Chupeta: acessório ou item de conforto?

Por 0 Comentários


Você tem um bebê que não dorme e não sabe se usa ou não a chupeta, para auxiliar no processo? Pois saiba que não está sozinha: acredito que pelo menos 9 a cada 10 mães que passam pela situação se perguntem a mesma coisa! Por isso, no post de hoje, eu abri espaço para que a nossa consultora de sono, a Michele Melão, falasse sobre a questão. Eu, como dentista (mas tendo sido mãe de uma bebê “high need”, que chorava muito e não se acalmava facilmente), deixei a minha opinião pessoal nesse post aqui. Acho interessante ler ambos, para formar o seu jeito próprio de pensar!

Por Michele Melão

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Muitas mães me perguntam sobre o uso da chupeta para acalmar os bebês na hora de dormir. Por isso, achei interessante deixar neste post minha opinião sobre o assunto, pensando nos prós e contras do uso desta ferramenta.

Até os 18 meses, os bebês passam pela fase oral (alguns estudiosos dizem que essa fase vai até os 3 anos de idade), na qual usam a boquinha para tudo. Ou seja, além de comer, é pela boca que o bebê conhece o mundo e tem prazer. Tudo vai para a boca da criança – objetos, a mãozinha, os pés, o ombro da mamãe, e ocorrem brincadeiras com o seio, enquanto o pequeno é alimentado.

Obviamente essa fase oral não acontece por acaso. A sucção do peito da mãe tem a função de estimular a produção de leite, que pode variar em alguns momentos. Se a produção está baixa, por exemplo, é importante deixar o bebê sugar bastante, para aumentar o volume de leite materno. Assim, é produzida uma quantidade maior de ocitocina, que é conhecida como o hormônio do amor.

A ocitocina atua estimulando a liberação de prolactina, hormônio responsável por produzir leite; e também diretamente nas glândulas mamárias, causando a ejeção do leite. Como a amamentação eleva os níveis dessa substância na mãe e no bebê, nós podemos afirmar que, além de suprir a necessidade de alimento, ela também atende a fome emocional do filho, melhorando a qualidade do seu sono.

Entretanto, como o ato de sugar relaxa muito o bebê, muitas mães acabam confundindo a fome com a necessidade de sucção. É aí que associações erradas de sono são formadas (o bebê só consegue dormir se estiver mamando – seio ou mamadeira). A criança é sempre colocada no berço já dormindo e a cada ciclo de sono pode precisar de ajuda para voltar ao sono.

Muitas vezes, nesses casos, a mãe vira uma “chupeta humana”, e nessas horas acredito que a chupeta (objeto) possa ajudar. É importante perceber a necessidade do seu bebê e usar o seio para alimentação, não ofertando-o em todos os momentos que a criança chora, e principalmente não deixando que a criança adormeça mamando – para que comer e dormir sejam habilidades diferentes. Essa confusão de necessidades acontece também para bebês que recebem leite artificial, que usam a mamadeira. Muitas vezes o bebê não mama porque está com fome, mas sim porque tem sua necessidade de sucção atendida e consegue relaxar com mais facilidade. Com carinho, paciência e principalmente consistência, seu filho pode encontrar outras formas de relaxar para dormir, como um carinho, um conforto e até mesmo a chupeta.

 

Quando a chupeta atrapalha?

– Quando a criança passa a noite toda sugando, porque pode haver um prejuízo da fala e mastigação (uma vez que os músculos das bochechas, lábios e língua ficam flácidos).

– Quando a mãe precisa acordar de hora em hora para recolocar a chupeta na boquinha da criança.

– Quando a amamentação é prejudicada ou o uso da chupeta causa do desmame precoce.

– Quando a criança passa muitas horas com a chupeta na boca, podendo ter alterações na arcada dentária.

 

E quando ajuda?

– A chupeta pode ajudar a acalmar a criança em um momento de choro.

– Pode ser uma ótima ferramenta para deixar o bebê mais calmo após o banho, para fazer a troca da roupa (geralmente os bebês não gostam de colocar a fralda / roupinha).

– A chupeta ajuda bastante se a mãe usa-la apenas para a criança relaxar. Antes de dormir , no entanto, ela deve ser retirada da boquinha do bebê.

Como em tudo na maternidade, acredito que o meio termo é a melhor opção. Existem muitos estudos contra o uso da chupeta, porém muitas vezes ela é um recurso de auxílio, um item de conforto. Se a criança não passa a noite (ou mesmo dia e noite) com a chupeta na boca (atuando como acessório), ela pode evitar muito stress e choro desnecessários na hora de relaxar para dormir.

michele melão selo

 




Arquivado em: Cuidados diáriosSono do bebê Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail