Exame de sangue é capaz de prever partos prematuros

Por 5 Comentários


Eu não sei se vocês viram a notícia, mas eu achei tão interessante para as grávidas que nos acompanham, que resolvi compartilhar aqui no blog. No Canadá, pesquisadores criaram um exame que é capaz de prever as chances de uma gestante, que tem contrações antes do tempo esperado para que elas ocorram, apresentar um parto prematuro.

gravidez

Imagem: bies via Compfight cc

Segundo os especialistas que conduziram os testes na cidade de Toronto, apenas 5% das grávidas com sinais da ocorrência de um parto prematuro de fato evoluem para ele, em um período de 10 dias. Ou seja, na grande maioria dos casos, as gestantes são hospitalizadas sem necessidade – sendo esse o principal motivador para que desenvolvessem o teste.

Durante o estudo, os pesquisadores descobriram nove genes (identificados nos exames de sangue das mulheres avaliadas) que preveem em 70% dos casos a ocorrência de um parto prematuro dentro de 48 horas. Já imaginaram a facilidade: você faz um exame de sangue e fica sabendo se precisa mesmo ficar hospitalizada ou se pode voltar para casa!

A praticidade do exame e sua maior capacidade de prever a prematuridade do parto, quando comparados ao outro exame normalmente feito com esse objetivo, o de esfregaço vaginal, são uma ótima notícia para as gestantes canadenses, que terão o exame disponível no mercado em cinco anos, aproximadamente. Resta saber agora quanto tempo levará para que ele chegue no Brasil, não é verdade?

Para quem quiser ler a pesquisa na íntegra (em inglês), é só clicar aqui.




Arquivado em: PreparativosSaúde Tags:

Comentários (5)

Trackback URL

  1. Mariana disse:

    Oi, Nivea, tudo bem?
    Estava lendo esse seu artigo, e lembrei que aqui no Brasil (como em vários lugares no mundo), utilizamos nos últimos 5 anos o teste da Fibronectina Fetal.
    Trata-se de um cotonete que coleta a secreção ao redor do colo uterino. Se positivo para a presença de Fibronectina fetal, indica um maior risco de desenvolvimento de trabalho de parto prematuro. Pode ser usados para gestantes com dor ou mesmo naquelas em que há risco aumentando para esse desfecho (as gestantes de gemelares, por exemplo).
    Tem um artigo do Fleury bem bacana que explica o teste: http://www.fleury.com.br/medicos/medicina-e-saude/artigos/Pages/fibronectina-fetal-na-prevencao-do-parto-prematuro.aspx

    Um abraço!

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Mariana, tudo bem?

      Puxa, que legal essa informação, obrigada por compartilhá-la. Você sabe se o exame é feito por muitos laboratórios daqui? Será que é difícil encontrá-lo?

      Beijos,

      Nívea

      • Ellen disse:

        Olá Nívea e Mariana tudo bem com vocês?
        Inicialmente gostaria de cumprimentar a Nívea pelo blog, é a primeira vez que visito e achei o máximo, parabéns.
        Essa matéria é interessante, por isso vim falar um pouco da minha experiência com esse exame, o indico a todas gestantes que tiverem acesso e condições de realizarem.
        Tenho um filho de 1 ano e 10 meses, o nome dele é Vicente, e graças a esse exame ele nasceu perfeitamente saudável com 38 semanas de gestação, por isso vou contar um pouquinho pra vocês como foi.
        Minha gestação foi normal desde o início, antes da gravidez eu praticava atividade física na academia, fazia caminhada, trabalhava bastante…..tinha uma vida agitada, e quando engravidei o ritmo continuou o mesmo, apenas troquei a academia pela hidroginástica e minha gestação iniciou-se normalmente e o bebe desenvolveu bem.
        Quando eu estava com 20 semanas de gestação, iniciou-se o inverno e quando fui fazer uma caminhada por falta de alongamento sofri uma lesão no quadril (bursite) nem sei se é assim que escreve gente, enfim….uma dor insuportável, que eu não conseguia nem sentar dentro do carro, mas meu obstetra me indicou um ortopedista e iniciei sessões de fisioterapia e continuei com a hidroginástica para a recuperação, graças a Deus, fiquei ótima na 8 sessão e a dor foi embora, sem medicamento.
        Diante desse fato, quando eu já estava bem, na 26 semana de gestação o meu obstetra me explicou sobre esse exame, não me obrigando a fazer, pediu que eu decidisse, caso resolvesse avisaria a ele. É um exame importado e pelo menos naquela época…nenhum convenio cobria e era feito na própria clínica e somente alguns médicos que tem acesso a ele.
        Quando o médico disse que custava R$ 250,00 inicialmente me espantou, depois pensei bem, “mas R$ 250,00 a gente paga em um calçado né, vou fazer sim doutor”.
        Ao realizar o exame, ele deu positivo, o resultado é bem simples, parecido a um teste de gravidez de farmácia e logo após o resultado a minha vida mudou. Meu médico já me proibiu de toda atividade física que eu fazia, me afastou do serviço, pediu que eu ficasse em casa sem fazer nenhum serviço doméstico, iniciando vários exames e os monitoramentos.
        Graças a isso minha gestação chegou ao final, não posso afirmar que se não tivesse feito tudo isso meu filho realmente teria nascido prematuro, mas prefiro acreditar que tudo valeu a pena e não pagaria pra ver se aconteceria o contrário.
        Realmente torço que esse exame seja incluído nos planos de saúde para que todas as gestantes tenhas acesso a também no SUS onde muitas tem gestação de riscos e pela falta de exames acabam nem sabendo e perdendo seus filhos.

        Um grande abraço.
        Ellen

        • Nívea Salgado disse:

          Oi, Ellen

          Obrigada por compartilhar sua experiência conosco. Nada como alguém que tenha passado na prática!

          Grande beijo,

          Nívea

  2. Mariana disse:

    Nivea

    O teste é feito geralmente em pronto-socorro e alguns médicos tem o kit no consultório. Em São Paulo vi que laboratórios como o Fleury disponibiliza o exame também, com solicitação médica.

    Beijos!

    Mariana

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail