Você compraria uma boneca que grava as conversas de sua filha?

Por 2 Comentários


O mais novo lançamento do mundo Barbie promete ser uma revolução na forma com que as meninas interagem com suas bonecas: a Hello Barbie, como é chamada, será capaz de conversar com sua filha. Ela não falará frases prontas e gravadas, e sim identificará a pergunta de sua pequena e conseguirá formular uma resposta. Parece um futuro distante? Mas não é – a previsão é que o brinquedo chegue às lojas dos EUA nos próximos meses (daí até nossas filhas encontrarem a boneca nas prateleiras do Brasil, sabemos que é só uma questão de (pouco) tempo).

hello barbie

A ideia da Hello Barbie é a seguinte: ela usará um software de reconhecimento de voz que gravará as conversas com a criança e enviará os dados por Wi-Fi para a central do fabricante. Lá, o áudio será processado, para que a boneca “aprenda a falar”: dessa forma, ela conseguirá responder às falas da sua filha, poderá reconhecer o nome dos integrantes da família, entre outras coisas.

Fico imaginando Catarina com uma boneca como essa – tenho absoluta certeza de que ela ficaria fascinada! Afinal, que criança não sonha que o brinquedo interaja com ela de verdade? Por outro lado, eu me sentiria extremamente desconfortável em saber que as conversas de minha filha, dentro da minha casa, estão à disposição da indústria. Claro que fica a pergunta: o que eles farão com essas informações?

Apesar da Mattel, empresa que fabrica a Barbie, se dizer comprometida com a segurança dos dados, fico imaginando até que ponto essas conversas não serão analisadas para alimentar as vendas da própria indústria, munindo-a de tudo o que ela precisa saber para produzir produtos cada vez mais “encantadores” aos olhos das crianças. Isso sem falar na linha tênue entre simplesmente responder à criança e influenciar seu gostos, sua forma de interagir com o mundo.

Pode ser que eu esteja sendo uma mãe preocupada demais. Mas concordo com as pessoas que estão tentando barrar o lançamento da boneca, por sentirem que é como se tivéssemos uma espiã dentro de casa. Saudades do tempo em que os brinquedos eram simples, e nos davam a possibilidade de desenvolver a imaginação e a criatividade! Eu brinquei com Barbie por muitos anos, e não precisava que a boneca me respondesse para que a brincadeira fosse divertida. Aliás, eu preferia definir suas respostas – para que a cada dia ela vivesse uma “aventura” diferente.

E você, o que acha disso? Você compraria para sua filha? Veja o vídeo da boneca (apesar de estar em inglês, dá para ter uma boa ideia de como é a interação com ela).




Arquivado em: BrinquedosDiversão Tags:

Comentários (2)

Trackback URL

  1. A princípio, sou da mesma opinião que você: a boneca parece mais uma espiã da Mattel, que vai não só induzir as crianças a comprarem outros produtos da própria Mattel, mas também será utilizada para venda de propagandas para outras empresas.

    No vídeo, a Barbie pergunta qual é a comida preferida da dona dela. Eu imagino restaurantes pagando para a Mattel, para que a Barbie responda algo do tipo “Comida italiana? Uau, eu também adoro! Então vamos comer no restaurante X, que fica pertinho daqui, na rua Y?”.

    E a criança irá correndo pedir aos pais pra eles irem jantar no restaurante X.

  2. Olívea disse:

    Oi Nívea!
    Particularmente, eu não compraria esse brinquedo para a Mariana. Além de provavelmente ser absurdamente caro, ( para um brinquedo desse tipo, neh?), não me sinto segura com pessoas desconhecidas observando o que está acontecendo em minha casa, ou pior, na vida de minha filha. Também brincava muito com bonecas Barbie na infância, inclusive aquelas que eu mesmo fazia com espiga de milho, ou então de barro.
    Não acho responsável da parte do pai ou da mãe aprovar esse tipo de estruturamento de uma empresa dentro de sua casa.
    (Lembrando, claro, que respeito totalmente a opinião dos pais que achem esse tipo de brinquedo bom para o desenvolvimento de sua filha ou filho)
    beijos, Nívea!

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail