Criança tem chulé? 6 dicas para lidar com o problema!

Por 0 Comentários


Você começou a perceber que os pés e calçados do seu filho estão com um odor estranho e então se pergunta: criança pode ter chulé? Sim, os pequenos não estão livres desse desconforto! Ele acontece devido à combinação do suor dos pezinhos – produzido por glândulas sudoríparas – com ambientes úmidos (presentes nas meias e calçados feitos com materiais mais quentes e abafados), que propiciam a proliferação de bactérias e fungos, causando, assim, o famoso cheiro ruim.

chule crianca

Diferentemente do que algumas pessoas pensam, o chulé pode aparecer em todos: desde adultos até crianças de diversas faixas etárias. E posso contar um segredo? Algumas vezes eu já notei esse cheirinho no calçado de Catarina (principalmente quando um dos dois tênis que ela usava na escola deixou de caber, e ela passou a usar o outro todos os dias. Por isso, se seu pequeno está apresentando o problema, a primeira dica é variar os sapatos, permitindo que eles sejam “arejados” com frequência). Cuidar deste desconforto é essencial para evitar micoses e outros problemas mais graves de saúde – assim, fique atenta aos seguintes cuidados, que vão ajudar a prevenir e tratar esse probleminha:

1) Atenção aos materiais: cuidado com as meias feitas com materiais sintéticos. Opte sempre por meias de algodão, que absorvem o suor. Dessa maneira, os pezinhos do seu filho estarão mais protegidos. Essa regra também vale para os calçados: evite aqueles feitos de borracha ou com outros materiais que podem abafar os pés da criança, bem como o hábito de usar sapatos fechados sem meia.

2) Não deixe seu filho usar o mesmo sapato sempre: nós, mães, sabemos o quanto os pequenos se apegam a algumas roupas e calçados, não é mesmo? Mas é importante ficar de olho e evitar que o seu filho calce o mesmo sapato por vários dias seguidos. O ideal é sempre fazer um rodízio entre eles (por isso, tenha mais de um tênis para que o filhote use na escola). Assim que o seu filho tirar os sapatos, você deve colocá-los em um local arejado e, de preferência, ensolarado.

3) Lave bem os pés do pequeno: como qualquer outra parte do corpo da criança, os pezinhos devem ser limpos com bastante água e sabão. Enquanto o filhote for pequeno, os pais devem fazer essa higienização na hora do banho. Depois que ele crescer, ensine-o a limpar bem os pés: desde os dedinhos até à sola. Esta medida é essencial para prevenir o temido chulé!

4) Seque bem os pezinhos: além de lavar, secar adequadamente os pés do filhote também é essencial, afinal, a umidade é um dos fatores que ajudam no aparecimento do chulé. Para fazer isso, use uma toalha limpa e lembre-se de secar todas as partes do pé: inclusive os vãos entre os dedos e as unhas. Essa também é a hora de incentivar o seu filho e mostrar para ele como se faz essa limpeza, para que, mais tarde, ele possa fazê-la sozinha.

5) Certifique-se de que os calçados do seu filho são usados só por ele: trocar os sapatos com os amiguinhos é uma prática comum entre a criançada! Por isso, explique para o pequeno que cada um deve usar os seus calçados. Isto evita o surgimento de chulés, micoses e outros problemas.

6) Incentive seu pequeno a ficar sem sapatos: arejar os pés também é super importante! Sempre que der, coloque chinelos ou deixe que ele ande descalçado por algum tempo. Isso faz muito bem!

Se essas medidas não resolverem o problema, o melhor a fazer é levar o filhote ao pediatra. Ele saberá orientá-la da melhor forma possível e, se necessário, prescrever um tratamento. Por fim, não se sinta mal se seu filho apresenta chulé – ele acontece nas melhores famílias! Mas colocando atenção e higienizando bem o pezinho, ele tenderá a desaparecer.




Arquivado em: Cuidados diários Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail