5 dicas para lidar com filhos introvertidos

Por 0 Comentários


Quando um filho não gosta de cumprimentar outras pessoas, não é tão falante em público ou não faz amizade facilmente, muitas vezes costumamos dizer que ele é tímido, não é mesmo? Contudo, nem sempre usamos esse termo, timidez, da maneira correta – porque, na maioria das vezes, trata-se de uma criança introspectiva, e não tímida. Na verdade, a timidez é um comportamento que se estabelece geralmente na adolescência.

“A criança introspectiva olha para dentro antes de olhar para fora. Essa é uma característica que faz parte da sua personalidade e é possível perceber traços de introspecção desde o nascimento”, coloca a psicóloga, psicanalista e fundadora do Primetime Child Development, Christine Bruder. Para explicar mais sobre o assunto, ela cedeu uma entrevista ao Mil Dicas de Mãe e, abaixo, você confere cinco dicas da profissional para que os pais aprendam como lidar com os pequenos introspectivos (e não influenciá-los negativamente sobre esse comportamento). Confira:

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

  1. Não fale sobre a criança com outras pessoas na frente dela. Desta forma você faz parecer que ela não existe, ou não importa.
  1. Não insista para que a criança se socialize, faça amizades. Os pais têm o dever de impulsionar o filho de outras formas, criar oportunidades. Por exemplo, se seu filho não quer ir a uma festa de aniversário, se ofereça para acompanhá-lo, seja parceiro nas atividades, se ofereça como companhia para ajudá-lo a se soltar.
  1. Não rotule a criança de forma alguma. A criança não é, ela está sendo, em constante desenvolvimento.
  1. Evite a comparação. Nenhum filho gosta de ser comparado com outros. Toda criança merece respeito e ser amada pelo que ela é.
  1. A criança não deve ser forçada a fazer alguma coisa que não deseja. Tudo tem seu tempo. Muitas vezes ela não quer cumprimentar com beijos e abraços, só dar um oi de longe – não há problema nisso, com o tempo ela vai se soltando. Quando a criança é obrigada a fazer algo que não quer, a situação piora e pode surgir revolta.

 

Esse comportamento prejudica a criança?

A psicóloga Christine Bruder deixa bem claro que não há nada de errado em a criança ser introvertida. O que os pais devem observar e analisar, de acordo com a profissional, é se a introspecção atrapalha o pequeno de alguma maneira. “Quando os filhos são pequenos, os pais só devem se preocupar se notarem uma dificuldade maior de socialização, se a criança não consegue se engajar em nenhum grupo ou dar a sua opinião, se colocar dentro da sala de aula, por exemplo. Neste caso há uma perda sim, que pode prejudicar o desenvolvimento da criança”, coloca Christine.

As dicas acima podem contribuir para não piorar a introspecção, mas, caso a família sinta necessidade, a orientação de um psicólogo pode ser bem-vinda para ajudar na socialização do filhote.




Arquivado em: Comportamento Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail