Crianças expostas ao tabaco têm maiores chances de demonstrar problemas de comportamento

Por 0 Comentários


Todo mundo sabe (inclusive os fumantes) que a exposição ao tabaco é prejudicial ao ser humano. E não apenas para quem fuma ativamente, mas também para as pessoas que estão ao redor, e que acabam praticando, mesmo sem querer, o fumo passivo. Em crianças, já se comprovou que esse tipo de contato é um fator de risco para o desenvolvimento de asma. Mas será que os efeitos nocivos do cigarro acabam por aí? Pois um estudo recente da Universidade Pierre e Marie Curie e do Instituto de Saúde Pública Pierre Louis, na França, demonstrou que não, e que os pequeninos, quando expostos precocemente ao tabaco, tendem a apresentar problemas de comportamento. Eu achei o assunto muito interessante, e importante para ser compartilhado com vocês aqui no blog.

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Nesse estudo, pesquisadores analisaram cerca de 5.200 crianças de escolas de educação primária de 6 cidades francesas, aplicando questionários para entender os hábitos de suas famílias sobre o consumo de tabaco. Também foi feita uma avaliação de problemas comportamentais e emocionais dos filhos – cerca de 21% dos pequenos apresentaram algum distúrbio. E os resultados do trabalho foram impressionantes!

Crianças que foram expostas ao tabaco na vida intra-uterina e depois do nascimento mostraram maior tendência a mau comportamento ou problemas emocionais, do que aquelas que não tiveram contato com o cigarro. Quando a exposição ao fumo aconteceu apenas antes do nascimento, ou somente depois, a relação também ocorreu, mas de forma mais leve.

As conclusões dessa pesquisa estão de acordo com outras feitas em animais, e que mostram o efeito neurotóxico do tabaco (que é capaz de modificar o funcionamento do cérebro, literalmente). Aliás, os danos são tanto maiores quanto mais precoce for o contato com as substâncias do cigarro que podem ser inaladas do ambiente.

Se você conhece alguma família na qual as crianças acabam fumando passivamente, está aí uma boa informação para dividir com os pais!




Arquivado em: Desenvolvimento Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail