Teste do Marshmallow mostra que as crianças podem ser mais eficientes do que os adultos!

Por 0 Comentários


Você já ouviu falar sobre o Desafio do Marshmallow? Apesar do nome divertido, ele é coisa séria: trata-se de um teste sobre colaboração, desenvolvido pelo designer da Microsoft, Peter Skillman, e aplicado em vários cursos de ensino superior e workshops de empreendedorismo, design e arquitetura de todo o mundo. Mas por que eu estou falando sobre isso aqui? O que ele tem a ver com nossos pequenos? Pois acredite: o desafio foi aplicado a profissionais experientes, estudantes universitários e… Crianças! E o resultado é incrível (para provar que temos muito a aprender com nossos filhos!).

Contando um pouquinho sobre como o teste do Marshmallow funciona: os participantes são divididos em grupos e cada um deles recebe um pedaço de fita adesiva, fios de macarrão cru, um rolo de barbante e um marshmallow (daí o nome). O desafio consiste em planejar e executar uma estrutura alta (uma espécie de torre), usando apenas esses itens, em 18 minutos. O topo da construção deve ser, obrigatoriamente, o marshmallow, e o vencedor é o grupo que construir a estrutura mais alta.

Quando esse teste foi aplicado recentemente aos pequenos, participaram também alguns estudantes de administração, advogados, arquitetos, engenheiros, CEOs de empresas e executivos administrativos (todos tinham que fazer exatamente a mesma coisa). E adivinhe quem foram os autores de uma das torres mais altas? Sim, as crianças! Os pequenos desbancaram os universitários, os advogados e os CEOs. Ficaram atrás somente dos executivos, dos arquitetos e engenheiros (mas também, né? Era o mínimo!). Enquanto a torre desses dois grupos (ganhadores e crianças) alcançou quase 30 polegadas, a dos estudantes passou pouco mais de 10, e a dos advogados nem chegou a 20 polegadas.

O sucesso da garotada teve um motivo simples: à medida que a estrutura que eles estavam construindo aumentava, os pequenos colocavam o marshmallow em cima, para testar se não iria cair. Trata-se de uma estratégia de teste/experiência, diferente da usada geralmente pelos adultos, que simplesmente planejam e depois executam.

Como mostrou o teste, as coisas não dependem somente de um bom planejamento, mas também da experimentação. Fica a lição dos pequenos!




Arquivado em: Educação Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail