A primeira briga na escola: como resolver?

Por 4 Comentários


Na última semana, Catarina chegou em casa relatando seu primeiro desentendimento na escola.

– Mãe, minha amiguinha espremeu minhas bochechas, assim ó (claro que ela teve que espremer as minhas, para mostrar exatamente o que havia acontecido).

– Mas não era uma brincadeira, filha?

– Não, não era, mãe, e eu fiquei muito brava.

– Por que ela fez isso, Catarina?

– Porque ela queria brigar comigo!

– Você fez alguma coisa para ela ficar irritada?

– Eu não quis emprestar o brinquedo. Eu estava brincando com ele, poxa! Aí não deixei ela pegar, e ela apertou minhas bochechas.

– Ah, filha, da próxima vez empresta para a amiga e pega outro, lá na escola tem tanto brinquedo! Ou explica que você está terminando de usar e que vai emprestar depois. Combinado?

– Combinado.

“Essa aí foi fácil”, pensei. Nível 1 de treinamento sobre habilidades sociais de negociação. Até que no dia seguinte a pequena chegou da escola toda falante:

– Mãe, hoje a minha amiga apertou minha bochecha de novo!

– E você, filha, fez como a mamãe falou ontem?

– Fiz, sim, mãe. Ela queria o brinquedo que estava comigo e me apertou. Então eu dei para ela. Aí eu gritei bem alto: “NÃO GOSTEI DISSO, NÃO FAÇA NUNCA MAIS!” (E fiz uma cara muito, muito feia). Foi ótimo, ela me devolveu o brinquedo na hora! Obrigada, mãe, você me ensinou direitinho!

 

Conclusão: quando você achar que eles entenderam… Desconfie!




Arquivado em: EducaçãoSem categoria

Comentários (4)

Trackback URL

  1. Dani Rabelo disse:

    ahahahahahahahahaha
    é das minhas!!!
    hahahaha

    adorei!!!

    Laura tem apanhado na escola repetidas vezes do mesmo amiguinho. Já tentei de tudo, até falar com as professoras eu já falei… Mas ó, não rola, ela tem chegado em casa chorando, com medo de ir pra escola, repete inúmeras vezes que o amiguinho é chato (e ele ERA o melhor amigo dela), agora eu já mudei de tática:
    Laura, se ele vier te bater, te empurrar ou fizer qualquer coisa com você, devolva! Faça igual! Empurre, bata, morda! Faça o que ele fizer!

    Cansei de ser mãe da vítima. Vai bater nele agora.

    #menasmain
    =)

    Beijos!

  2. Shirley disse:

    Achei ótimo. Amei ela ter dito o que estava sentindo. Não gostou e mostrou. Perfeito! Essa vai longe. 🙂

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Shi.

      No fim, acho que ela deu uma solução melhor do que a que eu sugeri, rsrsrs. Porque acabou defendendo o que queria, sem revidar na mesma moeda. Faz parte da vida aprender a se posicionar, certo?

      Beijos grandes!

  3. uma briga na escola a diretoria tem que ter autonomia para a sumir todas responsabilidade, dentro de uma escola. quer não tenha medo de chama o professor a tenção; quando eles não tenha responsabilidade com o aluno na sala de aula ou na educação física e a onde acorre atrigar um com outro. ser diretora não corregi o professor ou qualquer que for, que tenho responsabilidade com o aluno; professor nunca vai responsabilizar um aluno na sala da aula em outra atividade. poque nunca a diretoria chamou um professor a tenção é o que o carre atriga na sala da aula em outro ambiente do ensinamento que faz parte da educação.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail