Ideias de lanches para crianças com restrição alimentar

Por 0 Comentários


Durante a amamentação de Catarina, quando ela tinha 4 meses de vida, suspeitamos de uma possível alergia a leite de vaca, o que fez com que eu precisasse manter uma dieta de restrição por algumas semanas. Como ela mamava no peito, tudo o que eu comia era passado para ela, e, para que pudéssemos fazer o teste e concluir algo sobre um possível processo alérgico, eu parei de tomar leite e de comer tudo o que levava seus derivados. Felizmente percebemos que a pequena não era alérgica, mas essa experiência me mostrou o quanto pode ser complicado manter uma alimentação com restrição a certos alimentos.

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Vejo que muitas mães que enfrentam isso em casa têm grande dúvida de como variar o cardápio do filhote, mantendo as restrições do pediatra. Recebo várias mensagens de mamães com filhos alérgicos a leite de vaca, mas também com intolerância ao glúten ou diabetes, pedindo um post especial com ideias de lanchinhos para eles. Daí veio a ideia de fazer esse texto, que eu espero que seja útil para muitas leitoras!

Alergia a leite de vaca: é importante diferenciá-la da intolerância à lactose (confusão que é feita por muita gente!). Na alergia, a pessoa reage às proteínas presentes no leite, e não pode tomar qualquer quantidade desse alimento ou ter contato com seus derivados, até uma segunda ordem médica. Crianças com alergia na primeira infância podem, depois de alguns anos, eliminá-la por completo – e aí passam a consumir, aos poucos, o alimento. Já na intolerância à lactose, o problema é o carboidrato presente no leite, e, normalmente, a criança (ou adulto) tolera uma pequena quantidade, e passa a ter sintomas se o alimento é ingerido em maior porção, ou com maior frequência.

Lanchinhos: tudo o que não leve leite ou derivados está liberado. Abuse de frutas, legumes (cenoura ou pepino em palitos), verduras (brócolis é um ótimo lanche, sabia?), cereais (espiga de milho é uma ótima pedida!). Converse com seu pediatra para ver se ele libera o pão francês (que não leva leite, mas, dependendo da padaria, pode conter traços de leite – se feito na mesma bancada de outras receitas, que levam o alimento). Outras ideias bacanas: sushi (sem cream cheese, claro! Só o arroz, a alga e o recheio de pepino ou peixe) e ovinhos de codorna!

 

Diabetes: é causada pela falta de insulina ou por sua incapacidade de fazer a glicose entrar nas células do indivíduo (e por isso esse açúcar fica em excesso no sangue). Existem basicamente dois tipos de diabetes: o tipo I e o tipo II (além da gestacional), e a dieta pode variar muito em função do tipo. Em alguns casos, a pessoa consegue controlar a glicemia (quantidade de açúcar no sangue) apenas com a ingestão correta de alimentos, enquanto em outros casos pode ser necessário o uso de insulina adicional.

Lanchinhos: o ideal é seguir as recomendações médicas, sempre (porque para cada diabético há uma dieta ideal), bem como reduzir o consumo de doces. Uma grande diferença em relação a outros tipos de restrição alimentar é que aqui o consumo de frutas merece atenção: como elas também contêm açúcares, as porções precisam ser bem estudadas com o médico para evitar o aumento da glicemia. Prefira pães e massas integrais, que não causam grande variação da glicemia no sangue, como acontece com os convencionais, feitos de farinha branca. Ideias bacanas de lanche: verduras, legumes e produtos sem adição de açúcar.

 

Intolerância ao glúten: é a dificuldade ou incapacidade de digerir o glúten, que é uma proteína presente no trigo, na cevada e no centeio. Pessoas com o problema acabam tendo dor, inchaço abdominal e diarreia ao consumir alimentos que a contenham.

Lanchinhos: infelizmente tudo o que leva farinha de trigo não é recomendado. Mas você pode adaptar receitas e usar a farinha de arroz, de milho ou a fécula de batata. Aqui também vale se manter fiel às frutas, legumes e verduras, que são opções sempre seguras! Outras ideias bacanas: iogurte e tapioca (ela é à base de mandioca, então não há problema!).

Enfim, espero que o post tenha sido útil! E se você tiver um filho com restrição alimentar e quiser sugerir novas variações de cardápio para outras mães, é só deixar um comentário!




Arquivado em: Alimentação Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail