Pequeno guia para o sono dos recém-nascidos (de 0 a 3 meses)

Por 1 Comentário


Ter em casa um recém-nascido e não saber como colocá-lo para dormir é uma das situações mais angustiantes enfrentadas por uma mãe. Falo por experiência própria, pois meu grande desafio com Catarina foi justamente o sono, o que fez de mim uma mãe-zumbi-ambulante (parece exagero, não é? Mas era exatamente como eu me sentia!). E por falar bastante sobre esse assunto aqui no blog, recebo mensagens de muitas mães que passam pelo mesmo (e que pedem MUITO um post específico sobre o sono dos pequeninos que acabaram de chegar ao mundo). Por isso eu acredito que o post de hoje, preparado pela nossa querida consultora Michele Melão, seja muito especial, e um ponto de partida para as mamães que acabaram de receber os filhotes nos braços. Espero que vocês curtam, e que ele permita que muitos bebês (e suas famílias) consigam dormir bem desde o início da vida.

Por Michele Melão

Um dos maiores desejos de uma futura mamãe durante a gestação é ter o filho nos braços e aconchegá-lo. Sim, essa é uma sensação incrível e inexplicável!

Entretanto, você acaba descobrindo que a rotina de um recém-nascido se resume, praticamente, em dormir (cerca de 18 horas por dia), sobrando pouco tempo para higiene e alguma outra atividade. Pensando nessas horas de sono, nenhuma mãe aprecia a ideia de ficar com o bebê no colo o tempo todo (e muitas vezes a noite toda), para que ele consiga adormecer. As leitoras que não conseguem fazer nada (que muitas vezes não têm pausa para atividades simples, como escovar os dentes ou ir ao banheiro), certamente entendem sobre o que eu estou falando.

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

E como não chegar a esse ponto? Hoje eu falo exatamente sobre isso: como criar hábitos de sono desde cedo, para que, aos 4 meses, o bebê tenha uma rotina de três sonecas diurnas, com um sono noturno de algumas horas seguidas e cerca de dois despertares para alimentação.

Criação de hábitos e consistência: tudo o que você faz para seu filho determina a criação de um hábito, e certamente seu bebê não saberá o que fazer se as regras forem trocadas com frequência. Bebês são completamente inconsistentes e cabe aos pais dar previsibilidade para que eles se sintam seguros e aprendam o que deve ser feito em cada ambiente (colo e berço por exemplo). Um exemplo da inconsistência dos pequeninos é que em alguns dias dormem muito bem, enquanto em outros passam horas chorando e acordados (sem nenhuma alteração na rotina). Mas quando existe uma regra, essas situações passam a ser cada vez mais raras de acontecer.

Alimente seu bebê quando ele estiver acordado: um bebê que é alimentado com sono vai mamar pouco e logo vai dormir, já que o gasto de energia é muito grande no começo da vida. E acordará depois de pouco tempo e precisará mamar novamente (criando o hábito de necessitar do peito para adormecer). Monte sua rotina de forma que a alimentação seja feita logo depois da soneca – assim ele estará mais ativo e irá se alimentar melhor.

Perceba o padrão de sono e fome do seu bebê desde cedo: mesmo na alimentação por livre demanda (muito indicada pelo menos até os 3 meses), o bebê deve ter um padrão de rotina: ou seja, dormir em certos horários, de acordo com a janela de sono, e mamar em certos intervalos. Faça uma agenda desses horários e perceba a real necessidade do seu filho. Se ele passa dias com um intervalo de três horas entre as mamadas, provavelmente você não deve usar o peito ou a mamadeira para acalmá-lo, se ele chorar depois de uma hora da alimentação (porque provavelmente o choro é por outro motivo). Assim você realmente atenderá ao que o pequeno precisa, sem criar a associação com o mamar quando sentir qualquer incômodo.

Ensine a diferença entre o dia e a noite: além de começar e terminar o dia sempre no mesmo horário, fixar horários aproximados para alimentação e atividades, expor seu bebê à luz natural durante o dia e diminuir muito o ritmo da casa durante a noite, fique atenta às sonecas diurnas. Se durante o dia ele estiver dormindo por mais de duas horas, tente despertar para alimentação e alguma atividade. Deixe que o tempo mais longo seja feito à noite, pois muitos recém-nascidos se sentem mais seguros durante o dia e passam a dormir muitas horas seguidas neste período (mas passam mais tempo acordados durante a noite!).

Hiperestimulação: recém-nascidos ficam extremamente cansados com muita facilidade. Mamar é um gasto enorme de energia, trocar a fralda é cansativo, tudo é bastante difícil para eles no comecinho da vida. Portanto, até pelo menos a 8ª semana de vida, tente manter um ambiente mais calmo, evite muitas visitas no mesmo dia, sair de casa sem necessidade, porque um bebê muito estimulado pode ter grande dificuldade para adormecer. E certamente irá começar a aparecer o efeito vulcânico, prejudicando muito sua qualidade do sono.

Ambiente e local de sono: sempre sugiro que o bebê durma no quarto dos pais até os 3 meses de idade, para segurança e conforto do casal e do pequeno. Entretanto, depois desta fase, é muito importante que o sono do filhote aconteça onde os pais desejarem que ele durma, sempre. Fazer uma transição de quarto após os 4 meses é sempre mais difícil (e isso significa mais choro) do que antes disso. Certifique-se de que o ambiente de sono é seguro e de que o pijaminha seja confortável. Use pouca luz no fim do dia e deixe o ambiente bem escuro para seu bebê dormir. E, se você perceber que ele se sente mais seguro, use um ruído branco no ambiente enquanto você estiver fazendo o ritual de sono e desligue-o antes do seu filho adormecer completamente, pois bebês são bastante sensíveis a sons e luzes.

Dê a oportunidade do seu bebê desenvolver a habilidade de auto conforto: a partir da 8ª semana de vida, você já pode colocar seu bebê no berço acordado (sonolento) e deixar que ele comece a desenvolver um bom hábito de sono. Você pode alimentar e embalá-lo (se ele precisar), mas não faça isso até que ele adormeça completamente. Lembre que se ele acostumar a se auto confortar desde cedo, isso será natural e ele não terá dificuldade para dormir.

Apesar de todas as dicas de hoje serem para os recém-nascidos, nunca é tarde para ensinar seu bebê a dormir. Naturalmente, quanto mais o tempo passa, mais coisas seu filho já aprendeu e mais hábitos ele já desenvolveu; mas sempre é tempo de ensinar e dar mais qualidade de sono para sua família.

michele melão selo




Arquivado em: Sono do bebê Tags:

Comentários (1)

Trackback URL

  1. Andréa disse:

    Aqui estamos no terceiro mês e à noite, apesar de ainda acordar várias vezes, até que tem uma rotina, dorme mais ou menos nos mesmos hrs. O grande problema é de dia, só cochila uns 30 min e no colo. Se coloca em outro lugar, acorda em 5min, então pra garantir pelo menos esses 30min, acabo deixando no colo. Acontece que o sono da noite, por ser mto picado, acredito não ser suficiente. Não é um bb chorão, mas tb se entendia fácil. Acredito que não durma 9h por dia. Só mama no peito.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail