Se eu pudesse voltar no tempo…

Por 11 Comentários


Hoje assisti a um vídeo do YouTube muito bonito, onde perguntaram a várias mães o que elas diriam a si mesmas se pudessem voltar no tempo, à época em que estavam grávidas do primeiro filho. Engraçado como me reconheci em cada resposta: “seja valente”, “durma agora (porque depois não será possível!)”, “sua mãe estava certa”, “você vai errar, e tudo bem”. Por mais distintas que sejam as experiências que cada uma de nós vive como mãe, me parece que os ensinamentos que a maternidade traz são muito parecidos. Ser mãe é, antes de tudo, abster-se (da comida quente, da noite de sono, das horas livres de preguiça, da liberdade de ir e vir sem se preocupar com o resto do mundo). E como é difícil essa empreitada!

mae

Ao fim do vídeo, com a pequena Catarina adormecida a meu lado, tive meu momento de reflexão e descobri que precisaria de muitas horas de conversa comigo mesma. Tanta coisa a dizer! Se me permitem, gostaria de compartilhar com vocês minha listinha de pensamentos:

* Não tenha medo, vai dar tudo certo. Com a chegada do parto, é impossível para uma mãe de primeira viagem não ficar temerosa com a chegada do bebê, com a amamentação, com o novo mundo da maternidade sobre o qual ela não conhece nada. Mas saiba: havendo amor, você dará conta.

* Você não precisa ficar sozinha. O início da minha vida materna me trouxe uma sensação de solidão enorme. Passar dias com um bebê em casa, que não fala, pode ser difícil, especialmente para você que está acostumada a várias atividades externas. Se você se sentir assim, chame uma amiga (pode parecer que será para ela um programa muito chato, mas se hoje eu fosse chamada para compartilhar um momento desses, sentiria-me honrada de poder ajudar; e sei que a maioria das mães sente da mesma forma).

* Você aprenderá a sobreviver dormindo muito menos. Como vocês que me acompanham sabem, minha filha sempre deu trabalho para dormir (só recentemente ganhei o direito a dormir noites inteiras novamente). E eu, que precisava de oito horas de sono diárias para me sentir um ser humano decente, hoje durmo seis e tudo bem.

* Tudo passa, o que é ruim e o que é bom. A fase do não-dormir, os dias do filhote doente, os dias em que você estará doente (e tudo o que você vai querer é uma boa cama, mas não terá direito a ela) passarão. E o dia do primeiro sorriso, da primeira palavra, do primeiro abraço também. Então curta muito, aproveite, e pegue mais leve quando as coisas não estiverem bem, porque elas também ficarão para trás.

* Você ficará mais bonita. Seu corpo poderá ficar com estrias, seu manequim poderá aumentar. Mas a verdadeira beleza, aquela lá de dentro, a maternidade só fará aumentar!

* Não existe mãe perfeita. Sim, você irá errar, e muito! Simplesmente porque ninguém nasce sabendo como ser mãe. Não deixe de procurar fazer as coisas do jeito que considera certo, mas relaxe de vez em quando (o mundo não vai acabar se seu filho dormir algumas noites na sua cama, ou sair de casa com as unhas enormes porque fez um escândalo para não cortá-las).

* Você admirará sua mãe como nunca. Porque você vai ver que a maternidade é coisa de gente grande. Porque com ela vem a responsabilidade por outro ser, vem as noites de febre que você passará ao lado do berço, vem a dor maior de uma mãe: ver o sofrimento do filho (e esse, por mais mulher-maravilha que seja, você muitas vezes não conseguirá evitar). E quando você pensa que alguém passou por tudo isso para você estar aí,aquela mulher que você chama de mãe, seu coração sente uma vontade enorme de agradecê-la.

* Se você acha que sabe o que é o amor, espere até descobrir o que está por vir. Não, não é exagero. O sentimento que se tem por um filho vai além do que você pode imaginar. Quer saber o que é priorizar a felicidade do outro em detrimento da sua? Seja mãe!

E você, o que diria a si mesma se tivesse a oportunidade de se encontrar antes da maternidade?

 

 

 




Arquivado em: Papo de mãe Tags:

Comentários (11)

Trackback URL

  1. Simplesmente lindo! Palavras ditas de coração.. Concordo totalmente Nivea!

  2. Claudia disse:

    Nívea,

    Você se lembra do nome do vídeo?

  3. Mariana disse:

    Agradeceria minha mãe por tudo o que ela me fez durante toda a minha vida. Perdi ela quando meu bb estava com 7 dias. A falta que ela me fez nesse processo é enorme. E ainda faz, 2 anos e meio depois.

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Mariana,

      Sinta um grande abraço meu! Imagino o quanto foi difícil passar pela chegada da maternidade com essa perda.

      Grande beijo,

      Nívea

  4. Jeh Asato disse:

    Que ideia linda de post, posso usar como ideia e dar os devidos créditos? Preciso falar também sobre voltar no tempo antes de ser mãe, minha experiência foi um pouco diferente e talvez diria outras coisas para as mamães e futuras mamães.
    Ah, qual o vídeo que você assistiu?
    Ótimo post!
    :*

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail