Lanche saudável: 28 ideias bacanas para fazer parte da alimentação do seu filho!

Por 1 Comentário


Já estamos em abril e, enfim, a rotina dos pequenos parece estar mais redondinha! O período de adaptação escolar passou, os filhotes já conhecem o professor de natação, de judô, a professora de ballet… Ufa, é nesse ponto do ano em que a mãe começa a respirar, e ter tempo para resolver outros desafios do dia a dia, não é mesmo?

Por aqui, por exemplo, só consegui começar a variar o cardápio da casa há poucas semanas (até então, o marido teve que aguentar arroz, feijão e bife no jantar por um bom tempo!). E nessa reformulação, tive vontade de aumentar também as opções de lanche da pequena (sabe quando você percebe que o filhote está sempre comendo as mesmas coisas, e quando você tenta alguma novidade ela é rejeitada? Pois para mim é um sinal de que eu preciso investir mais na variedade, para que Catarina volte a comer melhor).

Se você também deseja montar um cardápio mais variado para os lanchinhos, vai gostar do post de hoje, com ideias saudáveis e práticas que podem ser implantadas facilmente na sua casa. Em cada uma das categorias de alimentos listados coloquei 7 itens diferentes, justamente para que você possa usar cada um deles em um dia da semana. Vale combiná-los da forma que você quiser! Vem dar uma espiadinha!

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Frutas: quer algo mais saudável do que oferecer frutinhas ao seu filho? A oferta diária desse tipo de alimento é fundamental, não só pelas vitaminas e minerais que as frutas possuem, como também pela criação do hábito de comê-las. Procure escolher a cada dia uma fruta de cor diferente (pensando que as cores estão relacionadas ao tipo de nutriente que elas possuem, você estará proporcionando uma alimentação muito rica e variada ao pequeno).

  • Banana: o ideal é apenas descascá-la e oferecê-la ao seu filho, que aprenderá a comê-la aos pouquinhos. Se ele não gostar, amasse-a com um garfo (você pode acrescentar cereais em flocos, como a aveia – fica uma delícia!).
  • Uva: corte-a pela metade, para que seu filho não engasgue. Tire as sementes ou escolha os tipos que já vêm sem elas.
  • Maçã: para bebês com refluxo, o ideal é cozinhá-la, antes de dar ao filhote (pois sua acidez, antes do cozimento, pode intensificar o problema). Se mandar em pedaços para o lanche da escola, corte-a e enrole-a em seguida, com filme de PVC, para que não escureça.
  • Manga: corte-a em pedacinhos, e deixe que seu filho coma e se lambuze! Os pequenos vão chupando devagarinho e adoram!
  • Mexerica: é um lanche super prático, que pode, inclusive, ser mandado para a escola. Se for o caso, você pode já mandar descascada e em gominhos.
  • Pera: outra fruta que os pequenos adoram! Para acertar na escolha, observe se seu filho gosta mais das suculentas ou durinhas
  • Morango: é recomendado sobretudo para os maiores de 1 ano, em função do alto nível de agrotóxicos que pode ser encontrado no alimento. Por isso prefira sempre os orgânicos.

 

Pães, bolos e cia: são fonte de carboidrato e oferecem energia às crianças (e como elas precisam!).

  • Pão de queijo: tem coisa mais gostosa do que passar na padaria e trazer alguns quentinhos? São mais saudáveis do que os congelados, que apresentam aditivos na receita.
  • Pão integral: quem disse que criança só gosta de pão branco? Que nada! É só ensinar desde pequenininho que eles adoram! Na hora de escolher, observe na embalagem se o primeiro ingrediente é a farinha de trigo integral (quando é a branca, significa que o pão está mais para normal do que para integral de verdade!). Isso porque os ingredientes são ordenados por quantidade – sempre aparece antes aquilo que está mais presente na receita.
  • Pão francês: é um dos poucos que não leva leite. Se seu filho tem essa restrição alimentar, o famoso pãozinho é uma boa alternativa!
  • Tapioca: ótima opção para os pequenos que não podem ingerir glúten! É feito à base de mandioca, e uma verdadeira delícia!
  • Broa de milho: mais uma opção para as mamães boas na cozinha (ou que têm uma boa padaria ao lado!).
  • Bolo caseiro: eles são deliciosos, fáceis de fazer e uma ótima atividade para envolver os pequenos! Aqui quase sempre fazemos em casa e sem cobertura, para que fiquem com menos gordura e açúcar!
  • Cupcakes: variação do bolo caseiro, são ótimos para levar à escola ou servir em uma tarde com os amiguinhos. Como são pequenos, as crianças conseguem se servir com facilidade!

 

Variados: não é fruta, não é pão, nem bolo! O que pode ser?

  • Legumes: já pensou em servir cenouras em palitos (ou do tipo baby, que já vem lavadas e descascadas?), pedacinhos de pepino? Olha que seu filho pode gostar!
  • Milho verde: não conheço uma criança que não goste de uma boa espiga de milho! É só cozinhar na panela de pressão e pronto: um lanche gostoso e que não dá muito trabalho!
  • Pipoca: evite servir aos bebês, pois eles podem engasgar. Se o filhote já deglute bem, é uma opção muito saudável. Faça preferencialmente na panela, para evitar as marcas prontas de micro-ondas (que vêm com gordura trans). Ou sem qualquer óleo, no micro-ondas e com milho comum (aliás, tem receita de como fazer aqui no blog).
  • Queijo: prefira os de cor amarelo-claro, que têm menos gordura. Se optar pelo queijo minas ou branco, tome cuidado apenas com a quantidade de sódio de algumas marcas.
  • Iogurte: prefira os naturais, que podem ser batidos com frutas!
  • Pastas: para comer com pão sírio, são deliciosas: Catarina, por exemplo, adora homus (pasta à base de grão de bico, típica da culinária árabe).
  • Coalhadinha: há mães que fazem em casa. Fica quase como um queijinho, para comer puro ou com pão. Nham-nham!

 

Bebidas: você pode fazer algo nutritivo ou comprar pronto, observando a embalagem para comprar algo mais saudável:

  • Água: como assim, água? Pois é, as crianças de hoje estão desacostumadas a tomar água pura – mas esse é um hábito muito importante! Sem calorias, ela hidrata sem engordar. Pode ser enviada, inclusive, para a escola, no lugar do suco natural.
  • Água aromatizada: é algo bem divertido de fazer com o filhote! Aqui colocamos água em uma garrafa de vidro bem limpa e inserimos folhinhas de hortelã (deixamos lá por alguns dias) – Catarina acha um charme, e adora!
  • Suco natural: são todos deliciosos! Se a intenção for mandar para a escola, prefira os cítricos/ácidos, que duram mais tempo sem oxidar, como laranja, acerola, maracujá, abacaxi.
  • Leite: é fundamental lembrar que o leite de vaca só é recomendado para maiores de 1 ano, para não aumentar o risco de alergia alimentar. Pode ser dado puro, batido com frutas ou associado a um complemento nutricional (para escolher uma boa marca, atente, por exemplo, para a quantidade de açúcar. O Sustain , da Danone, tem menos açúcar em comparação a outros produtos que são adicionados ao leite – e o sabor vitamina de frutas zero adição de açúcar não tem esse ingrediente, e é uma boa alternativa para os pequenos que ainda não têm contato com a sacarose).
  • Suco industrializado: prefira os integrais (que são 100% suco. Não confundir com orgânico, que é feito com frutas sem agrotóxicos, e que não são, necessariamente, apenas fruta). Os sucos de uva engarrafados são item obrigatório da minha lista de supermercado, pela praticidade e qualidade!
  • Água de coco: você pode comprar o coco e furar (opção mais saudável). Ou optar pelos de caixinha (prefira aqueles sem adição de frutose ou sacarose, que são extremamente doces! Chegam a ser ruins de beber!).
  • Iogurte de beber: ótima opção para servir em casa, não necessariamente para a lancheira. Eu mando para a escola de Catarina porque lá a geladeira fica à disposição das crianças. Se não é o caso do seu filho, mande apenas nos dias mais frios, dentro de uma malinha térmica e com saquinhos de gelo que mantêm a temperatura interna fria, para ter certeza de que o alimento não estragará.

selo




Arquivado em: Cuidados diáriosPublieditorial Tags:

Comentários (1)

Trackback URL

  1. Érika disse:

    Uma dica, quando quiser mandar algo gelado na lancheira, por exemplo, iogurte, coloque uma bolsa/gel de fazer compressa quente ou gelada, que é vendida em farmácia, funciona bem, eu faço isso para a minha filha.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail