5 dicas naturais para baixar a febre do seu filho que você precisa conhecer !

Por 3 Comentários


Uma das coisas que mais afligem o coração de uma mãe é ver um filho com febre, não é verdade? Por experiência própria, sei o quanto ficamos preocupadas com essa situação, e como é importante saber como proceder nesses momentos. Em primeiro lugar, é interessante dizer que a febre não deve ser encarada como um sinal puramente negativo; na verdade, ela indica que o organismo está reagindo a algo, que pode variar entre uma simples inflamação, que poderá se resolver sozinha, até uma infecção mais grave. Na dúvida, o ideal é sempre conversar com o pediatra do seu filho, para que ele recomende o que deve ser feito (apenas observação do filhote, uma ida ao consultório ou diretamente ao pronto-socorro).

Quem acompanha o blog também no Instagram sabe: levamos Catarina recentemente à Disney. A viagem foi tranquila, a pequena aproveitou muito, mas depois de alguns dias, percebi que ela estava indisposta – coloquei a mão na testa e matei a charada na hora: febre! Foram alguns episódios confirmados pelo termômetro, até que decidimos chamar um médico para vê-la (felizmente era apenas uma inflamação na garganta, que passaria sozinha no dia seguinte). Nessa ocasião, eu coloquei em prática muitos dos ensinamentos que minha mãe, que é também é médica, me passou ao longo dos anos – dicas caseiras de como baixar a febre de uma criança, e que eu compartilho nesse post com vocês.

Mas antes permitam-me uma última consideração: nem sempre a febre do seu filho deve ser medicada (como meu pediatra sempre reforça). Porque uma febre baixa é um indicativo de que o corpo do pequeno está mobilizando suas defesas para combater um invasor (um vírus, uma bactéria), ou para normalizar uma situação que tenha tirado seu estado de normalidade. Para muitos médicos brasileiros, apenas acima de 37, 8º C é que a criança deve receber um antitérmico (descobri que nos EUA é um pouco acima disso!). Até lá, você pode utilizar esses métodos naturais para esfriar o filhote (mas acima dessa “temperatura de corte”, a medicação é fundamental para evitar as convulsões febris, que podem causar danos graves).

febre na criança e bebe

1) Hidrate a criança: é fundamental oferecer líquidos para os pequenos – água, sucos ou água de coco. Isso porque, quando estão febris, as pessoas costumam suar e perder líquido corporal (e nas crianças, o risco de desidratação é ainda maior do que nos adultos!). Além disso, dentro do corpo, a água auxilia na regulação térmica e na atuação do sistema imunológico. Por isso, certifique-se de que seu filho está bebendo constantemente (como alguns pequeninos não conseguem beber muito de uma só vez, o segredo é ir devagar e sempre!) e observe se ele está fazendo xixi – esse é um bom sinal de que sua hidratação vai bem.

2) Dê um banho da forma correta ou faça compressas: muitas pessoas dizem que tomar um banho gelado é uma boa alternativa para baixar a febre. Entretanto, esse é um hábito perigoso, que pode levar a um choque térmico em crianças. Por isso, o indicado é dar um banho morno/ligeiramente frio no filhote, ou fazer uso de compressas frias – pode ser uma toalhinha ou bolsa térmica (colocada na geladeira para que esfrie) – na testa, nos membros e no troco do pequeno. Se seu filho já teve convulsão febril, converse com seu pediatra a respeito: nesse caso alguns médicos recomendam apenas as compressas.

3) Coloque roupas leves: evite agasalhar seu filho em excesso, mesmo que ele reclame dos calafrios. Opte sempre por peças confortáveis e leves, como as de algodão, que ajudam a dissipar o calor e não irritam a pele das crianças. Casacos e cobertores só dificultarão a descida da febre.

4) Deixe seu filho descansar: sabemos que a maioria das crianças são agitadas e querem brincar a maior parte do tempo, mas tente fazer com que seu filho fique de repouso, para que recupere as energias. Aqui em casa, digo que situações de febre são as únicas que fazem Catarina parar um pouquinho – ela fica molinha, naturalmente sente muito sono (e eu deixo que ela cochile para se restabelecer). Vale também colocar na televisão um desenho de que o pequeno gosta, ou mesmo ler algumas histórias, para que ele fique mais tranquilo.

5) Garanta uma boa alimentação: muitas vezes, a febre vem acompanhada de indisposição e falta de apetite. Mas, na medida do possível, ofereça opções saudáveis para seu filho – como frutas, verduras, sopas e alimentos ricos em nutrientes que fortalecem o sistema imunológico das crianças. Por serem leves, essas comidinhas são digeridas mais facilmente, fazendo com que o organismo não gaste muita energia com isso, e possa direcioná-la para restabelecer o equilíbrio do corpo.






Arquivado em: Cuidados diáriosSaúde Tags:

Comentários (3)

Trackback URL

  1. Stoney disse:

    Em boa hora!!Bebê com febre agora mesmo..entrei para ver o que tinha sobre o assunto e vi o post.Obrigada, sempre nos ajudando!!bjs

  2. Andréia disse:

    Olá Nívea!!!
    Gostei muito dá matéria, mas gostaria de solicitar informações sobre a hipotermia , pois minha filha de um ano tem episódios de febre alta (2-3) e em seguida sua temperatura abaixa para 34,9 – 34,4.
    Qual seria o motivo, é normal?
    Abraços e aguardo um possível retorno.
    Andreia

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Andréia,

      Algumas crianças reagem muito ao medicamento que abaixa a febre. A hipotermia acontece depois que você dá algum antifebril? Nesse caso, essa seria a explicação. Bjs!

Deixe seu comentário