Comidinhas que não são tão saudáveis quanto parecem (e como elas enganam você)

Por 0 Comentários


Sabe que por aqui eu tenho travado uma luta constante com certas comidinhas? Em geral, são produtos que eu consumia na minha infância, mas que hoje eu me esforço para manter Catarina à distância (e não é fácil, porque eles estão sempre à disposição, inclusive na casa da minha mãe! No começo confesso que tivemos algumas discussões a respeito, mas foi só começar a mostrar a ela os rótulos, que a vovó também tem reduzido a oferta, por perceber que eles não são tão saudáveis como os considerávamos, um tempo atrás). Sei também que acabo passando por “levemente chata”, mas acho importante mudar certos hábitos, e substituir alimentos que contêm muitos aditivos ou uma quantidade enorme de açúcar por outros, que são tão gostosos tanto, mas com características nutricionais superiores.

Será que você imagina quais são os alimentos que estão na minha listinha? Pois a seguir eu falo sobre alguns deles, e dou sugestões de como substitui-los de forma inteligente. Vem ver!

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Biscoito de polvilho: para mim, era o melhor tipo de biscoito que você poderia dar a uma criança pequena. E de fato alguns (poucos) produtos são interessantes, por não conter muitos aditivos e ter como maioria dos ingredientes algo natural. Mas certo dia eu li que muitas marcas continham gordura trans, e quase caí para trás! Fui conferir nas embalagens, e não é que é verdade?

Aqui não tem muito segredo para fazer uma boa substituição: o ideal é ler os rótulos, e optar por produtos sem muitos conservantes e gordura trans. Pães e biscoitos feitos em casa, padarias, fresquinhos, ou mesmo algumas marcas de qualidade vendidas em pacotinhos devem ter preferência.

 

Nuggets: já vi muita gente achando que estava alimentando bem o filho ao assar nuggets (afinal, eles não eram fritos!). Mas a verdade é que muitos fabricantes não usam apenas a carne nobre do frango para fazer o produto (em geral eles misturam com restos de pele e de alguns órgãos, o que torna o resultado cheio de gordura, e com mil conservantes!). Há inclusive um filme no YouTube do Jamie Oliver (o famoso cozinheiro internacional) mostrando como os nuggets são fabricados (aposto que se você assistir, vai pensar três vezes em comprar novamente, ou lerá dez embalagens até encontrar um produto que valha a pena!).

Se você quiser ofertar uma fonte de proteína para o filhote, mas não tem muito tempo para o preparo, pense no ovo! Ele é super prático de ser preparado e oferece mil variações: cozido, frito, mexido ou como omelete.

 

Barra de cereal: quando eu era pequena, elas eram sinônimo de comida saudável. Mas se você observar o rótulo, pode encontrar em algumas marcas uma quantidade enorme de açúcar, além de aromatizantes, conservantes e corantes. Barrinhas com cobertura podem ter bastante gordura (inclusive trans) e as diet contêm adoçantes, que não são recomendados para crianças (a não ser em casos especiais).

Uma alternativa muito melhor para um lanchinho prático fora de casa pode ser uma fruta inteira, como uma maçã ou banana, que não precisam ser cortadas ou descascadas.

 

Néctar de fruta: você vai ao supermercado e compra um “suco de caixinha”, achando que seu filho consumirá fruta, não é verdade? Mas se você olhar com cuidado o rótulo, perceberá que menos da metade do produto corresponde a esse ingrediente (o restante é açúcar, água e, possivelmente, aditivos).

Uma opção muito mais saudável é o suco integral (que é 100% fruta e pode vir em caixinha ou garrafa), ou mesmo o leite (fonte principal de cálcio da dieta das crianças). Se o filhote não gostar de tomar puro, procure adicionar um produto que também seja bacana do ponto de vista nutricional.

 

Pipoca de micro-ondas: ué, mas não é pipoca? E pipoca não é milho? Pois é, mas a versão para micro-ondas é rica em gordura saturada (algumas marcas contêm gordura trans, inclusive). Depois que Catarina nasceu e passou a comer, os pacotinhos deixaram de fazer parte da minha compra, e foram substituídos pela versão de panela.

Juro que a alternativa saudável, de fazer no fogão, é muito mais prática do que você imagina! Eu tinha me esquecido de como é fácil, até tentar novamente! E se você não quiser usar óleo, aqui no blog eu contei como fazer no micro-ondas com milho comum, só usando água e sal para estourar!

 

No fim descobri que é preciso estar muito atenta ao que compramos, pois algumas armadilhas são super comuns. Já deixei de comprar marcas de queijo branco por conterem uma quantidade enorme de sódio (sal puro!) e passei a comprar outras, procurei substituir a versão de alguns pães e massas pela integral, parei de comprar para Catarina suco com soja, porque o pediatra disse que nem de longe ele é uma alternativa ao leite. E você, também descobriu algum alimento que não é tão saudável quanto parece? Me conte nos comentários!

Veja também: 5 alimentos industrializados e que quebram o maior galho




Arquivado em: Alimentação Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail