5 coisas que você não sabia sobre a dengue (informação é a melhor prevenção – compartilhe!)

Por 0 Comentários


Que a dengue passou a ser um assunto de interesse de todas as mães brasileiras, não há a menor dúvida. A incidência da doença alcançou níveis preocupantes em muitos municípios do Brasil – só na semana passada, acreditam que recebi algumas mensagens de leitoras que foram infectadas?

picada de mosquito

E quando as crianças são picadas e desenvolvem a doença, a situação é ainda mais difícil. Entre os sintomas clássicos estão febre alta, manchas na pele, intensa dor no corpo, na cabeça e atrás dos olhos, falta de apetite, tontura, náuseas, vômitos e um cansaço muito grande (se para um adulto a dengue é debilitante, imaginem para os pequeninos! Muitos chegam a ser hospitalizados – e, em casos extremos, infelizmente podem vir a óbito). Por isso, é fundamental que estejamos atentas, e que cada uma faça sua parte para que o mosquito transmissor seja eliminado.

Mesmo lendo bastante sobre o assunto, confesso que ainda não conhecia algumas informações importantes sobre a dengue, a que tive acesso no site http://www.nossacidadesemdengue.com.br (vale a pena dar uma espiadinha, pois o material é bem bacana!). Vem saber um pouco mais e compartilhar, porque espalhar o conhecimento é o primeiro passo para que consigamos vencer a doença:

  1. As partes do corpo mais picadas: como o mosquito voa a uma altura máxima de meio metro do solo, em geral as picadas acontecem nas pernas, tornozelos e pés dos adultos. Crianças (que são mais baixas e ficam bastante tempo no chão) são alvos fáceis para o Aedes aegypti (o mosquito transmissor).
  2. A hora em que o mosquito mais ataca: diferentemente do mosquito comum, que em geral pica à noite, o Aedes Aegypti tem preferência por picar nas primeiras horas da manhã ou nas últimas da tarde. Em geral ele evita as horas mais quentes do dia sob o sol forte – mas dentro de casa ou na sombra pode ficar ativo durante todo o tempo. Por isso é fundamental usar telas e repelentes para evitar o contágio.
  3. O ovo do mosquito pode durar até um ano sem água: quase todo mundo sabe que a reprodução do mosquito acontece em locais de água parada – o que muita gente não sabe, é que o ovo pode se manter vivo por muitos meses em ambiente seco! Por isso, limpe com bucha os locais suspeitos, como vasos de plantas, calhas e caixas d´água.
  4. Uma pessoa pode ter dengue até 4 vezes na vida: como existem quatro sorotipos de vírus da dengue, uma pessoa pode ser infectada até 4 vezes (quando ela “pega” um tipo, ficará imune a ele, mais ainda susceptível aos outros). Em geral a dengue hemorrágica (a forma mais grave da doença) acontece quando alguém já teve a forma clássica e se contaminou pela segunda vez, com outro sorotipo.
  5. O mosquito consegue picar até mesmo sobre a roupa: você sabia que a parte que o mosquito usa para chegar picar e chegar até o vaso sanguíneo consegue perfurar o tecido? Por isso toda a atenção é pouca!

Essas e muitas outras informações você encontra no site http://www.nossacidadesemdengue.com.br, que faz parte da campanha da SBP para o combate à dengue. Não deixe de conversar com os amigos sobre a doença e os métodos de combate ao mosquito, porque só com nosso esforço conjunto conseguiremos vencer o problema!

selo




Arquivado em: Publieditorial Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail