10 benefícios que a amamentação proporciona

Por 0 Comentários


Você que acompanha o blog que eu adoro falar sobre amamentação – afinal, ela é um ato de amor, que só oferece benefícios para mãe, filho e também para o planeta (sabia que amamentar diminui o risco de doenças e a mortalidade infantil no mundo?).

Por isso, hoje eu trago um post especial, que fala sobre os benefícios que só a amamentação proporciona. Ele tem como objetivo mostrar a importância dessa atitude, estimulando mais mães a amamentar!

Imagem: 123RF

1. O leite materno é o alimento perfeito: não é a à toa que a Organização Mundial de Saúde recomenda o aleitamento exclusivo até os seis meses da idade da criança. E depois que ela seja amamentada pelo menos até os dois anos, conciliando o hábito com o consumo de outros alimentos. Isso porque o leite da mamãe possui proteínas que são de fácil digestão, adequadas para serem processadas pelo sistema digestivo do bebê, que ainda está em desenvolvimento. Por outro lado, o leite de vaca ou as fórmulas artificiais que são produzidas a partir dele podem causar alergia (assim, o leite materno é importantíssimo nas famílias em que há tendência para o surgimento de alergias alimentares, porque ajuda a prevenir o problema).

2. Protege o corpo da criança: o leite materno também possui anticorpos, que ajudam a desenvolver o sistema imunológico do filhote, protegendo-o desde cedo contra doenças e infecções. Assim a amamentação colabora para que ele fique mais forte e saudável a cada dia (coisa que nenhuma fórmula artificial é capaz de fazer).

3. E ainda dá menos cólicas: se tem um choro que dói no coração da mãe é o de cólica, não é mesmo? Há momentos em que nada parece aliviar esse incômodo, que atrapalha tanto o bebê! É massagem daqui (veja nesse post como fazer a shantala), banho de balde dali (veja aqui os benefícios do baldinho!), e lá se vão mil tentativas frustradas para fazer o bebê parar de chorar. Mas uma alternativa natural para evitar cólicas no pequeno, e que toda mãe deveria conhecer, é a amamentação. Como dito no primeiro tópico, o leite materno conta com proteínas facilmente digeridas pelo bebê – e digestão bem feita é sinônimo de menos cólicas, assim como de menos constipação e diarreia.

4. Sugar o peito da mãe acalma o bebê: quando o bebê mama no peito da mãe, ele não está só recebendo alimento, mas também encontra nesse momento uma maneira de se acalmar. Tem muita mamãe que relata que às vezes o filhote fica com a boca no peito, só sugando, mesmo quando o leite acabou, porque o ato de sucção 0 tranquiliza.

5. Amamentar estimula a formação do laço entre mãe e bebê: mais uma vez é bom reforçar – amamentar não é só nutrir um filho com alimento, mas também com amor! Quando a mãe está amamentando, ela se vê em um momento a sós com o bebê e ali, apenas os dois, eles se olham, se tocam, a mamãe fala, canta… É quando o filhote reconhece que ela é sua fonte de alimento e muito mais.

6. Mamar no peito diminui problemas dentários: um estudo realizado por pesquisadores brasileiros e australianos mostrou que crianças amamentadas exclusivamente no peito apresentaram menor incidência de mordida aberta, um dos problemas dentários mais comuns no mundo (acontece quando, mesmo com a boquinha fechada, os dentes ficam “abertos”, como você vê nesse post aqui). A mesma pesquisa mostrou ainda que a amamentação exclusiva contribui para que os dentinhos não nasçam tortos (ou seja, a chance de o pequeno precisar de aparelho futuramente é menor!).

7. Ser amamentado colabora para inteligência: pesquisadores brasileiros mostraram que bebês que foram amamentados por pelo menos um ano apresentaram QI maior do que aqueles que receberam leite materno por períodos menores. A explicação pode ser uma substância presente no leite da mamãe, que atua na formação das células cerebrais. Veja mais aqui.

8. Amamentar colabora com a perda de peso da mãe: produzir o próprio leite faz com que a mamãe tenha um gasto calórico maior – ou seja, você emagrece com mais facilidade enquanto estiver na fase de amamentação. É claro que varia de mulher para mulher, mas o ato de amamentar significa geralmente um gasto de 900 a 1 mil calorias diárias.

9. Amamentar colabora com a preservação do meio ambiente: o leite materno não prejudica o meio ambiente de forma alguma, porque não contém embalagem (ou seja, nada vai para o lixo), não demanda processo de industrialização (então não usa energia, nem água e muito menos gasta combustível) e, ainda, não demanda gado (não contribui para a poluição ambiental). Leia mais nesse post como o aleitamento, além de tudo, é ecologicamente correto.

10. Amamentar salva vidas: de acordo com um estudo publicado pela Lancet (uma das mais importantes revistas de medicina do mundo), o leite materno, até os seis meses, poderia evitar a morte de 800 mil crianças no mundo. E mais: evitaria um terço das infecções respiratórias e metade dos casos de diarreia em crianças, nos países de média e baixa renda. Conclusão: todos esses fatores poderiam gerar uma economia mundial de U$ 300 bilhões, levando em conta a redução dos custos de tratamento.

Agora que você conhece os benefícios da amamentação, compartilhe o post e ajude a espalhar essas informações tão importantes!




Arquivado em: Amamentação Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail