Escolhendo os móveis para o quarto do bebê

Por 12 Comentários


Ah, quantas horas passei escolhendo cada coisinha que coloquei no quarto da Catarina! Que futura mãe não adora sonhar com o quarto pronto (no sonho tem até cheirinho de bebê), todo pintadinho, uma fofura!

Mas vamos às questões práticas, o que descobri ser importante para a montagem do quarto:
1) Móveis mais do que necessários: um berço, uma cômoda e uma poltrona de amamentação. Se você tiver mais espaço, poderá querer também: uma cama auxiliar (para a babá, por exemplo) e/ou um armário.
2) O berço: escolha um modelo aprovado pelo Inmetro. Com isso você garante que está comprando um berço com as dimensões corretas entre as grades do berço (para seu pequeno não ficar preso no meio delas), pintura atóxica (sim, seu bebê irá lamber o berço, certamente), etc, etc, etc. Já é meio caminho andado para escolher um bom produto.
Madeira ou mdf? Eu comprei madeira maciça para o quarto da minha filha. Mas, sinceramente, se fosse ter outro filho, não teria qualquer problema em escolher um berço em mdf. Desde que me passasse segurança. Vá até a loja, dê uma “forçadinha” no estrado para ver se aguenta o tranco.
Dica preciosa: se o berço tiver rodinhas, ponto pra você! É muito mais fácil arrastar para limpar (e se o berço for de madeira maciça, que é bem mais pesado, isso se torna particularmente importante).
3) A cômoda: sem grandes segredos. Também há cômodas maciças e em mdf. A do quarto da Catarina é em mdf (era bem mais barato), e não me arrependo da minha escolha. Comprei de uma boa marca e posso dizer que é bastante resistente (mas há também cômodas em mdf bem vagabundinhas, tome cuidado; lembre-se de que seu pequeno será trocado ali em cima várias vezes ao dia, todos os dias, por uns dois anos). A minha também tem rodinhas, e eu adoro isso! Minha dica: veja se as gavetas abrem e fecham facilmente. Você fará esse movimento muitas vezes ao dia (para pegar roupas, fraldas), talvez com uma das suas mãos segurando um pimpolho que não pára quieto por um segundo. Gaveta que encrenca é uma encrenca! Se está difícil de abrir e fechar na loja, depois de um mês de uso na sua casa estará três vezes pior.
4) A poltrona de amamentação: tem muitos, muitos modelos disponíveis. Vá até as lojas e sente em cada uma delas. Nessa escolha eu fui muito chata. Acho que sentei em mais de trinta cadeiras diferentes. Escolhi uma que se adaptou bem ao meu corpo (sou baixinha e a maioria das cadeiras me deixava com os pés mal apoiados no chão). Fica a dica: você escolheu a cadeira certa pra você se você consegue
*apoiar bem os pés no chão
*encostar bem sua lombar (para não ficar com dor nas costas)
*apoiar seus braços no braço da poltrona sem forçar seus ombros para cima ou para baixo
Um plus: eu optei por uma poltrona com o encosto alto, de forma que eu pudesse apoiar toda a minha cabeça. Em algumas o encosto termina na altura do seu pescoço. Vantagem do encosto alto: naquelas noites em que você está como um zumbi, dá para relaxar bem mais enquanto você amamenta o bebê. Lembre-se de que no começo o processo de cada mamada (a mamada em si mais o tempo para arrotar) dura pelo menos uma hora. E serão pelo menos 8 mamadas por dia. Deu para entender por que é tão importante testar bem esse item do mobiliário antes de comprar?
Ah, e a poltrona pode ou não vir com um pufe. Se você não comprar o pufe, separe um banquinho ou algo parecido para apoiar os pés. Parece bobeira mas não é: no pós-parto você estará hiper inchada, seus pés parecendo duas bisnaguinhas, e será bem mais confortável amamentar com os pés para cima.
Aqui vai uma fotinho da minha poltrona (olha que encosto MARAVILHOSO!), junto à cômoda.

Veja que há também uma mesinha auxiliar (super útil) ao lado dela. Para não me alongar demais nesse post, continuo o assunto de mobiliário no próximo, ok?

Clique para ler mais sobre preparativos para a chegada do bebê.



Arquivado em: ComprasPreparativos Tags:

Comentários (12)

Trackback URL

  1. Carlos Junior disse:

    Boas dicas. É o nosso primeiro filho. Ficamos na dúvida em relação madeira ou MDF. Pela sua experiência percebi que a escolha de um bom MDF compensa em valores uma madeira maciça.

  2. Evelyne Lima disse:

    ADorei o post, super interessante!!! Dicas valiosas para mim que sou mãe de primeira viagem e de gêmeos!!!
    😉

  3. Tatiana disse:

    Olá! Gostaria de saber onde vc começou a sua poltrona. Obrigada

  4. Fabiana César disse:

    Nossa adorei seu post sobre a poltrona, pq eu estou justamente decidindo a importância dessa peça no quarto do meu bebê!!! Adorei o modelo da sua, qual a marca e modelo?? Se puder indicar onde comprou tbm seria uma grande ajuda!!! ObRIGADA!

  5. Lais disse:

    Olá, gostaria de saber a marca/modelo da cômoda. Obrigada!!

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Lais, tudo bem?

      E se eu disser que não me lembro, você me desculpa?

      Tenho a impressão de que foi em uma loja na Av. Rebouças (Sleeper), em São Paulo, mas não tenho certeza. Se eu achar a nota fiscal, comento por aqui, ok?

      Grande beijo,

      Nívea

  6. Renata disse:

    Adorei as dicas da cadeira!!! Queria saber a marca e modelo da sua!!!! Iria ajudar muito na minha busca!!! Obrigada Renata

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Renata, tudo bem?

      Olha, por incrível que pareça existem informações que apaguei da memória :/

      Eu acho que comprei na loja Sleeper, da Av Rebouças, em SP, mas não tenho certeza. O modelo, então, é um mistério, rsrsrs.

      Bjs

  7. Qual a marca dos móveis que você comprou, estou precisando comprar pois estou no 6 mês de gestação e tenho 2 marcas que vi, são simples mas não sei se vale a pena "Matic e Bianchi". Poderia me ajudar.

  8. tharcisio disse:

    Muito boa as dicas!!!Pai de primeira viagem!!!

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail