Cuidados com a pele do adolescente

Por 0 Comentários


Você se lembra bem da sua adolescência? Quando eu penso em meus 14, 15 anos, imediatamente vem à minha mente uma espinha gigantesca, daquelas bem vermelhas! Ai, que tentação espremê-la, mas eu me continha e acaba disfarçando do jeito que podia! Pensando nos pais e mães de jovens que se incomodam com as alterações de pele nessa etapa da vida, pedi uma ajudinha da nossa hebiatra Bianca Lundberg, que comenta a seguir os cuidados com a pele do adolescente. Vem ver!

Olá a todos mais uma vez! O tema escolhido para o post deste mês é o cuidado com a pele.

Uma queixa comum entre os jovens é a acne. Sua presença geralmente causa grande preocupação e problemas com a imagem e autoestima.

Cravos e espinhas realmente aparecem mais durante a adolescência (mais frequentemente no rosto e costas), motivados por alteração hormonal desta época da vida.

Isso acaba levando a aumento de número e atividade das glândulas sebáceas, responsáveis pela oleosidade e produção de sebo, que juntamente com outros fatores (como inflamação), culminam com o temido problema de pele.

Existem vários tipos de lesões de acne, entre elas o cravo (chamado de “comedão”) e as espinhas (as bolinhas preenchidas com pus), podendo chegar a nódulos e cistos.

As cicatrizes das lesões também são variadas: podem ser mais avermelhadas, deixar a pele mais escura ou mais clara, ou até se tornarem sobrelevadas.

Dependendo do tipo de lesão encontrada, temos uma classificação para a acne, e, a partir daí, tratamentos específicos para cada pessoa. As medicações podem ser de uso local ou de uso oral, e quem decidirá o melhor para a pele é o médico especialista.

Alguns cuidados gerais, no entanto, já podem ser mencionados:

– não espremer, cutucar ou arranhar a pele – as cicatrizes podem ser tão ruins ou até piores que a própria acne;

– realizar higiene da pele do rosto pelo menos 2 vezes ao dia, com sabonete específico ( suave, de preferência indicado pelo médico). Usar de preferência água fria;

– sempre retirar qualquer tipo de maquiagem ao dormir – inclusive os produtos usados para camuflar a acne – usar demaquilantes e soluções à base de água (não oleosos).

 

Mesmo com a pele do rosto mais oleosa, alguns jovens sofrem com pele seca no restante do corpo, seja por um fator genético ou por outra condição médica.

Nesses casos, algumas dicas são: diminuir a duração dos banhos, não tomar banhos muito quentes, não abusar do sabonete (usar onde realmente é necessário) e evitar produtos para a pele com álcool em sua fórmula. Tudo isso resseca mais ainda a pele.

Existe no mercado uma grande variedade de produtos hidratantes que auxiliam nos cuidados da pele seca, e com certeza o médico poderá informá-lo qual é o mais adequado.

Um último assunto que não pode ser deixado de fora, nesta época de calor e férias, é a proteção solar. Proteção na verdade que deve ser realizada e estimulada em todas as épocas do ano, por toda a vida.

Sabemos que a exposição prolongada e repetida ao sol leva ao envelhecimento cutâneo e aumenta as chances de câncer de pele. O que algumas pessoas não sabem é que a maioria da radiação solar recebida na vida ocorre na infância e adolescência.

Dessa forma, nunca devem ser esquecidos os protetores, tanto mecânicos (chapéus, bonés, roupas – fazem barreira mecânica), quanto químicos (os fotoprotetores). Peles com acne ou oleosas se beneficiam com protetores solares a base de gel-creme, “oil-free” (livre de óleo), para não estimular aparecimento de novas lesões.

Além de aplicar o protetor 30 minutos antes da exposição direta ao sol, devemos nos lembrar de sempre reaplicar o produto, a cada 2 horas, após transpiração ou contato com a água. Nunca nos expormos ao sol entre 10 e 16 horas.

Espero que essas dicas tenham ajudado vocês!  Até a próxima!

bianca




Arquivado em: Adolescência Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail