A saída da maternidade – os sentimentos de levar o filhote para casa

Por 24 Comentários


Se você está grávida, aposto que sonha com o dia em que finalmente levará seu bebê para casa. Para dizer a verdade, no fim da gestação eu me sentia em um enorme conflito: parte de mim queria que o bebê nascesse logo, para que eu visse seu rostinho, sentisse seu cheirinho, pudesse abraçá-lo em meus braços… e a outra parte estava em completo pânico, desejando que a gravidez durasse mais nove meses, para que eu pudesse me preparar melhor para o papel de mãe. E por mais que eu imaginasse como seria, confesso que o dia da saída da maternidade foi bem diferente do que eu esperava.

O nó na garganta começou assim que recebemos alta, eu de meu ginecologista e Catarina, do pediatra da maternidade. Nesse momento a única coisa em que conseguia pensar era que eu nunca tinha trocado uma fralda na vida. Tentando aproveitar os 45 minutos do segundo tempo, perguntei a uma das enfermeiras como deveria fazer (obviamente eu já tinha visto vários vídeos que mostravam a troca, mas não conseguia me lembrar de nenhum deles, tamanho era o nervosismo!). Colocar as fraldas, o pacote de lenços umedecidos, o álcool 70% para limpar o umbigo, a escovinha minúscula de cabelos na bolsa pela primeira vez gerou uma sensação de que meu universo tinha mudado para sempre. E, cá entre nós, isso deu MUITO medo!

Malas prontas, mamãe arrumada, Catarina no bebê conforto (com a roupinha especialmente escolhida para a saída da maternidade, que consumiu tantas horas de procura nos últimos meses de gravidez), era hora de entrar no carro. Meu marido na direção, eu com a pequena no banco traseiro, e um caminho interminável até nossa casa (o trajeto deve ter demorado no máximo meia-hora, mas nos pareceu muito mais). Não consegui conter a emoção e chorei – de alegria, por ver aquele novo ser chegando em nossas vidas; de nervoso, por não saber quais os desafios que nos aguardavam a partir daquele dia. Sim, naquela hora eu me despedi de uma fase de minha vida que não voltaria mais, pois eu havia deixado definitivamente de ser somente filha, cuidada, protegida, para ser mãe, a que cuida, a que protege, a que se responsabiliza.

Se eu pudesse dizer algo a você, leitora que aguarda por esse dia, diria que tudo dará certo. Que não importa o tamanho da sua insegurança, não importa se você sabe trocar fraldas, ou dar banho, ou amamentar… Se houver amor, as coisas se encaixarão, e quando você menos esperar, se sentirá uma super mãe, aquela que entende seu filho só de olhar, de ouvir como ele respira. E como não resisto a deixar uma dica prática, aqui fica uma listinha de providências que podem ajudar na saída da maternidade:

* Faça previamente uma compra grande de supermercado. Tudo o que você não precisa é que falte algum item básico para o funcionamento da sua casa nos primeiros dias do bebê. Não se esqueça de comprar um estoque de absorventes, pois haverá sangramento por vários dias.

* Deixe já lavados os conjuntos de calcinha pós-parto/sutiã de amamentação (sugiro no mínimo quatro) e as camisolas ou pijamas com abertura para amamentação (no mínimo três, pois suja demais!). Na hora dos preparativos para a chegada do bebê é comum nos concentrarmos no enxoval do pequeno e esquecermos que a mamãe também precisa de certos cuidados.

* Organize o quarto do bebê de forma a deixar os itens de uso frequente na altura da sua cintura. Se você tiver passado por uma cesárea, não poderá agachar ou levantar demais os braços durante os primeiros dias do pós-operatório.

* Aceite ajuda. Da mãe, da sogra, da irmã, de uma amiga mais próxima… É difícil mesmo dar conta de tudo (comida, casa, bebê), principalmente considerando que você acabou de dar à luz e terá intervalos de poucas horas (na melhor das hipóteses) entre uma mamada e outra.

 

E se puder, aproveite o tempo na maternidade para começar a se familiarizar com o universo materno (assim você chegará mais confiante ao chegar em casa!). Nesse post aqui eu conto tudo sobre isso, vale a espiadinha!

 




Arquivado em: MaternidadePapo de mãePreparativos Tags:

Comentários (24)

Trackback URL

  1. Sheyla disse:

    Ótimas dicas. Estou grávida de 13 semanas e muito curiosa sobre tudo o que virá. Encontrei esse site há 2 dias e já me ajudou bastante.

