Puberdade e os nossos filhos

Por 1 Comentário


Há tempos que eu venho pensando em chamar para participar do blog pessoas que podem trazer um conteúdo importante, interessante e sobre o qual eu não tenho qualquer domínio. Porque obviamente eu sou apenas uma mãe que divide seus aprendizados e pesquisas, mas desconheço diversos aspectos relacionados à maternidade, principalmente das faixas etárias que ainda não vivenciei como mãe. E conversando com muitas leitoras que já têm filhos mais velhos, surgiu a ideia de contar com uma hebiatra aqui no Mil Dicas de Mãe. Talvez você não conheça o termo, então vou explicar: hebiatria é a especialidade médica que cuida do adolescente e que está focada em questões características dessa fase (desde crescimento/desenvolvimento, problemas de pele – quem não se lembra das típicas espinhas da juventude? – relação com álcool e drogas, sexualidade). Já pensou quantas coisas teremos para conversar?!

Por isso fiquei muito feliz quando a Dra. Bianca Lundberg, hebiatra respeitadíssima de São Paulo, topou dar sua contribuição mensal para o blog. Ela é especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria, com subespecialização em Hebiatria pela Faculdade de Medicina do ABC, e divide seu tempo entre o consultório e a orientação de alunos de medicina no Centro Universitário São Camilo (especificamente no atendimento de Hebiatria). Ou seja, a pessoa perfeita para conversar conosco! Nesse primeiro contato a Dra. Bianca fala sobre puberdade e responde a algumas dúvidas que eu recebi de nossas leitoras. Boa leitura!

Enfim, Dra. Bianca, o que é puberdade?

Ela é definida como a fase de transformações físicas que geralmente ocorrem na adolescência, lembrando que pode se iniciar um pouco antes, a partir dos 8 anos nas meninas e 9 anos nos meninos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, é adolescente quem tem entre 10 e 20 anos incompletos.

O que é esperado que ocorra na puberdade?

-aumento da estatura e do peso e desenvolvimento da parte esquelética;

-mudança na quantidade e distribuição de gordura do corpo;

-modificações da parte cardiorrespiratória e muscular;

-transformações no aparelho genital.

No final da puberdade, espera-se que o jovem ganhe até 20% da altura e 50% do peso de adulto!

Muitas mães nos procuram receosas com o crescimento de seus filhos quando a adolescência se aproxima. Como o processo se dá, geralmente, em meninos e meninas?

O crescimento em altura é subdividido: primeiro é estável depois acelera ( o chamado “estirão”), atinge seu pico máximo e desacelera.

O pico de crescimento nas meninas é por volta dos 11 ou 12 anos, quando crescem até 8 ou 9 centímetros por ano. Nos meninos, é um pouco mais tarde, com 13 ou 14 anos, mas em compensação eles crescem até 10 centímetros por ano. Quem não se lembra  – ou não está vivenciando em casa – das meninas mais altas e mocinhas na mesma classe de meninos “baixinhos”? Um tempo depois, os meninos “espicham” e deixam as meninas para trás!

Uma questão que pode surgir é a ordem de crescimento do corpo. O que cresce antes são os membros ( pés, pernas, mãos, braços), depois o tronco. Se seu filho ou filha mal começaram a crescer e já estão com pés desproporcionais, não se preocupe pois isso se estabiliza! Vem daí a fama de “estabanado” do adolescente, que tropeça em tudo!

Outra dúvida comum é sobre os músculos. Seu desenvolvimento ocorre por aumento de tamanho das células musculares. É mais evidente nos rapazes e se inicia na fase do pico de crescimento. Nas meninas, ocorre um pouco depois. Vale ressaltar que a função muscular – ou seja, a força – vem só 1 ano depois. Atividades de musculação não podem ser liberadas antes de avaliação médica; a prática precoce além de não ser eficaz pode causar lesões ao jovem.

A puberdade também é uma fase de grandes modificações físicas que prepararão o adolescente para o início da vida sexual e isso causa muito receio nele mesmo e em seus pais, que muitas vezes não sabem como lidar com o assunto. Você poderia comentar um pouco sobre a questão?

Impossível deixar de comentar sobre o crescimento e desenvolvimento genital, não é mesmo?! Nos rapazes, tudo começa com o aumento dos testículos; enquanto esse processo continua gradualmente, o pênis inicia seu crescimento, primeiro em comprimento e depois em largura.

Nas garotas, o início é através do desenvolvimento das mamas. Aparece o tal do broto mamário (uma elevação na mama), que pode ser dolorida e unilateral no começo. Aqui nunca levamos em conta o tamanho – mamas pequenas não são sinônimo de mamas imaturas.

Não bastassem essas novidades, ainda aparecem os pêlos! Primeiro na região genital, em ambos os sexos, mais esparsos e finos. Depois aumentam a quantidade, ficam mais grossos e encaracolados, e aparecem em outros locais do corpo, como as axilas.

A primeira menstruação  – chamada menarca – ainda causa muitas dúvidas. Ela acontece após a menina já ter crescido bastante em estatura na maioria das vezes, já tendo iniciado o crescimento das mamas e dos pêlos. A duração e a quantidade de fluxo varia de pessoa para pessoa e pode ser bem irregular nos primeiros meses. Uma dica para tornar a menarca menos assustadora é tentar começar esse papo nas atividades de rotina – a compra de um pacote de absorventes no mercado, por exemplo, ou então um comercial de absorventes na televisão. Garanto que quando acontecer, todos estarão melhor preparados! Enfim, esse assunto é muito grande, mas espero ter esclarecido algumas questões! Até a próxima!

bianca

 




Arquivado em: AdolescênciaDesenvolvimentoSaúde Tags:

Comentários (1)

Trackback URL

  1. muito legal foi de grande ajuda, tenho menino entrando na adolescencia muitas dúvidas!

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail