O filme “Pets” e as lições de amizade, confiança e respeito para as nossas crianças

Por 0 Comentários


Está querendo saber se vale a pena levar o filhote para assistir à nova animação que está no cinema? Pois fomos conferir “Pets – A vida secreta dos bichos”, para contar todos os detalhes nesse post, para as mamães que acompanham o blog. E logo de início dá para dizer que o filme traz muitas mensagens para os pequenos espectadores – amizade, confiança e responsabilidade estão entre os principais assuntos abordados pelo desenho (e o bacana é que tudo é introduzido por personagens com os quais as crianças se identificam muito, os animais de companhia! Porque para quem tem ou já teve um pet em casa é impossível não se lembrar dele durante várias cenas).

Essa sensação de que a história poderia estar acontecendo na sua casa acontece logo no início, quando é mostrada a rotina de algumas pessoas pela manhã, ao se despedirem dos bichinhos (cachorro, gato, tartaruga, peixe, passarinho) para trabalhar. A partir daí começa a ser apresentada a vida secreta dos bichos (como em Toy Story, que mostra a “vida animada” dos brinquedos; o mesmo acontece aqui, só que com os animais). Essas primeiras cenas rendem muitas gargalhadas (aliás, pode se preparar para rir durante boa parte do filme)!, porque mostram situações já vivenciadas por quem tem um mascote.

Então a trama se desenrola quando Katy, tutora do cãozinho Max, adota mais um cachorro, o Duke (aqui entra a mensagem bacana da adoção dos bichos). O problema é que o peludo fica com ciúmes do novo amigo e, por conta disso, eles acabam se metendo em várias confusões no dia seguinte, assim que Katy sai para trabalhar.

Em uma dessas confusões, eles são pegos pelo canil e conhecem o coelhinho Bola de Neve e sua trupe, toda composta por animais que foram abandonados pelos tutores. Esses bichos têm a obsessão de se vingar dos humanos, mas, mesmo com essas ideias fantasiosas, a presença deles é mais um momento em que o longa aproveita para introduzir a importância da posse responsável. E também sobre o respeito aos animais como um todo: fazem parte da “gangue” dos abandonados animais selvagens, como jacarés, que, apesar de não serem domesticados, também são igualmente abandonados por zoológicos e parques. Isso aconteceu com o próprio Bola de Neve, que conta em uma cena que vivia em um circo (o que nos leva a pensar: será que realmente vale a pena incentivar programas com as crianças em locais em que os bichos são explorados?).

Para salvar Max e Duke da trupe do coelhinho, os amigos pets de Max unem forças e vão atrás deles, em cenas muito bacanas (e divertidas) que reforçam o valor da amizade, da confiança e do trabalho em equipe (uma cachorrinha até tenta salvar o cão sozinha, mas, quando vê que não consegue, corre para pedir ajuda).

Mais um aspecto legal é que, no decorrer da trama, o ciúmes entre Max e Duke vai dando lugar à amizade – e pode-se tirar daí lições de respeito aos amigos e às pessoas novas, a importância de receber bem o outro, de criar empatia. E, claro, não poderia faltar a mensagem de como é necessário cuidar bem do animalzinho que temos em casa.

Por fim, também não tem como deixar de observar várias cenas que mostram adultos mexendo no celular (e, por conta disso, ficam desatentos em diversas situações: como um rapaz na praça que não faz o mínimo esforço para jogar a bolinha para o seu cachorro, para ficar no telefone). Mais uma reflexão deixada pelo filme – será que não estamos perdendo momentos preciosos, não só com os animais de estimação, mas, principalmente, com nossos filhos?

Para refletir e se divertir, a animação já está em cartaz em todo país e em 3D. Vale um passeio em família! Confira o trailer:




Arquivado em: Diversão Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail