Estudo mostra que amamentar diminui (muito!) a chance de seu filho necessitar de aparelho

Por 0 Comentários


Acaba de sair, em uma das revistas sobre pediatria mais importantes do mundo, um artigo muito interessante, que eu faço questão de compartilhar com vocês. Como já contei aqui no blog, sou formada em Odontologia, por isso conheço há muito tempo a informação de que a amamentação é fundamental para o desenvolvimento de toda a face de um bebê, incluindo o posicionamento dos dentinhos. Mesmo assim, fiquei surpresa com um estudo conjunto feito por pesquisadores da Faculdade de Medicina da USP, da Universidade Federal de Pelotas (RS) e da Universidade de Adelaide, na Austrália, que mostrou, de forma estatística, a influência da amamentação na prevenção de problemas de oclusão nas crianças – o resultado, como conto a seguir, foi impressionante!

bebe amamentado

Cerca de 1300 crianças foram avaliadas durante a pesquisa, na qual foram coletados dados sobre o tipo de amamentação que receberam (exclusivamente no peito ou não, e nas seguintes fases: aos 3 meses de vida, com 1 ano e 2 anos), bem como sobre o uso de chupeta. Após o período de acompanhamento, os pequeninos passaram por uma avaliação clínica ao completarem 5 anos de idade, para que fossem identificadas possíveis maloclusões – os conhecidos problemas de mordida, tão temidos pelos pais e que levam à necessidade de uso de aparelho ortodôntico.

Vejam então os resultados:

– Os pesquisadores concluíram que os bebês que foram amamentados exclusivamente no peito por pelo menos 3 meses, até os 6 meses de vida, tiveram uma redução de 33% no desenvolvimento de mordida aberta, que é um dos problemas de mordida mais  frequentes em crianças (veja abaixo a imagem e como fica um espaço aberto entre os dentes, mesmo depois que a criança morde).

mordida aberta chupeta

– Os bebês amamentados de forma exclusiva no peito por mais de 6 meses tiveram uma redução ainda maior nos casos de mordida aberta: 44%.

A amamentação exclusiva por um período de 3 a 6 meses também contribuiu para uma diminuição de 41% nos casos de desalinhamento dental severo, ou seja, a situação em que os dentes ficam muito “tortos”. Já para os bebês amamentados no peito por mais de 6 meses, essa diminuição foi de 72%!

É importante ressaltar que essa melhora no desenvolvimento dos dentinhos não foi tão grande nas crianças que usaram chupeta, no período em que eram amamentadas no peito. Isso porque o acessório modifica o posicionamento da língua dentro da boca, o desenvolvimento dos músculos orais e também dos dentes dos pequenos.

Embora o estudo não tenha analisado em profundidade as causas dessa melhora do desenvolvimento da mordida nos bebês que receberam amamentação exclusiva, acho que os resultados são animadores – e um ótimo incentivo para as mães que estão começando a amamentar. Quem já amamentou sabe que às vezes as dificuldades aparecem, mas os benefícios para os filhotes são tantos, que vale a pena o esforço para superá-los!




Arquivado em: AmamentaçãoSaúdeSem categoria Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail