Fogos de artifício: o barulho que machuca (e do qual devemos deixar os pequenos longe)

Por 0 Comentários


Agora no Ano Novo passamos por uma chuva de fogos de artifício no céu. Mas você sabia que, além do risco de queimaduras, esses artefatos podem prejudicar a audição do bebê e da criança? Se nós muitas vezes nos incomodamos com o estouro causado pelos fogos, imagine os filhotes, que têm um organismo muito mais sensível que o nosso? Pode reparar: para os pequeninos, em geral, o espetáculo não tem a mínima graça (muito pelo contrário, normalmente bebês choram bastante na presença do ruído).

Imagem: 123RF

Para tentar entender o que acontece com seu filho nessa situação e como ajudá-lo, reuni informações que você confere a seguir. E se tiver mais alguma dica, ou um relato pessoal sobre o assunto e quiser compartilhar, não deixe de me contar nos comentários, combinado?

Perigos do barulho dos fogos de artifício

Para se ter uma ideia de como o barulho de uma queima de fogos pode prejudicar nossa audição, vale saber que, enquanto o ouvido humano é capaz de suportar até 80 decibéis, o estouro de fogos de artifício pode chegar até 140 decibéis (quase o dobro!). Por conta disso, é real o risco de ter a audição lesionada pelo barulho. Nos bebês, você pode perceber o incômodo pelo choro e, nas crianças, se elas reclamarem de um zumbido nos ouvidos, mesmo dias depois da exposição ao som. Para averiguar o problema, consulte o pediatra.

Mas, mesmo que os ouvidos não sejam prejudicados, a simples exposição a um barulho tão alto pode assustar e provocar incômodo ou irritação no filhote (e, em qualquer um dos casos, possivelmente uma crise de choro). Mas isso não é uma regra: cada criança, desde pequenininha, reage de maneira própria a situações como essa. Por isso, observe como o seu pequeno se comporta, para saber como cuidar dele nesse momento (e acredite, há também aqueles que não se incomodam nem um pouco!).

Cobrir os ouvidos ajuda a abafar o som?

Com os bebês, recorrer aos algodões para tapar os ouvidos, na tentativa de amenizar o barulho dos fogos, não é uma boa ideia. Primeiro porque não funciona, e segundo porque há o risco do algodão acabar esquecido lá dentro. O mesmo vale para tampões. Esses acessórios podem ser úteis para crianças maiores que ainda reclamem do som de uma queima de fogos, mas é interessante consultar um pediatra para receber orientação dos produtos mais seguros para a idade.

Dicas

Seja com um bebê ou com uma criança mais velha, é importante manter-se o mais longe possível de quem esteja soltando os fogos. Assim o barulho é menos intenso e vocês se protegem de um eventual acidente. Se o pequeno se assustar, ofereça colo, converse ou tente colocar uma música calma para distrai-lo.

Já se o filhote fica sempre muito assustado durante uma queima de fogos de artifício, você pode tentar “dessensibilizá-lo”. Funciona assim: grave o som dos fogos (ou pegue um vídeo na internet) e, quando a criança estiver tranquila em casa, ligue e continue brincando com ela, mesmo que ela demonstre susto. Dessa forma ela poderá perceber que o barulho pode assustar, mas não irá fazer mal (e não é motivo para desespero).

Alerta: fique longe!

O cuidado de permanecer longe de quem estiver soltando os fogos e também de manter atenção redobrada nesses locais é muito importante. Para se ter uma ideia, no Rio de Janeiro durante a passagem de ano para 2017 uma bebê de 10 meses morreu após ser atingida por um rojão. Ela estava com o pai vendo a queima de fogos no céu quando foi ferida nas costas e teve os dois pulmões perfurados. Muito triste.






Arquivado em: Cuidados diários Tags:

Deixe seu comentário