  2. Fabiana disse:

    Oi gostei muito de ler sobre a saída da maternidade…vou ser mãe no final deste mês estou com medo e tbm querendo logo ver minha menina…
    o meu coração ta feliz em ler este artigo me acalmou…
    Abraços adorei o site…

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Fabiana, que bom que passou por aqui! Fico feliz que minhas palavras tenham lhe trazido um pouquinho de calma.
      Você vai ver, pode não ser fácil ter um filho, mas é bom DEMAIS!
      Parabéns pela filhotinha, que venha com muita saúde!
      Bjs

  3. Ana Lúcia Pinheiro disse:

    Ariana Santos e Athina Freitas =))

  4. haiiiii já chorei só lendo esse post, estou hiper ansiosa com a chegada do João Vitor, mas com muito medo tbm !!!

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Angelica, seja bem-vinda ao Mil Dicas de Mãe! Volte para contar quando o João Vitor nascer, ficaremos felizes em saber! E qualquer dúvida, basta nos escrever, teremos o maior prazer em conversar! Bjs!

  5. Rosangela disse:

    Ameiii o site!!!
    Fiquei super emocionada so em ler o post…
    O meu Pedro vai nascer dia 25 e eu so penso como vai ser esse dia…
    Obrigada por dividir com a gente todas as suas emoções e tudo o que sabe.

    Bjão

    Rosângela

  6. Náy disse:

    Oi Nívea!Esse post fala justamente do que estou sentindo: ansiedade e medo.Estou de 23 semanas e louca para ver a carinha do baby, saber como ele será, mas tenho muito medo, pois não tenho a mínima experiência com babys.Tenho medo de ter que interromper a minha faculdade, de não poder mais trabalhar…São muitas coisas.

  7. Você descreveu exatamente como me sinto, faltando apenas uma semana para o termino da minha gestação, é um misto de medo com ansiedade e serei sincera, muito mais medo que ansiedade!
    Amei o blog, é a primeira vez que venho aqui, vou voltar sempre!
    Grande beijo!!

  8. Me emocionei com seu relato. Também estou ansiosa e receosa.
    Mas tudo dará certo.
    Beijos, adorei o site!

  9. É isso mesmo! Lendo o texto chorei só de ler lembrando desse dia (como chorei nesse dia rs)… Mas tudo melhora com o tempo mesmo!!

  10. Adriana Custódio disse:

    Faltam 13 dias para chegada do meu pequeno e ás vezes tem me batido uma insegurança sim… chorei lendo seu relato, mas as vezes o que vem na minha cabeça é aquela sensação de que vou morrer se algo acontecer com ele.. aí desabo a chorar! está tão seguro aqui dentro que ao mesmo tempo que quero ve-lo ansiosamente, queria que ficasse mais um pouquinho..rsrsrs mas sei que vai dar certo… estou adorando o blog…

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Adriana,

      Fique tranquila. Não é só você que pensa essas coisas, viu? Eu também tive a mesma sensação (afinal, a hora está próxima! Bate um medinho, uma ansiedade, mas dá tudo certo!).

      Uma boa hora para você (e volta para contar que o filhote nasceu, ok?)

      Bjs,

      Nívea

  11. Nelma Rocha disse:

    vai correr tudo bem, todas nos sentimos um montão de sentimentos diferentes, as vezes passa um monte de bobeira sobre nossas cabeças , mas faz parte, pode ter certeza ficar tudo bem com voces , muita saúde bjs

  12. Chorei lendo . Foi exatamente o que passei . Fui aos prantos para casa pensando que não ia conseguir , hj vejo que sou uma ótima mãe . Conhecemos nosso bebe ate pela respiração .

  13. Luciana Rosa disse:

    Nossa,só de lembra do dia em que eu sai da maternidade me dá um arrepio! Chorei muito nesse dia,mas com o tempo tudo vai se encaixando!Beijos

    • Nívea Salgado disse:

      Com certeza, Luciana, tudo vai se encaixando! É só uma questão de tempo, paciência e muito amor, não é mesmo?

      Grande beijo,

      Nívea

  14. Deise Pinheiro disse:

    Nossa, sem explicação mesmo, quamdo saí com meu pequeno foi mais emocionante ainda, depois de uma semana na maternidade, pois ele nasceu com icterícia e teve q fazer fototerapia, mas no fim deu tudo certo!

  15. Silvia disse:

    A descrição da volta para casa foi perfeita, nívea! Consegui relembrar todo o trajeto da maternidade para casa! Tb chorei de alegria, emoção, medo do novo, todos os sentimentos misturados! Meu marido ainda fez um caminho enorme, passando pelas ruas mais arborizadas e menos esburacadas!
    Parabéns pelo relato!

  16. Fabi disse:

    Nossa foi um dos momentos mais emocionantes da minha vida alem do parto e toda a gravidez, realmente e bem isso chorei só de ler e relembrer minha bebê esta com 4 meses, e e muito bom quando a enfermeira e o segurança nos acompanhavam até o carro pensei: agora não tem mais volta total responsabilidade com esse ser tão pequeninhino totalmente dependente de mim, no caminho pra casa meu coração não aguentou e TB chorei de emoção e a partir daí tudo se encaixa e muito gratificante. Bjs a todas as mamães e futuras.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail