Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail