10 perigos que você deve evitar em casa, para garantir a segurança do seu filho

Por 3 Comentários


Quando saímos às ruas, é normal ficarmos apreensivas e com medo de que algo ruim aconteça com os nossos pequenos. Mas nem sempre lembramos de nos certificar que nossas casas estão realmente seguras para eles, não é mesmo? O grande problema é que acidentes domésticos acontecem todos os dias e as crianças podem acabar sofrendo graves consequências – como asfixia, afogamento, queimaduras, quedas graves, choques elétricos. Por isso, é importantíssimo tomar algumas medidas para garantir que o ambiente em que a família vive esteja realmente protegido para os filhotes. É claro que cada idade exige uma atenção específica, mas selecionei algumas dicas de cuidados gerais, que abrangem uma faixa etária variada, para que os pais fiquem de olho. Vem ver e contribua com a sua dica de segurança nos comentários!

seguranca filhos

Imagem: 123RF

1) Tomadas e fios: as tomadas devem ser tampadas, para evitar que o bebê coloque os dedinhos e leve um choque. Também é por esse motivo que os fios não devem ficar expostos – o ideal é mantê-los encapados e longe do alcance das crianças.

2) Escadas: se você mora em uma casa com escadas, ou mesmo tem uma laje na residência, deve tomar muito cuidado. A melhor alternativa quando o filhote ainda é pequeno é colocar um portãozinho para garantir sua segurança. Quando a criança for maior, converse com ela e explique que a escada pode machucá-la – por isso, ela deve sempre descer devagar os degraus e pedir ajuda de um adulto, enquanto não tiver habilidade motora suficiente para essa ação.

3) Janelas: colocar grades ou redes de proteção é uma medida importantíssima – mesmo que você more em um andar baixo e acredite que não há qualquer perigo (é sempre melhor prevenir do que remediar!). Também evite colocar móveis perto de janelas, para que os pequenos não subam nesses objetos. Eles não têm consciência dos riscos reais que essa atitude oferece, então, cuidado!

4) Mantenha longe: produtos inflamáveis (como álcool, fósforo) e de limpeza, objetos cortantes de cozinha, cosméticos, remédios, venenos. Certifique-se de que esses itens estão longe do seu filhote – em um lugar que ele não consiga alcançar. Outra dica importante é não trocar os rótulos dos produtos, para não haver confusões. Fique de olho e mantenha o pequeno distante, pois há riscos de intoxicação.

5) Chão seco: para evitar tombos, que podem machucar as crianças, não deixe o chão da casa molhado. Isso vale principalmente para ambientes com piso frio, como cozinhas e banheiros. Tapetes antiderrapantes também são bons aliados (providencie um para o chuveiro que o filhote usa – esse item é essencial!).

6) Banheiro: se você tem um pequeno que sai explorando toda a casa, preste atenção aos banheiros e às tampas dos vasos. Deixe-as sempre fechadas e, para garantir ainda mais a segurança dos pequeninos, coloque travas, que dificultarão o processo de abertura (essa medida simples pode evitar problemas graves, como afogamentos). Durante o banho do bebê, não o deixe sozinho na banheira (nem para atender a porta ou o telefone!) – lembre-se de que são necessários apenas 2 minutos para que ele perca a consciência, se a cabecinha permanecer dentro da água.

7) Atividades domésticas: muitas mães precisam cuidar dos pequenos enquanto deixam a casa em ordem. Eu sei que é difícil, mas tente deixar o filhote um pouco mais longe (em um lugar que você possa vê-lo) nesses momentos. Se não houver outro jeito, tome muito cuidado com os baldes na hora da limpeza (nunca os deixe cheios de água depois de sua utilização, e guarde-os virados para baixo), use as bocas traseiras do fogão, coloque as panelas com o cabo virado para dentro e para trás, e redobre a atenção quando passar roupas, para evitar as temidas queimaduras.

8) Móveis: prefira sempre os que têm as pontas arredondadas, para que o pequeno não se machuque. Também é possível encontrar protetores de silicone em algumas lojas de produtos infantis, que protegem e garantem a segurança dos pequenos.

9) Camas: na hora de fazer a transição do berço para a cama, muitas crianças caem durante a noite. Se seu filho se mexe muito enquanto dorme, coloque grades de proteção e também crie um “acolchoado” ao lado da caminha – com almofadas, cobertores e colchões finos -evitando, assim, quedas bruscas. Para diminuir a chance de asfixia, prenda os lençóis e cobertas nos pés da cama.

10) Piscina: esse é um item que merece muita atenção. Se você mora em um condomínio, garanta que seu filho fique longe das áreas das piscinas durante as brincadeiras. Mesmo que a criança já saiba nadar, é importante que haja algum adulto responsável com ela, pois acidentes acontecem rapidamente (lembre-se de que ela pode escorregar, bater alguma parte do corpo ou ainda ter uma cãibra). Se você mora em uma casa, coloque cercadinhos, lonas e outras medidas de segurança para isolar esse ambiente. Jamais deixe uma piscina descoberta, pois o risco de afogamento é muito grande!




Arquivado em: Cuidados diários Tags:

Comentários (3)

Trackback URL

  1. Anna Karina Tomás disse:

    É a primeira vez que comento, estou adorando seu blog.
    Quanto à segurança vale a pena retirar os itens de decoração quebraveis que podem cortar os pequenos, assim como os pesados que podem ser arrastados. Vale fixar as tvs que ficam em rack.
    Minha pequena tem 4 meses e 20 dias e já estou pensando nisso.
    Bjo e parabéns

  2. Jacqueline disse:

    Ótimas dicas!! Gostei tb as da Anna Karina! Nunca tinha pensado sobre a TV… bjos

  3. Nívea…..parabéns ótimas dicas.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail