Manual de sobrevivência pós-parto

Por 5 Comentários


Esse post é dedicado a todas as mães de recém-nascidos que ainda não dormem, amamentam no máximo a cada 3 horas (contando do início da mamada, o que significa que você terá – depois de uma hora inteira de amamentação, troca de fraldas, acalento do bebê até que ele durma – no máximo meia hora de descanso para você!) e se perguntam quanto tempo aguentarão esse ritmo insano. Cara amiga, força, tudo só melhora com o tempo (pelo menos até 1 ano e 3 meses, que foi o que eu vivi até aqui com Catarina).

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Graças a Deus a memória é curta. Aliás, durante a gravidez você tem a sensação de que parte dos seus neurônios migrou para a placenta. Depois do parto, parece que realmente eles estavam na placenta e foram embora de vez. Mas só parece, com o tempo você volta a ter a mesma rapidez de raciocínio de antes (senão maior, pois agora você tem que dar conta do que dava antes, mas com um bebê a tiracolo). Acho que esse torpor cerebral que acontece no pós-parto deve ser uma auto-proteção para o desenvolvimento da espécie, senão boa parte das mães não teria um segundo filho. Sim, ninguém ou quase ninguém fala isso, mas é verdade. Das duas uma: ou seu bebê dorme bastante e você tem tempo de sobra para descansar, ou se tem um bebê que não dorme e só chora, você fica literalmente um caco. Se você se enquadra no segundo caso, esse manual de sobrevivência é para você!

Então vamos lá, como sobreviver em dez lições:

1) Saiba que essa fase vai passar. Pode demorar um, dois, três, seis meses! Para algumas mães passa mais rápido, para outras demora mais. Mas vai passar. Converse com outras mães, pois elas confirmarão isso e você passará a enxergar uma luz no fim do túnel.

2) Arranje toda a ajuda que puder, seja para dar uma arrumada na casa, cozinhar ou ficar com o bebê entre as mamadas. Não dá para fazer tudo sozinha nesses primeiros dias, e não tem problema nenhum em assumir isso. Com o tempo você vai perceber que precisará de menos ajuda, progressivamente.

3) Passeie no sol. Você não faz ideia de como isso revitaliza! Na primeira semana seu bebê ainda não tomará banho de sol, mas isso não quer dizer que você deva fazer o mesmo. Peça para alguém ficar 20 minutos com o bebê, já é o suficiente para você tirar o mofo e se sentir muito melhor.

4) Tome um banho morno com calma. Peça para alguém ficar de olho no bebê para que você possa relaxar durante o banho. Além de ajudar a descansar, é um bom estímulo para encher as mamas para a próxima mamada.

5) Saia de casa, mesmo que seja para ir à padaria. Faça uma força para isso, pois o normal é você se acomodar e ficar em casa todo o tempo. Passam os dias e isso pode realmente te deixar para baixo. Sair exige que você tire o pijama, lave o rosto e isso fará com que se sinta ainda um ser humano normal!

6) Convide pessoas de quem gosta para lhe fazer companhia. Antes de ser mãe eu pensava que receber visitas em casa no pós-parto deveria ser terrível, pois você está muito cansada. De fato você está, mas há horas em que você precisa de alguém para conversar (lembre-se de que o bebê não falará absolutamente nada por muitos meses!). Uma boa conversa pode ser fonte de grande prazer, acredite!

7) Use os recursos que tiver para se conectar ao mundo. Aproveite que temos à disposição telefone, internet, televisão… Eu adorava saber as notícias do mundo, receber e-mails, telefonar para as pessoas… Com isso a sensação de solidão diminui bastante!

8) Descubra o que acontece na vizinhança durante a madrugada. São três da manhã e você está esperando o bebê arrotar? Sabia que tem muitas outras mães na mesma situação? Eu me lembro de conversar com uma amiga-vizinha e dar muitas risadas por sabermos exatamente a que horas as luzes do prédio da frente se acendiam e apagavam. Mais divertido do que ficar olhando para o relógio e pensando: “ai, só passaram dois minutos…”.

9) Tome um chá bem gostoso, de preferência de erva doce, camomila ou erva cidreira. Além de aumentar a sensação de relaxamento, ajudarão na produção de leite (lembre-se de que é preciso beber MUITO líquido durante a amamentação).

10) Durma. Durma, durma, durma todo o tempo que tiver disponível! Aliás, o que você ainda está fazendo aqui? Corre já pra cama, menina!




Arquivado em: Papo de mãe

Comentários (5)

Trackback URL

  1. Marina Dutra disse:

    Muito bom!!! Verdade pura….daqui a pouco o meu segundo filho chega, e a minha primeira só terá 1ano e 9 meses!!!rsrsrs! Te conto então, como sobreviver a dois bebês em casa! rsrs! Beijao.

  2. Oi, Marina, conto então com você para escrever o nível avançado do manual! Bj!

  3. Nossa Nívea, adorei as dicas. Minha bebê nascerá em agosto somente, mas toda a preparação, seja ela psicológica ou intelectual é válida. Adorei as dicas! Obrigada!

  4. Manuela disse:

    Olha….que verdade…tive gêmeos. Minha nossa!!! Não tive ajuda no pós parto. Aliás tive somente da minha mãe qdo podia.mas nem sempre. Aqueles q diziam antes q eu poderia contar mal foram visitr. Eu não podia dormir intervalo nenhum pq não dava tempo. Queria q tivesse sido mais tranqüila…fiquei nervosa demais mas Deus me deu forças e conseguir dar conta sim como uma leoa dos meus filhotinhos. Entretanto tem 1 ano e dois meses q sonho dormir por cinco horas sem interrupção. RS. Mas apesar do cansaço…amoooo ser mãe de gêmeos.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail