Varizes na gravidez: informações importantes sobre prevenção e tratamento

Por 2 Comentários


Durante a gravidez de Catarina, eu morri de medo de desenvolver varizes. Tenho tendência familiar a esse problema e sabia que a gestação poderia me levar a elas, se não me preocupasse com sua prevenção. Aliás, logo nos primeiros meses, uma grande mancha vermelha de pequenos vasinhos se formou em uma de minhas pernas, fazendo com que diariamente eu colocasse atenção na questão. Felizmente essa mancha regrediu por completo com alguns meses de pós-parto e as veias maiores das pernas quase não sofreram alteração. Se usei meias de compressão? Sim, usei (confesso que não todos os dias, como meu médico recomendou; mas sempre que eu sentia cansaço nas pernas, vestia por alguns dias, desde a manhã até à noite).

Como sei que muitas leitoras que acompanham o blog estão grávidas e também se preocupam com varizes, apresento hoje uma entrevista com o Dr. Eduardo Fávero, angiologista, cirurgião vascular e endovascular. Nela, o especialista explica o que são varizes, por que sua incidência aumenta durante a gestação e como é possível preveni-las. E mais: alerta para o risco de trombose nessa fase da vida da mulher. Vem comigo, que são informações importantes!

Imagem: reiserloh via Compfight cc

Imagem: reiserloh/Creative Commons

O que são varizes?

As varizes se formam pela fragilidade da parede das veias, o que caracteriza uma alteração funcional da circulação venosa do organismo. Sua causa principal é de origem genética, mas fatores como sexo, idade fértil, número de gestações, uso de hormônios, herança familiar, sedentarismo e falta de atividade física também estão associados a uma maior predisposição ao seu surgimento.

 

Por que as varizes tendem a piorar durante a gravidez?

A grande produção de hormônios durante a gravidez é um dos principais motivos para o aumento da incidência das varizes, pois estes enfraquecem e dilatam a parede das veias. Já o crescimento do volume do abdômen eleva a pressão em seu interior, o que dificulta o retorno do sangue para os membros inferiores (as pernas). São justamente as veias das pernas que drenam o sangue para a veia cava inferior, localizada ao lado do útero. Como este se encontra mais volumoso, devido à presença do feto em desenvolvimento, a veia é comprimida, dificultando o fluxo sanguíneo.

 

Como minimizar o risco de desenvolver varizes na gravidez?

Os cuidados a serem tomados envolvem, fundamentalmente, ganho mínimo de peso para cada fase gestacional; atividades físicas aeróbicas que ofereçam contrações repetidas dos músculos das pernas, tais como caminhada, pedalada e hidroginástica; uso de compressão elástica, como meias; e evitar deitar-se apoiada sobre o lado direito do corpo, já que a veia cava inferior situa-se nessa região.

 

É recomendável tratar as varizes durante a gestação?

Geralmente os médicos evitam o tratamento das varizes durante a gravidez, devido a uma série de fatores. Um deles, ainda não comprovado cientificamente, consiste no risco da medicação prejudicar o desenvolvimento do feto, ou mesmo gerar um parto prematuro, uma vez que pode provocar hemorragia. A intervenção cirúrgica, por sua vez, apesar de não ser proibida, pode ser adiada para uma ocasião posterior ao parto, se houver necessidade.

Mas, o que, de fato, costuma descartar a necessidade de tratamento durante a gravidez é justamente uma peculiaridade das varizes gestacionais: em grande parte dos casos, elas regridem drástica ou totalmente após o parto e no decorrer da amamentação. Por isso, a prevenção continua sendo a melhor opção para não agravar as varizes no futuro, facilitando a recuperação de forma natural.

Qual é a relação entre trombose e gravidez?

Durante a gravidez, a mulher vive um estado de hipercoagulabilidade, o que significa que há uma maior propensão à formação de coágulos. Isto, associado à dificuldade de circulação sanguínea nas veias dos membros inferiores, representa um grande risco de se desenvolver trombose.

 

* Dr. Eduardo Fávero é membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e titulado pelo Instituto de Cirurgia Vascular e Endovascular de São Paulo. É especializado em angiologia, cirurgia vascular e endovascular, membro da equipe de cirurgia vascular dos hospitais da Lagoa, da Gambôa e Geral de Jacarepaguá. Possui consultórios em Copacabana e Ipanema e integra a equipe de cirurgia vascular de vários hospitais particulares do estado.

** Informações fornecidas pela agência Dona Comunicação.




Arquivado em: Saúde Tags:

Comentários (2)

Trackback URL

  1. Bibi disse:

    E o tratamento pós gravidez?

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail