Diarreia e desidratação em bebês: os perigos, o tratamento e 8 sinais que toda mãe precisa conhecer

Por 0 Comentários


Recentemente, publiquei um post aqui no Mil Dicas de Mãe sobre diarreia infantil e juntei mais informações sobre a relação entre esse problema e a desidratação – que é uma das consequências mais sérias do quadro. Realmente é preciso ficar atenta: um bebê, uma criança pequena desidratam em pouco tempo quando começam a perder muito líquido pelas fezes. Se não tratada, a situação pode levar à necessidade de hidratação pela veia, uma internação hospitalar, e até mesmo coma!

Mas quais são os sinais de que essa desidratação está acontecendo? Em bebês, o diagnóstico pode não ser muito fácil, se você não souber o que observar (eu mesma já cheguei com Catarina ao pediatra, sem saber que ela apresentava sinais leves de desidratação. E confesso: não imaginava que aquilo estava acontecendo!).  Assim, vale a pena ter a seguinte lista em mente:

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Sinais da desidratação em bebês:

  1. O bebê chora sem lágrimas. Como há perda de líquido com a diarreia, o corpo mobiliza todas as reservas para as funções vitais do corpo, e os olhos acabam secando.
  2. A boquinha fica seca. E a saliva, que normalmente enche a boca dos pequenos, fica viscosa.
  3. A pele resseca e os olhos ficam fundos.
  4. A moleira afunda. Sabe aquela parte mole, no meio da cabeça do bebê, que permite o crescimento do crânio e que só fecha um tempo depois do nascimento? No bebê desidratado ela fica funda, indicando que é necessário ir ao pediatra.
  5. Teste do turgor. Esse é um meio fácil de reconhecer uma desidratação, e geralmente desconhecido das mães. Faça o teste: puxe a pele do bebê por alguns segundos, como se estivesse dando um “beliscãozinho” na mão ou na barriga. Quando você soltar, veja se a pele volta rapidamente ao normal ou se fica elevada e demora para se restabelecer (o que indica desidratação do pequeno).
  6. Quantidade de xixi. No bebê desidratado, a quantidade de xixi diminui. Só que nem sempre é fácil saber quanto de urina está na fralda, pois o líquido pode estar sendo perdido pelas fezes. Tente observar se nas fraldas sem cocô se seu filho consegue molhar as fraldas, como faz normalmente.
  7. Pulso fraco. Tente sentir as pulsações do bebê – se o pulso estiver fraquinho, é mais um sinal de que você deve procurar um médico rapidamente.
  8. Alteração da consciência. Seu filho não responde como de costume? Está muito quieto, e você percebe que seu estado geral não é bom? Então não espere mais, corra para o pronto-socorro!

No caso da desidratação ser confirmada pelo médico, alguns cuidados serão tomados. Em primeiro lugar, é necessário reidratar a criança (o que pode ser feito com líquido dado pela boquinha, no caso de desidratações mais leves, ou por meio de soro endovenoso, para desidratações mais graves ou quando a criança não consegue ingerir sem vomitar). E, claro, é preciso tratar a causa primária do problema, que é a diarreia.

O tratamento da diarreia:

  • Pode ser feito por meio de antibióticos, se o pediatra determinar que a diarreia está sendo causada por algumas bactérias específicas, que afetam o intestino do bebê.
  • Os medicamentos probióticos (como o Floratil®, que muitas mães já conhecem e é o mais recomendado pelos pediatras) ajudam no restabelecimento da flora intestinal da criança, que pode estar desorganizada na diarreia. Eles podem ser indicados a partir do primeiro mês de vida. No intestino normal, existem bactérias “do bem”, que ajudam no processamento dos alimentos e evitam que outras, causadoras de doenças, se instalem. Quando há uma doença acontecendo, pode ser necessário repor esses microorganismos naturais (que foram perdidos), por meio desse tipo de medicamento. Dica de mãe: aqui em casa eu costumo usar a versão em sachê, que vem com um pozinho sabor tutti frutti que pode ser misturado a sucos, frutas, papinhas e mamadeira, sem perder a eficácia. Assim Cacá toma sem reclamar, e sem chororô.
  • Alimentação leve, descanso, hidratação constante são fundamentais para que o bebê se restabeleça logo. Nesse post aqui você encontra mais detalhes sobre o assunto.
FLORATIL® É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA
Floratil®(Saccharomyces boulardii-17 liofilizado) M.S 1.0089.0090. Floratil® está indicado como auxiliar na restauração da flora intestinal e também como auxiliar no tratamento de diarreias de diferentes causas.
SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. SAMM 6242/2016 setembro 2016 

selo




Arquivado em: Cuidados diáriosPublieditorial Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail