A importância da naninha para nossos filhos

Por 31 Comentários


A primeira vez em que ouvi falar sobre naninhas eu ainda não era mãe. Não sei se vocês se recordam, mas há poucos anos passava na televisão o seriado Mothern, no qual as quatro protagonistas eram mães contando suas experiências do cotidiano. Como eu estava namorando a ideia da maternidade na época, assitia e achava tudo aquilo muito divertido. Lembro nitidamente de um capítulo em que uma das mães acaba doando, por engano, a naninha da filha a uma instituição de caridade. E então começava um caça enlouquecida pelo objeto de transição perdido. Hilário!

Claro que, para mim, tudo aquilo era um grande exagero; afinal, eu não entendia o contexto da naninha naqueles dias. Só depois que Catarina nasceu e cresceu um pouquinho é que eu comecei a perceber a real importância dela – e até hoje acabo me surpreendendo. Quando bebê, minha filha não tinha paninho, nem bichinhos ou bonecas que dormiam com ela no berço. Como mãe alérgica que sou, evitei colocar ali qualquer coisa que pudesse virar um depósito de ácaros. Tenho lá minhas dúvidas se essa foi a escolha correta (tenho quase certeza de que não); porque na falta de algo que pudesse ajudá-la a dormir (até mesmo uma chupeta, pois a pequena a recusou terminantemente), funcionei como naninha por muito tempo (Catarina dormia fazendo carinho no meu dedo mindinho! E até hoje diz que é a “coisa mais fofinha” do mundo!).

Enfim, acabei descobrindo, na prática, que naninha é qualquer objeto que o bebê use para se acalmar no processo de dormir. Não necessariamente ele é um brinquedo – pode ser um paninho, um bicho de pelúcia, uma boneca ou mesmo uma parte do corpo (dedos, cabelo, etc), da própria criança ou de outra pessoa – em geral, da mãe. E aqui eu tenho que deixar minha dica: antes que seu filho faça de você sua naninha, arranje um outro objeto! Os especialistas dizem que a escolha é da criança (e é mesmo, como pude constatar; mas que você pode oferecer algumas opções para ver à qual ele se adapta, isso pode!).

Ao nascer, o bebê se enxerga como uma extensão de sua mãe. Com o passar do tempo, percebe que é um indivíduo separado, o que lhe causa um certo estado de tensão. É aí que começa a história da naninha (ou objeto de transição) – um artifício que o ajuda a se sentir seguro na ausência da mãe. Para o filhote, a naninha passa a sensação de segurança, de aconchego. E é por isso que muitas crianças o carregam para todos os lugares – para dormir, para viajar e, algumas vezes, até para passear .

Imagem: http://loja.lete.com.br

Imagem: http://loja.lete.com.br

Por aqui, Catarina já teve mais de uma naninha. Como comentei, no início era meu dedinho; depois, um urso de pelúcia (quando eu pedi água e resolvi liberar brinquedos no berço, lavando-os com frequência); a terceira foi uma Branca de Neve de pano (que ficou na minha casa de campo e é oficialmente a naninha de lá) e finalmente uma almofada de anjinho, que agora é nossa companheira de todos os dias. Vejo que para a pequena ela traz uma sensação enorme de proteção – a ponto de deixá-la “tomando conta” do pai, certa vez em que saímos de casa e ele estava dormindo. “A gente sai, mas o anjo fica cuidando do papai, não é, mãe?”.

Não tenho pressa em fazer Catarina deixar sua naninha. Até porque ela a usa apenas para dormir – nunca pediu para levá-la à escola ou à casa de um amiguinho. Como tudo, acho que é só uma questão de maturidade até que ela descubra que não precisa mais de ajuda para se sentir segura. E na sua casa, como é? Me conta a história da naninha do seu filho, vou adorar saber!




Arquivado em: Cuidados diáriosDesenvolvimento Tags:

Comentários (31)

Trackback URL

  1. Tatiana disse:

    Aqui em casa, a escolhida foi a chupeta, infelizmente! Com direito a chama-la de Nenê…e assim vamos.

  2. Pamella Gualter disse:

    Boa tarde, aqui em casa meu bebê de 4
    Meses tem uma coleção desses bichinhos de pelúcia que vem um paninho grudado! Ele adora abraçar para dormir!!!

  3. Monyk disse:

    O Joaquim , de 1 ano e 5 meses, tem uma manta de microfibra que é a naninha dele. Na verdade colocamos o apelido de “fofinho”. Eu revezo entre um e outro pra poder lavá-lo. Também não sou adepta a bichinhos de pelúcia no quarto. Joaquim não pegou o bico, e eu não fiz muita questão. Ele ganhou da vovó os bonecos (pequenos) do Patati Patatá. Quer levá-los pra passear toda vez que sai de casa e também começou a pedir na hora de dormir. FOFURA!

  4. Fabiana disse:

    Com quantos meses é seguro oferecer a naninha. Gostaria de oferecer, mas fico insegura quanto a neném se sufocar durante a noite.

  5. Ana Paula Barcelos disse:

    No caso do Carlinhos e um cachorrinho de pelucia….

  6. Vania Brito disse:

    O meu filho já tem 21 anos e naquele tempo de criança (…saudades…) era a chupeta e a fralda, sem nó, só segurando a fralda dobrada do ladinho do rosto… Funcionava bem demais!

  7. Simone Telles disse:

    Adoreiiii o post…. Acho tão importante que a criança seja criança, passa tão depressa, e não dura pra sempre. Aqui em casa é impressionante o carinho e o amor que a Elisa tem com sua naninha (no caso um paninho de soft com cabecinha de ovelha), qdo dou a ela na hora de dormir, ela abre aquele sorriso e seus olhinhos brilham.

  8. Será por isso que o filhos fogem para cama dos pais?? Procurando a s "naninhas"

  9. Ka Ksc disse:

    Estou desesperada!! Help!! Minha filha não quer saber de bico

  10. Ka Ksc disse:

    Help! Nao quer saber de bico e de nenhum objeto de transição. Irei voltar a trabalhar e nao sei o que fazer para acalenta-la.

  11. Lua França disse:

    O meu bebê já tem 3 aninhos e nunca chupou chupeta nem mamadeira só o pêpê de mamãe. tente consolala com com peito e cantando pra ela..

  12. fatima guennes vidal disse:

    Verdade isso mesmo … Um paninho (fralda) faz com que minha neta linda LUIZA ficar quietinha prá dormir (ela pede quando quer dormir…PANINHO … Um abraço do RECIFE e felicidades a todas as mamães e vovós do mundo !!FATIMA GUENNES VIDAL

  13. Luciana Matos disse:

    A Naninha do meu filho é a orelha do papai.

  14. Quero muito que meu cabelo deixe de ser a naninha da minha pequena mas ela não desapega!! Como fazer para ela se apegar a outro objeto??

  15. Com minha filha só funcionou a chupeta da Mam, você já tentou??

  16. Minha pequena GABRIELLA adotou uma joaninha como naninha e foi ela quem escolheu.. Fui comprar um vestido para ela usar no seu NIVER de 1 aninho e ela se encantou pela naninha de joaninha!!! Enfim levei. Naninha e ela dorme todas as noites com ela!!!

  17. Lara disse:

    Tenho e uso minha “naninha” até hoje. Tenho meus 18 anos mas não desapego. Cheirinho maravilhoso! Amo

  18. Dani Cardozo disse:

    a "naninha" da minha filha é meu rosto, quando com medo, com raiva, assustada ou com sono, é no rosto da mamãe que tudo fica bem. quando ela está com medo, raiva ou assustada, chega a doer pq ela aperta com fora, com sono não, com sono ela mexe um pouco e ja "desmaia " kkk

  19. Ludmila disse:

    Ai menina por aqui é uma cobertinha que na vdd eu acostumei meio que sem querer no calor ela tinha uma manta mais fresquinha e sempre q ia mamar eu pegava dai ela acostumou……mas ela gosta de uma pontinha so e foi com um ano que se apegou mais e chupa a ponta da coberta dai fica aquele “cheiro” maravilhoso…a.gora vou comprar uma naninha mesmo e vou fazer o mesmo sempre que for mama eu pego vou ver se ela reveza vamos ver se funciona tomara……pelo menos pra revezar pra poder lavar….antes ela aceitava qqr cobertinha…pior ela pega a cobertinha e quer tete associou uma coisa a outra sabe….mas tudo bem….vamos tentar com a naninha que vou comprar……

  20. Fernanda disse:

    Por aqui meu filho usa fraldinha, aquelas pequenas de boca, tem uma coleção delas, mas só usa para dormir, mas ele já está com 3 anos e 5 meses, fico achando que já passou da hora dele usar naninhas, mas ao mesmo tempo não tenho coragem de tirar, eles crescem tão rápido e logo ele mesmo não vai querer mais.

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Fernanda, tudo bem?

      Sabe que não tenho essa percepção de que já passou da hora? Catarina tem 4 anos, usa naninha para dormir, e eu acho natural 🙂

      Bjs!

  21. Nicole disse:

    Boa noite mamães. Minha filha tem 5 meses e sua naninha além da chupeta e de mim (não dorme sozinha de forma alguma) ela tbm adora um paninho dela com cheirinho de casa no rosto. Esse costume começou quando ela passou 15 dias internada no hospital e estranhava mto, então eu pensei que um cheiro familiar poderia ajuda-la. Ela gostou tanto que até hoje é só colocar um paninho no rosto que ela já fecha os olhinhos.

  22. Natalia disse:

    Boa noite.
    Minha filha, Laura, está cm 1 ano e 3 meses. As coisas por aqui, em relação a dormir nunca foram muito fácies.
    Quando Laura nasceu ficou 11 dias na UTI, foram dias difíceis, então quando ela chegou em casa eu queria fazer tudo por ela e para ela, inclusive ninar, então ela foi crescendo e só dormindo, ou ninando ou mamando. Ela nunca foi uma criança que gostasse de dormir, sempre lutou, e hj não é diferente. Antes não fazia muita questão de introduzir uma naninha, mas hoje tento, por me sintir esgotada, desde que ela nasceu nunca mais dormi uma noite inteira, ela é uma criança que não para, então já viu minha situação, vivo com cara de morta..RS Ainda p completar, ela quase não mama mais, antes era só p dormir, agora as vezes nem isso, mas hoje ela só dorme apertando o bico do peito e cheirando, não sei como tirar isso dela e fazer com que ela durma com a naninha que ela tem, que é um bichinho com um paninho. E por isso ela so dorme comigo, não dorme com mais ninguém. Me ajudem!

  23. Kissila disse:

    Aqui em casa a Naninha da minha pequena é uma fralda que eu coloco tampando o olho dela kkk’ ela dorme na hora, é só colocar a fraldinha no olho dela que o soninho vem! Ela também tem uma Naninha para dormir abraçada que a coelhinha de pelúcia dela!

  24. Márcia Nordy disse:

    Meu filho está com 03 anos e o naninha escolhido foi a minha mão e meus dedos. Menos mal q podem ser substituídas pelas mãos de que outra pessoa.

  25. Juliana disse:

    Aqui em casa a de seis anos tem um hipopótamo de pelúcia desde os quatro meses e chama ele de popota, agora a de seis meses ta na dúvida se escolhe o paninho ou o cachorrinho de pelúcia. Mas o que tenho certeza é que a Naninha é um calmante necessário.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail